Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

ARTES CÊNICAS

Adaptação de “Vidas Secas” faz curta temporada na CAIXA Cultural Recife

Bonecos, máscaras e ausência da palavra marcam o espetáculo teatral da companhia ítalo-brasileira Caravan Maschera, que chega pela primeira vez à capital pernambucana

Imagens impactantes, de extraordinária beleza, transmitem a angústia e a esperança sertanejas, que transcendem o regionalismo geográfico e a temporalidade das épocas. Assim é o espetáculo Vidas Secas, da companhia ítalo-brasileira Caravan Maschera, que a CAIXA Cultural Recife recebe, em curta temporada de 17 a 26 de janeiro de 2019 (quinta a sábado).

Divulgação/Tamyris Zago

Divulgação/Tamyris Zago

Companhia chega pela primeira vez ao Recife

Pela primeira vez na capital pernambucana, a dupla formada pela italiana Giorgia Goldoni e Leonardo Garcia Gonçalves criou uma adaptação do clássico de Graciliano Ramos com bonecos, máscaras e sem palavras, na qual o foco é o diálogo entre a memória cultural do público e os sentimentos provocados pela encenação. Em Vidas Secas, oito bonecos criados pela dupla recontam a saga de família de retirantes sertanejos obrigada a se deslocar, de tempos em tempos, para áreas menos castigadas pela seca. As marionetes foram inspiradas em pinturas de Candido Portinari e fotografias de Sebastião Salgado.

“Sabíamos desde o início que o discurso literal e textual não seria suficiente para fazer com que o público contemporâneo se emocionasse e fosse afetado pelo texto. Suprimir a palavra é essencial para dar espaço ao público como parte (re)criadora do texto e do contexto da obra”, avalia Leonardo Garcia. “Sem as palavras concretas ditas em cena, por meio de bonecos e máscaras, dá-se ao público a liberdade de imaginar e de se projetar sobre os personagens e suas situações vividas no decorrer da trama”, completa o ator.

Divulgação/Tamyris Zago

Divulgação/Tamyris Zago

Espetáculo de formas animadas traz marionetes inspiradas nas obras de Portinari e Sebastião Salgado

Em apresentações recentes na França, Itália, Suíça e Eslovênia, espectadores estabeleceram uma conexão imediata do espetáculo com os refugiados da Síria. “Aquela família de retirantes ainda não é, infelizmente, uma imagem anacrônica. Sobretudo a questão da incomunicabilidade e da situação de extrema repressão psicológica, física e emocional exercida não por uma pessoa, mas por um contexto social, econômico e racial que ultrapassa as fronteiras do sertão nordestino do Brasil. Por isso, e infelizmente, a identificação com a Guerra Civil na Síria é também bem pertinente”, conclui Leonardo.

O grupo, que chega ao Recife após participar de importantes festivais europeus, também oferece um workshop gratuito sobre teatro de bonecos com inscrições abertas aos artistas interessados.

Sobre a Cia Caravan Maschera:
Em 2010, Giorgia Goldoni e Leonardo Garcia Gonçalves foram selecionados para participar do projeto europeu MasksOnStage que, durante dois anos, possibilitou aos artistas participantes residir em cinco países diversos (França, Itália, República Tcheca, Alemanha e Espanha). Em cada um desses países, os integrantes do projeto receberam uma formação de alto nível artístico e técnico sobre as diversas formas popularescas do teatro europeu (máscaras, bonecos, intervenções urbanas e rurais, canto e teatro gestual). No início de 2012, Giorgia e Leonardo decidem se apropriar dos princípios do projeto aplicando, sobre a cultura plural das expressões artísticas brasileiras, seus ensinamentos, buscando uma forma teatral híbrida entre o teatro de bonecos, o teatro de máscara, o teatro visual, as artes plásticas e o audiovisual.

Desde então, a Cia Caravan Maschera recebeu anualmente incentivos da Comunidade Europeia, do Governo Federal e do Governo do Estado de São Paulo; subvenções para a criação de seis espetáculos e a realização de projetos de criação coletiva e colaborativa na Itália, República Tcheca e em comunidades rurais e quilombolas do Estado de São Paulo. As peças do grupo têm sempre pouco (ou nenhum) texto e imagens fortes e poéticas que conectam o espectador com a cultura popular.

Serviço
Espetáculo Vidas Secas

Local: CAIXA Cultural Recife – Av. Alfredo Lisboa, 505, Bairro do Recife, Recife/PE
Datas: 17 a 26 de janeiro de 2019 (quinta-feira a sábado)
Horário: quinta e sexta-feira, 20h, e aos sábados 18h e 20h
Informações: (81) 3425-1915
Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia para estudantes, professores, pessoas acima de 60 anos e clientes CAIXA)
Bilheteria: a partir das 10h do dia 16/01 (quarta-feira) para as apresentações de 17 a 19/01; e do dia 23/01 (quarta-feira) para as apresentações de 24 a 26/01.
Duração: 65 minutos
Classificação indicativa: 14 anos
Capacidade: 80 lugares
Gênero: Teatro de formas animadas
Trailer do espetáculo: https://youtu.be/h-KRkrwVom8
Acesso para pessoas com deficiência
Patrocínio: CAIXA e Governo Federal

Oficina: Teatro de bonecos
Data: 18 e 19 de janeiro de 2019 (sexta e sábado)
Local: Sala de Oficina da CAIXA Cultural Recife – Av. Alfredo Lisboa, 505, Bairro do Recife, Recife/PE
Informações: (81) 3425-1915
Horário: sexta (18), das 13h às 17h; sábado (19), das 9h às 13h
Carga Horária: 8h
Ministrantes: Giorgia Goldoni e Leonardo Garcia
Vagas: 12
Classificação indicativa: 16 anos
Critério de seleção: currículo e carta de motivação. Enviar Carta de motivação (1 lauda) e currículo resumido (1 lauda) para caravanmaschera@gmail.com
Período de Inscrição: 08 a 16 de janeiro de 2019
Os selecionados serão informados através de e-mail até o dia 17 de janeiro.

< voltar para home