Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

ARTES CÊNICAS

Artistas da dança promovem o DDDança

Dia Internacional da Dança (29 de abril) é motivo para o desenvolvimento de uma teia de ações que afirmam para a sociedade a dança como campo profissional. A abertura ocorre na próxima terça-feira (5), no Teatro Arraial.

Artistas da dança em Pernambuco, unidos através do DDDança, plataforma de discussões artístico-políticas, realizam conjuntamente uma série de ações dedicadas à dança no mês de abril. Debates políticos, performances, feira, aulas, consultorias, intercâmbios, espetáculos, mostra de fotografia e intervenções visuais acontecem ao longo do mês, com a intenção de culminar no dia 29 de abril, Dia Internacional da Dança, na Torre Malakoff, quando um documento oficial com as pautas do setor será entregue ao Ministro da Cultura Juca Ferreira.

Divulgação

Divulgação

Público acompanha espetáculo durante o DDDança 2015

Em sua segunda edição, o DDDança consolida-se como ação articulada entre sociedade civil e poder público, uma co-realização entre artistas da dança, do Governo de Pernambuco (Secult/Fundarpe) e da Fundo Nacional de Artes (Funarte/MinC). As inscrições, abertas até o dia 12 de abril, podem ser realizadas no site www.dddanca.wordpress.com. A abertura ocorre na próxima terça-feira (5), no Teatro Arraial Ariano Suassuna (Rua da Aurora, 457, Boa Vista, Recife-PE), às 19h30, com a apresentação do espetáculo Terra em outras terras, da dançarina pernambucana Maria Paula Costa Rêgo, do Grupo Grial.

“Na abertura, refletiremos justamente sobre a questão dos territórios. O Terra em outras terras é uma alusão ao espetáculo Terra inicial, porém ele vai ser composto por bailarinos de diferentes linguagens para que, no espetáculo, cada um defenda o seu universo. A temática é também a perda de território. Evidencio a defesa do espaço plural da dança quando proponho um compartilhamento de ideias e necessidades”, detalha Maria Paula. Fazedores da dança dedicados às mais variadas formas de dançar participarão do espetáculo, para também mostrar o caráter rizomático e aberto do DDDança. O Terra em outras terras, que tem trilha sonora de Naná Vasconcelos, também é uma homenagem ao percussionista recém-falecido. A abertura dá partida a um mês que receberá uma série de discussões artísticas e políticas em prol da defesa da profissionalização do bailarino e da construção de uma política pública de Estado estruturante para a cadeia produtiva da dança em Pernambuco.

Marcos Aurelio

Marcos Aurelio

Bailarinos de diferentes linguagens vão participar do ‘Terra em outras terras’, uma alusão ao ‘Terra’ inicial (foto)

Para Marcelino Granja, Secretário Estadual de Cultura, o  DDDança “é um momento oportuno para a pactuação de políticas públicas que fomentem toda a cadeia produtiva do setor e também de intercâmbio entre os grupos”, pontua. Com o objetivo de facilitar esta troca de informações entre os artistas pernambucanos e de todo o país, a Secult-PE e a Fundarpe estão garantindo a participação de profissionais envolvidos artística e politicamente com a dança nas 12 regiões de desenvolvimento de Pernambuco.“Desta forma, será possível reunir as diferentes experiências territoriais, traçar planos e estratégias comuns, mas sem perder de vista a especificidade e a diversidade dos grupos, em sintonia com a demanda nacional”, complementa Silvana Meireles, Secretária Executiva Estadual de Cultura.

Divulgação

Divulgação

Seminários e debates sobre políticas para o setor vão reunir artistas de todo o país

Segundo Naldinho Freire, representante Norte-Nordeste da Funarte, trata-se de um momento oportuno para a dança no País, porque o DDDança culminará no Encontro Nacional da Dança, quando artistas entregarão uma proposta de política pública a representantes políticos envolvidos com a cultura do País. “É um momento histórico que está se construindo no Recife, porque contaremos com a presença de pessoas que não só fazem a dança nos palcos e nas ruas, mas que também pensam o setor politicamente. Trata-se de um projeto que tem o apoio completo do Ministério da Cultura e da Funarte, principalmente devido ao nosso interesse por construir marcos legais para o setor”, explica Naldinho Freire.

PROGRAMAÇÃO

Na quarta-feira (6), a programação do DDDança já inicia com o encontro Corpos em manifesto, no Teatro Arraial. A partir das 9h30, dançarinos, pesquisadores, performers e interessados na dança se reúnem para debater questões relativas ao tema A bailarina negra / O bailarino negro, em um debate sobre o lugar dos corpos, cultura, sons e movimentos negros na dança. As discussões culminam em uma performance-manifesto à noite, às 19h30, a fim de sintetizar as inquietações dos participantes nos seus corpos. A apresentação estará aberta ao público.

“O Corpos em manifesto foi idealizado para que sejam pensados temas importantes para quem faz dança em Pernambuco, ao mesmo tempo em que refletiremos sobre a construção da dramaturgia. Ao longo da jornada, pensaremos sobre como traduzir todos os discursos falados e escritos em corpo e em poesia”, explica Maria Paula Costa Rêgo. O encontro contará com a presença de bailarinos negros da cidade, como Orum Santana, Jorge Kildery, Manuel Castomo, Alê Carvalho, Anne Costa, Jaqson Gomes e Simone Silva, e com sonoridades criadas ao vivo por Isaar, Bárbara Regina, Arnaldo do Monte e Aduni Guedes. O encontro Corpos em manifesto ocorrerá em três quartas-feiras do mês de abril (além do dia 6, nos dias 13 e 20), com temáticas diferentes a cada edição. Para participar, é preciso se inscrever.

A programação do DDDança continua na sexta-feira (8), quando acontece a primeira mostra do trabalho de fotógrafos que acompanham o cenário da dança em Pernambuco há décadas e de jovens fotógrafos, no Espaço Experimental, a partir das 18h. A exposição, que conta na primeira semana com imagens de profissionais como André Nery, Hans vonManteuffel e Rogério Alves, também funcionará como um espaço de diálogo ao longo do mês.

Para Mônica Lira, do Grupo Experimental, “realizar o DDDança é um desafio que só reforça a nossa característica empreendedora enquanto artistas da dança. E isso de forma linear, reconhecendo o segmento como importante elemento para a economia da cultura e com vistas a consolidar políticas e estruturas que protejam a quem pensa, faz e empreende nesta arte, nos níveis federal, estadual e municipal. E isso reflete no corpo a corpo com os grupos e na forma como tudo é pensado e realizado. É uma forma criativa e colaborativa de organizar e promover a Dança como processo democrático e transformador”.

OUTRAS AÇÕES

Durante o mês, ainda será possível realizar trocas solidárias artísticas ou técnicas com profissionais da dança, em uma espécie de intercâmbio de experiências; expor trabalhos de videodanças, videoarte, vídeos e fotografias de dança; disponibilizar o próprio espaço para algumas das ações do DDDança (seja sala de ensaio, espaço cultural ou até a própria garagem); e participar de batalhas urbanas dedicadas ao breaking e a estilos semelhantes. Para isso, basta se inscrever no formulário que está disponível no blog do DDDança. Todas as ações são gratuitas.

Profissionais envolvidos artística e politicamente com a dança das 12 Regiões de Desenvolvimento (RDs) de Pernambuco podem se inscrever no site para participar das ações. O Governo do Estado vai garantir a vinda ao Recife de uma pessoa de cada RD, além de hospedagem e alimentação. A seleção será feita a partir da análise das cartas de intenção e dos currículos enviados.

DDDANÇA

O DDDança 2016 é uma teia de ações co-realizada pela classe artística, pelo Governo do Estado, Funarte/MinC e voltada para a reflexão e o fortalecimento da dança em Pernambuco e no Brasil. São debates, aulas teóricas e práticas, apresentações artísticas, palestras, feira e intercâmbios a serem realizados em diversos locais do Estado, durante o mês de abril.

“A beleza do DDDança é o exercício prático das trocas solidárias entre todos aqueles evolvidos na cadeia produtiva do setor. A construção coletiva é o que fortalece a dança em cada edição, intensificando a proatividade de cada ator do processo, promovendo o engajamento de toda a teia da dança do estado”, ressalta Duda Freyre, Assessora de Dança da Secult-PE.

INSCRIÇÕES: www.dddanca.wordpress.com, até 12 de abril.

< voltar para home