Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

ARTES CÊNICAS

Companhia Coletivo Grão Comum cumpre curta temporada no Teatro Arraial

Os espetáculos h(EU)stória - o tempo em transe e pa(IDEIA) - pedagogia da libertação serão encenados neste fim de semana

O Teatro Arraial Ariano Suassuna abre as portas neste fim de semana para a curta temporada do projeto Trilogia Vermelha, da Companhia Coletivo Grão Comum, que encenará os espetáculos: h(EU)stória – o tempo em transe, na sexta-feira (11), às 20h; pa(IDEIA) – pedagogia da libertação, no sábado (12), às 20h.

Arthur Canavarro/Divulgação

Arthur Canavarro/Divulgação

Júnior Aguiar e Márcio Fecher dão vida aos protagonistas da peça h(EU)stória – o tempo em transe

A primeira montagem, premiada como melhor espetáculo e melhor trilha sonora no 20º festival Janeiro de Grandes Espetáculos, revela a relação do cineasta Glauber Rocha com Pernambuco, através de cartas escritas para o poeta e educador Jomard Muniz de Britto e o ex-governador do Estado, Miguel Arraes, e “fala da Revolução, das desilusões, do amor e do cinema”, como definem os atores Júnior Aguiar e Márcio Fecher, protagonistas da peça.

No palco, os dois personagens representam as dimensões do diretor baiano no tempo, evocando suas raízes da Bahia; a explosão cinematográfica a partir do Rio de Janeiro; o internato no colégio presbiteriano 2 de julho onde descobre o teatro; o suicídio de Vargas que tanto lhe chama a atenção pela comoção popular; a prisão depois do golpe de 64; o exílio em 71 que durou cinco anos; as incontáveis viagens pelos continentes e as violentas críticas sobre sua obra cinematográfica. Os ingressos custam: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada). Confira abaixo a entrevista que os atores Júnior Aguiar e Márcio Fecher concederam à TV Cultura.PE sobre a peça:

pa(IDEIA) – pedagogia da libertação, protagonizada pelos atores Daniel Barro e Júnior Aguiar, aborda os 70 dias da prisão do educador pernambucano Paulo Freire no Recife, após o golpe de 1964. Além disso, o espetáculo relata o exílio do professor por 16 anos pela América Latina, Europa e África. E narra, ainda, suas experiências como secretário de educação na cidade de São Paulo. A pesquisa e dramaturgia da peça alertam recorrentemente que a educação é um instrumento essencial na transformação da humanidade – quando não se trata da velha educação castradora, que reprova e exige a reprodução de que está estabelecido.

Léo Caldas/Secult-PE/Fundarpe

Léo Caldas/Secult-PE/Fundarpe

A educação brasileira é o tema central da montagem

Partindo dos questionamentos de um inspetor do Serviço Nacional de Inteligência, Paulo rememora sua trajetória. Da genealogia à volta do exílio, os dias de interrogatório fazem a plateia se transformar uma grande sala de aula, intercalados por uma trilha sonora e depoimentos como o do ex-governador de Pernambuco Miguel Arraes. Assista a um teaser do espetáculo:

Serviço
h(EU)stória – o tempo em transe
Quando: sexta-feira (11), às 20h
Local: Teatro Arraial Ariano Suassuna (Rua da Aurora, 457, Boa Vista – Recife – PE)
Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada)

pa(IDEIA) – pedagogia da libertação
Quando: 
sexta-feira (11), às 20h
Local: 
Teatro Arraial Ariano Suassuna (Rua da Aurora, 457, Boa Vista – Recife – PE)
Ingressos: 
R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada)

< voltar para home