Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

ARTES CÊNICAS

Encontro Nacional da Dança segue até sexta no Recife

Na pauta, o fortalecimento das políticas públicas para a área e a profissionalização do setor

Diversos profissionais ligados ao segmento da dança reuniram-se nesta quarta (27), no Paço Alfândega, no Bairro do Recife, para prestigiar a abertura do Encontro Nacional da Dança. O evento marca o encerramento do DDDança, uma teia de ações que tem acontecido na capital pernambucana desde o início do mês, com espetáculos, aulas, debates e mostras especiais, mobilizando dançarinos, coreógrafos, produtores, professores, pesquisadores, agentes públicos e articuladores de todo o país.

Rafaella Ribeiro/DDDança

Rafaella Ribeiro/DDDança

Encontro acontece até sexta (29), no Paço Alfândega

O Encontro Nacional da Dança, que é uma co-realização entre Artistas da Dança, Governo de Pernambuco (Secult/Fundarpe) e Fundação Nacional de Artes (Funarte/MinC), também conta com uma série de apresentações artísticas e uma intensa agenda de discussões sobre políticas públicas de Estado estruturadoras para o setor, que visam seu fortalecimento.

Na abertura do Encontro, o secretário de Cultura de Pernambuco Marcelino Granja ressaltou a importância política do evento, num momento em que o país necessita defender e firmar sua democracia, acabar com a intolerância e impedir o surgimento de futuras pautas que possam representar um retrocesso em relação a conquistas da sociedade civil. “Estamos assistindo a uma irresignação de um grupo político de sempre, em relação às conquistas recentes da sociedade, e isso contamina o ambiente político e cultural”, disse o secretário. Discutir melhorias e avanços no setor da dança é, para Marcelino, um gesto também de luta e resistência que propiciará um futuro mais próspero para uma expressão da arte que é querida do povo brasileiro, constituindo-se uma de suas matrizes identitárias.

Rafaella Ribeiro / DDDança

Rafaella Ribeiro / DDDança

O secretário de Cultura Marcelino Granja participou da abertura

“O DDança, que finaliza suas atividades com o Encontro Nacional da Dança, foi um evento que, em primeiro lugar, demonstrou a importância da articulação e organização do segmento, num momento da política pública para cultura no país que exige dedicação, atenção e força de todos nós gestores e diversos atores do setor. Também foi um momento de extrema importância pelo debate em torno de questões de relevância nacional, com encaminhamentos que certamente refletirão positivamente para uma articulação e mobilização ainda maior em torno da dança no país”, refletiu a secretária executiva de Cultura de Pernambuco, Silvana Meireles.

A abertura do evento contou ainda com a explanação do processo de trabalho da Articulação da Dança na Política Nacional das Artes, pelo articulador nacional da dança, Rui Moreira. Ele reforçou que o Encontro Nacional da Dança está ligado à Política Nacional das Artes (idealizada pela equipe do MinC e capitaneada por Juca Ferreira). Ele destacou a importância dos artistas da dança pernambucana como anfitriões de pessoas da dança de todo país, para discutir uma política pública nacional para a dança, e também apresentou a Agenda Política da Dança para 2016.

Rafaella Ribeiro / DDDança

Rafaella Ribeiro / DDDança

Rui Moreira apresentou a Agenda Política da Dança 2016

“Como movimento de resistência e de incorporação dos artistas da dança, o DDDança foi vitorioso. Aconteceram ações pedagógicas, intelectuais, artísticas, cruzamentos entre linguagens e pessoas. Com certeza a dança sai fortalecida do DDDança. A expectativa deste Encontro Nacional é a de apontar caminhos reais e possíveis de serem realizados. Não aceitamos mais o lugar da invisibilidade”, avaliou a bailarina e coreógrafa Maria Paula Costa Rêgo.

Entre os temas que serão discutidos no encontro estão debates sobre o pacto federativo, que aponta para a definição das competências de cada um dos entes federados (Municípios, Estados e União) para implementação de programas que atendam a demandas do setor; e os marcos legais da dança, que se voltam para questões como a aposentadoria do bailarino e a regulamentação do profissional da dança. Também entram na pauta questões como a formação, ações afirmativas de gênero e étnico-raciais, além de reflexões sobre a criação de uma diretoria de dança na Funarte que tenha, em seu núcleo, a formulação de políticas estruturadoras para a área. A criação da diretoria de dança é um pleito recorrente nos encontros, fóruns, debates e conferências nos últimos anos.

Confira AQUI mais informações sobre esta etapa final do DDDança 2016 e abaixo, a programação para esta quinta e sexta-feira.

PROGRAMAÇÃO

28/04/2016
10h
Reflexões sobre a estruturação da Diretoria de Dança
Alexandre Molina (Conselho de Políticas Culturais de Minas Gerais – CONSEC / MG)
Marcos Moraes (Artista Independente) – SP
Marila Velloso (Consultora da Política Nacional das Artes – PNA)
Plenária

Grupos de Trabalho:
Marcos Legais – educação, trabalhistas e previdenciários, tributários;
Pacto Federativo: Fomento, Editais e Eventos Calendarizados, Manutenção de Grupos e Companhias;
Formação;
Ações Afirmativas Étnico-raciais;
Ações Afirmativas de Gênero;
Estruturação da Diretoria de Dança.

12h às 14h – Almoço
14h
Finalização dos Grupos de Trabalho
Apresentação dos GTs e debate dos Resultados

29/04/2016

10h
Apresentação da agenda PNA 2016
Leonardo Lessa (Fundação Nacional das Artes – FUNARTE)
Pacto Federativo
Carlos Paiva (Secretaria de Fomento e Incentivo Cultural – SEFIC)
Economia das Artes
Roberto Flit (Secretaria de Políticas Culturais – SPC)
Microfone aberto (esclarecimentos)

Reunião da Dança
12h às 14h – Almoço
14h30
Encaminhamentos com leitura e entrega oficial do documento da Dança ao Ministro da Cultura Sr. Juca Ferreira e debate, com a presença das autoridades (MinC, Funarte e Governo de Pernambuco, e outras).

Mediação: Rui Moreira
Local: Sala de Eventos do Paço Alfândega, 3º Andar.
R. Alfândega, nº 35, Recife/PE.

< voltar para home