Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

ARTES CÊNICAS

Espetáculos, filmes, shows e projetos especiais movimentam a rede de equipamentos culturais

Espaços como a Casa da Cultura, o Cinema São Luiz, a Torre Malakoff e o Teatro Arraial Ariano Suassuna estão com intensa programação

Val Lima/Secult-PE

Val Lima/Secult-PE

Museu de Arte Sacra de Pernambuco

No final de semana que marca a despedida de fevereiro e a chegada de março, os equipamentos culturais do Estado seguem com uma programação voltada para difundir as diversas linguagens artísticas. Desta vez, destaques para o Recife Assombrado, projeto da Prefeitura do Recife que passará neste sábado (28) pela Casa da Cultura, além da reabertura do observatório astronômico na Torre Malakoff. Haverá ainda espetáculos no Arraial Ariano Suassuna e sessões de filmes no São Luiz. Quem quiser também pode dar uma passadinha nos museus de Pernambuco, a exemplo do Museu do Estado, que também recebe neste sábado (28) show de Juliano Holanda. Confira a programação:

Casa da Cultura ‘assombrada’

A Casa da Cultura, no Bairro de São José, está no roteiro do projeto Recife Mal Assombrado, da Secretaria de Turismo e Lazer da Prefeitura do Recife. A iniciativa será realizada neste sábado (28), com saída às 18h na Praça do Arsenal, e vai passar também pelo Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães (MAMAM), Rua Nova, Praça Chora Menino, Academia Pernambucana de Letras e Cruz do Patrão, todos esses considerados lugares sombrios da capital pernambucana.

Divulgação

Divulgação

Além da Casa da Cultura, o MAMAM, Rua Nova (Emparedada), Praça Chora Menino, Academia Pernambucana de Letras e por fim a Cruz do Patrão fazem parte do roteiro do projeto

No antigo Cais da Detenção, atual Casa da Cultura, há relatos de pessoas que são “perseguidas” por almas dos suicidas da margem do Capibaribe, dos presos que ficaram no prédio e também do Boca de Ouro, este último um ser misterioso que, sob as vestes de boêmio, esconde um misto de zumbi e demônio. É neste contexto que o público vai poder conhecer mais sobre das lendas da cidade.

Casa da Cultura
Cais da Detenção, s/n, Santo Antônio, Recife-PE
Recife Mal Assombrado na Casa da Cultura
Sábado (28) | 18h
Inscrições no site: www.olharecife.com.br

Priscilla Buhr

Priscilla Buhr

Torre Malakoff

Torre Malakoff de olho no universo

Conhecida pelo público em geral como um espaço cultural, a Torre Malakoff também respira muita ciência. Neste próximo domingo (1º), o equipamento localizado no Bairro do Recife vai abrir ao público o seu observatório astronômico, instalado na cúpula do prédio. A visitação é gratuita e estará aberta das 16h às 20h.

Além da paisagem do Recife, será possível dar uma olhada na Lua em Quarto Crescente, o planeta Júpiter com suas luas galileanas e as belas constelações como Órion com as Três Marias, Touro com as Plêiades e as Híades, Câncer, Cruzeiro do Sul, entre outas do céu austral.

Torre Malakoff
Praça do Arsenal, s/n, Bairro do Recife
Observatório astronômico
Domingo (1º) | 16h às 20h
Gratuito
Mais informações: (81) 3184.3180 | 3184.3182

Divulgação

Divulgação

Animação infantil vai estrear na programação do Cinema São Luiz

Pinguins de Madagascar e outros filmes no São Luiz

O Cinema São Luiz encerra o mês de fevereiro e começa março com uma nova programação de filmes, entre eles a animação infantil Os Pinguins de Madagascar, dos diretores Simon J. Smith e Eric Arnell. Além disso, seguem em cartaz os longas O Grande Hotel Budapeste, de Wes Anderson, Relatos Selvagens, de Damián Szifron, e Amor, Plástico e Barulho, de Renata Pinheiro. Os ingressos para o São Luiz custam R$ 4 (inteira) e R$ 2 (meia).

Cinema São Luiz
Rua da Aurora, 175, Boa Vista
Programação de filmes
R$ 4 (inteira) e R$ 2 (meia entrada)
Mais informações: (81) 3184-3157

Os Pinguins de Madagascar
(The Penguins of Madagascar, EUA, 2014, 92min.)
Gênero: Animação
Diretor: Simon J. Smith, Eric Darnell
Classificação etária: Livre
Sábado (28) |13h457
Domingo (1º) | 10h e 13h45

O Grande Hotel Budapeste
(Grand Budapest Hotel, 2014, EUA, 100 min.)
Gênero: Comédia/Drama/Policial
Diretor: Wes Anderson
Classificação etária: 14 anos
Quinta (26), sexta (27), sábado (28), domingo (1º), terça (3) e quarta (4) | 15h30

Relatos Selvagens
(Relatos salvajes, Argentina e Espanha, 2014, 122min.)
Gênero: Drama/Suspense/Comédia
Diretor: Damián Szifron
Classificação etária: 14 anos
Quinta (26), sexta (27), sábado (28), domingo (1º), terça (3) e quarta (4) | 17h30

Amor, Plástico e Barulho
(Brasil, 2013, 90min)
Gênero: Drama
Diretor: Renata Pinheiro
Classificação etária: 14 anos
Quinta (26), sexta (27), sábado (28), domingo (1º), terça (3) e quarta (4) | 19h50

Júnior Aguiar e Márcio Fecher protagonizam o espetáculo h(EU)stória – o tempo em transe

Júnior Aguiar e Márcio Fecher protagonizam o espetáculo h(EU)stória – o tempo em transe

Novos espetáculos no Arraial Ariano Suassuna

O equipamento cultural recebe a partir desta sexta-feira (27) dois espetáculos, as peças h(EU)stória – o tempo em transe e Assim me contaram, Assim vou contando. A Gota Serena assina a produção das duas montagens.

Premiado como melhor espetáculo e melhor trilha sonora no 20º festival Janeiro de Grandes Espetáculos, h(EU)stória – o tempo em transe revela relação do cineasta Glauber Rocha com Pernambuco, através de cartas escritas para o poeta e educador Jomard Muniz de Britto e o ex-governador do Estado, Miguel Arraes.

No infantil Assim me contaram, Assim vou contando, o ator Márcio Fecher encarna o papel do palhaço Severino da Gota Serena. Personagem principal do espetáculo, Severino é uma figura ambulante, mambembe, destes contadores de histórias que encontramos pelas praças ou no palco dos teatros.

Teatro Arraial Ariano Suassuna
Rua da Aurora, 457, Boa Vista – Recife/PE
R$ 15 (meia) e R$ 30 (inteira)
Mais informações: (81) 3355 3320 | 8493 1650

h(EU)stória – o tempo em transe
27 e 28 de fevereiro e 2, 6, 7, 13 e 14 de março | 20h

Assim me contaram, Assim vou contando
28 de fevereiro e 1º, 7, 8, 14 e 15 de março | 16h

Pri Buhr/Secult-PE

História e música no Museu do Estado

Um dos nomes mais importantes da atual música pernambucana, o cantor Juliano Holanda é a próxima atração do projeto Ouvindo e Fazendo Música no Museu do Estado (MEPE), nas Graças. A apresentação será realizada no próximo sábado (28) e marca o fim da temporada janeiro/fevereiro, que contou com nomes como Aninha Martins e a banda Fuso. Os ingressos custam R$ 5 (inteira) e R$ 2,50 (meia) e o show terá início às 17h.

Além disso, o público pode aproveitar e ir conhecer o acervo do Museu do Estado, que possui mais de 14 mil itens, agregando importantes coleções que se distribuem nas seguintes categorias: Arqueologia, Cultura Indígena, Presença Holandesa em Pernambuco, Arte Sacra, Cultura Afro-brasileira, Ex-votos, Iconografia, Mobiliário, Porcelana, Cristais e Pintura com telas de artistas como Cícero Dias, Telles Júnior, Francisco Brennand e Burle Max.

Museu do Estado de Pernambuco (MEPE)
Av. Rui Barbosa, 960, Graças, Recife – PE
Visitação: Terça a sexta | 9h às 17h; Sábado e domingo | 14h às 17h
Ouvindo e Fazendo Música no MEPE, com Juliano Holanda
Sábado (28) | 17h
R$ 5 (inteira), R$ 2,50 (meia)
(81) 3184 3170

Kenza Saida/Museu do Trem

Kenza Saida/Museu do Trem

Comandante Mack (foto) é um visitante já conhecido do Museu do Trem

Estação Central Capiba (da Saudade)

Poucos espaços na capital pernambucana são tão repletos de saudade e nostalgia como a Estação Central Capiba, antiga Estação Central do Recife. Reaberta no final do ano passado, após intervenções técnicas e na estrutura do prédio, o local, que também abriga o Museu do Trem, já colocou muita gente pra chorar de emoção – mais de 20 mil pessoas já conheceram o local. Com pouco mais de dois meses em funcionamento, não são poucas as boas histórias de pessoas apaixonadas pelo universo das ferrovias que surgiram por lá.

A Estação Central Capiba conta com a exposição Chegada e Partida – A Memória do Trem em Pernambuco, com curadoria do museólogo Aluízio Câmara, que reúne mais de 500 peças sobre a memória ferroviária pernambucana, como cadeiras, bilheterias, carimbadores, sinalizadores, apitos, relógios, além de fotografias, cartazes, textos e diversos outros aparelhos relacionados no contexto do trem.

Estação Central Capiba/ Museu do Trem
Rua Floriano Peixoto, s/n, São José (Centro do Recife)
Visitação: Terça a sexta | 9h às 17h; Sábados e domingos | 10h às 17h
Gratuito
Mais informações e agendamento: (81) 3184 3097

Fundarpe

Arte com o barro em destaque no MUBAC

O Museu do Barro de Caruaru (MUBAC), um dos museus mais visitados de Pernambuco, conta com um acervo formado por cerca de 2.300 peças, entre cerâmica utilitária, decorativa, figurativa e ex-votos. O espaço expositivo do museu está composto pelas seguintes salas: Ceramistas do Alto do Moura, Mestre Vitalino e sua família, Coleção Abelardo Rodrigues e Pinacoteca Luiza Maciel, que expõe telas de artistas de Caruaru retratando a cidade e suas tradições.

Museu do Barro de Caruaru (MUBAC)
Praça Cel. José de Vasconcelos, 100, Centro – Caruaru – PE
Visitação: Terça a sábado | 8h às 17h; Domingo | 9h às 13h
R$ 2 (inteira) e R$ 1 (meia)
(81) 3701 1533

História de Olinda e arte contemporânea no MAC

Val Lima

Quem for ao Sítio Histórico de Olinda neste final de semana pode aproveitar e ir conhecer o Museu de Arte Contemporânea de Pernambuco (MAC). Localizado no sítio histórico de Olinda, o MAC foi inaugurado no dia 23 de dezembro de 1966, com a doação de parte da Coleção do Embaixador Assis Chateaubriand ao Estado. Hoje o museu conta com um acervo de mais de quatro mil obras das mais variadas técnicas, épocas e estilos, indo desde o academicismo francês até a contemporaneidade.

O Museu de Arte Contemporânea está instalado em um prédio tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), por ter sido a antiga Casa de Câmara e Cadeia Pública do Município de Olinda. O prédio, datado de 1765, foi projetado para ser o Aljube da Diocese, sendo durante todo o período da Inquisição a única prisão eclesiástica que se tem notícia na história do Brasil.

Museu de Arte Contemporânea (MAC)
Rua 13 de maio, 149, Varadouro – Olinda – PE
Visitação: Terça a sexta | 9h às 17h; Sábado e domingo | 14h às 17h
Gratuito
(81) 3184 3153

Exposições sobre a arte sacra de Pernambuco

Val Lima/Secult-PE

O acervo fixo do Museu de Arte Sacra de Pernambuco (MASPE), que começou a ser construído a partir de mais uma centena de peças cedidas pela Arquidiocese de Olinda e Recife, reúne objetos de culto como santos populares e de procissão, relicários, custódias e pinturas religiosas. Um dos destaques deste acervo é a coleção de imagens antigas eruditas, policromadas e douradas, datadas do século XVI. Na sua fachada, é possível ver o antigo brasão episcopal e uma placa da Unesco, de 14 de dezembro de 1982, que declara Olinda Monumento Cultural da Humanidade. Na próxima segunda-feira (02/03), a gestão do equipamento passará para o Frei Rinaldo, que substituirá Dom Irineu.

Museu de Arte Sacra (MASPE)
Rua Bispo Coutinho, 726, Alto da Sé – Olinda – PE
Visitação: Terça a sexta | 10h às 16h; Sábados e domingos | 10h às 14h
R$ 2 (inteira) e R$ 1 (meia)
(81) 3184 3154

Costumes do século XVIII no MUREO

Fundarpe

Fundarpe

Museu Regional de Olinda propicia ao observador uma visão de uma casa pernambucana do século passado

O prédio do Museu Regional de Olinda abriga uma casa museu, um solar em estilo colonial construído entre 1745 e 1749. Originalmente abrigou a residência episcopal. Foi criado em virtude da comemoração do 4° centenário da chegada de Duarte Coelho à Capitania de Pernambuco, sendo inaugurado em 1935.

O MUREO propicia ao observador uma visão de uma casa pernambucana do século passado. Seu acervo é composto por mobiliários, pinturas, louças, pratarias e peças de grande valor histórico para a vida social, religiosa e política da cidade. Ainda, possui um conjunto raro de peças de arte sacra do século XVII e XVIII em terra-cota e madeira.

Museu Regional de Olinda (MUREO)
Rua do Amparo, 128, Amparo, Olinda – PE
Visitação: Terça a sexta | 9h às 17h; Sábados e domingos | 14h às 17h
Gratuito
(81) 3184 3159

< voltar para home