Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

ARTES CÊNICAS

Festival “Transborda – As Linguagens de Cena” circula pela Região Metropolitana

Mostra de arte cênica começa nesta semana e vai promover, até novembro, formações, performances, oficinas e palestras em diversos equipamentos culturais da RMR

Rafael Passos/Divulgação

Rafael Passos/Divulgação

Neste ano, o evento tem como tema “O teatro e a cidade: a (des)construção dos espaços cênicos/urbanos na cena contemporânea

Transpor barreiras e quebrar limites geográficos por meio de cultura são alguns elementos desta terceira edição do “Transborda – As Linguagens de Cena”. Realizada pelo Sesc, a mostra de arte cênica vai ocupar, a partir deste mês de setembro, variados espaços da Região Metropolitana do Recife, como ruas, parques e museus, com atividades protagonizadas pelas unidades de Santa Rita, Santo Amaro, São Lourenço da Mata, Piedade e Casa Amarela.

Ao passo que abraça diversos projetos, traçando um elo entre eles, o Transborda cresce ainda mais ao possibilitar que as unidades mantenham sua identidade e se consolidem pela capacidade de chegar a diferentes públicos. Até novembro, elas vão promover maratonas de espetáculos, exposições, oficinas, mesas de conversas, intervenções, vivências, residências artísticas, apresentações culturais, entre outras atividades, que serão oferecidas gratuitamente ou a preços acessíveis.

Com o tema “O teatro e a cidade: a (des)construção dos espaços cênicos/urbanos na cena contemporânea”, o Sesc Santa Rita vai promover, de 17 a 21 deste mês, o “Transborda Usina Teatral”. A programação, que vai acontecer em lugares como CAIXA Cultural Recife, Espaço Fiandeiros e Museu de Arte Moderna Aluísio Magalhães, é voltada a quem procura ou já possui vivências nas artes cênicas. Será um período de aprofundamento e discussões sobre território, relação com os espaços e construções em uma programação que terá como destaque a vinda do ator e diretor Amir Haddad e do professor, pesquisador e criador do Teatro do Concreto (DF), Francis Wilker. Os ingressos para toda a programação custam R$ 40 para comerciário e dependentes e clientes da CAIXA. Público geral paga R$ 80.

Celebrando os dez anos de existência do Teatro Marco Camarotti, o Sesc Santo Amaro concebeu uma programação direcionada para crianças com idade até cinco anos. Ancestralidade e relação com a natureza estão pautando a programação, que acontece até 29 de setembro na unidade, no Parque da Jaqueira, na Praça do Campo Santo e em creches municipais. Na quinta-feira (12/09), haverá contação de história com Roma Júlia na Creche Escola Ana Rosa Falcão de Carvalho.

A partir do dia 17 de setembro, é a vez do Sesc Ler São Lourenço da Mata iniciar sua programação com o Transborda – Diálogos em Manifestações Populares, tendo como homenageada a quadrilha infantil Xilindró de Ritmos. Com atividades até outubro, a unidade vai reunir pesquisadores e presidentes de associações para rodas de conversas sobre quadrilhas juninas em Pernambuco. No dia de abertura, além discutir “Minha Quadrilha grita o quê? Lugares de fala e representatividade nas narrativas juninas”, com Alcione Aquino (Junina Evolução), Joselito Costa (Junina Tradição), Willams Santana (pesquisador das narrativas juninas) e mediação de Liana Queiroz (pesquisadora das narrativas juninas), a programação inclui a Mostra de Casamentos Juninos, com as quadrilhas Origem Nordestina, Renascer e Tradição. No decorrer das atividades, ainda haverá mostras mirim e adulta de quadrilhas e, no dia 27, a unidade abre a exposição “Entrando no Xilindró: histórias guardadas a sete chaves”, contando as histórias que fizeram parte da quadrilha e a relação com o bairro.

Outubro - Saindo de seu lugar com destino aos morros, o Sesc Casa Amarela vai, de 14 outubro até novembro, discutir “Corpo periférico e realidades” no Compaz Eduardo Campos, no Alto Santa Terezinha, e no Morro da Conceição. Serão seis residências artísticas, que terão nomes como Tuca Siqueira, Flaira Ferro e Lucas dos Prazeres, direcionadas aos moradores da região. Cada ação, de 30 horas cada, vai resultar em uma exposição na Galeria de Artes do Sesc Casa Amarela assinada pelos participantes. Além disso, haverá intervenções e apresentações culturais, como pastoris, quadrilhas e Som da Rural, durante o Transborda, que terá a banda Amigas do Brega no encerramento, dia 14/11.

Confira aqui a programação completa do Festival Transborda – As Linguagens de Cena.

< voltar para home