Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

ARTES CÊNICAS

Grupo Grial estreia “Abô” no Sítio da Trindade

Espetáculo de dança, que fica em cartaz de quinta-feira (28) a domingo (31), versa sobre a poética dos orixás

Dani Neves/Divulgação

O espetáculo é dirigido por Maria Paula Costa Rego e conta com as participações de Lucas dos Prazeres e Anne Costa

O corpo como sagrado, nos movimentos dos rituais afro-brasileiro, e expressão da poesia e dos mistérios do universo dos orixás. Essa é proposta do espetáculo Abô, do Grupo Grial, que estreia quinta-feira (28), às 19h30, no Sítio Trindade. A nova montagem, com direção e coreografia de Maria Paula Costa Rego, traz no elenco o percussionista Lucas dos Prazeres e a bailarina Anne Costa, e revela a poesia imersa no universo do Candomblé e suas mitologias. A entrada é franca.

Abô é a defesa das raízes afro-brasileiras como elementos de contemporaneidade através da construção de um espetáculo de dança contemporânea tendo como cerne as mitologias que habitam os rituais de candomblé. Na religião afro-brasileiro, abô é o nome dado ao banho de ervas que purificação o corpo e repele todos os maus espíritos. Abô, para o Grial, é o “banho de africanidade” tão necessário à escritura pesquisada pelo grupo há 18 anos.

O espetáculo do Grial não se trata de algo ritualístico. A montagem não leva à cena rituais religiosos nem a dança dos orixás, mas, sim, um olhar sobre estas expressões, a partir de um conceito e uma estética particulares da dança contemporânea. Os figurinos e a cenografia são assinados por Gustavo Silvestre. A trilha sonora é do próprio Lucas dos Prazeres em parceria com Berna Vieira. O trabalho foi criado com patrocínio do Prêmio Afro 2014, da Petrobras.

Criado em 1997 pelo escritor e dramaturgo Ariano Suassuna e a bailarina e coreógrafa Maria Paula Costa Rêgo, o Grupo Grial desde sua formação vem evoluindo a escritura coreográfica em torno da sua matriz: a tradição popular. Suas criações contemporâneas, com base no pensamento da arte Armorial, surgem da escuta delicada e atenta dos povos que executam as brincadeiras populares para, a partir delas e muitas vezes com seus próprios protagonistas, criar uma dança na qual eles estejam (e se vejam) representados.

Para criar Abô, o grupo dedicou-se a uma pesquisa atenta nos terreiros de candomblé e umbanda do Recife, durante os rituais e festas religiosas. O último trabalho do Grupo Grial, Terra (2013), venceu o prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) de Melhor Espetáculo de dança. O solo de Maria Paula refletia as marcas e heranças dos povos indígenas na formação do gene brasileiro.

Bailarinos
Maria Paula Costa Rêgo – Licenciada em Educação Artística (Teatro) pela UFPE e em Dança, pela Universidade de Sorbonne (França). Tem especialização em Coreografia pela UFBA. Estudou improvisação com as Mestras Enila de Rezende (PE) e Maria Fux (Argentina); clássico moderno com Laura Proença (Bailarina Étoile de Maurice Bejárt); danças tradicionais com Mestre Salustiano, Paulinho Caboclinhos Sete Flechas e Mestre Valter Maracatu Estrela Brilhante. Já foi bailarina do Balé Popular do Recife, Balé Apsaras (PE), Cie Hervé Jourdet (França), Cie Les Passagers (França). Foi coreógrafa das aulas-espetáculos do escritor Ariano Suassuna.

Anne Costa – Bailarina formada em Artes Cênicas pela UFPE; Pós-graduada em Dança – Práticas e pensamentos do corpo, pela Faculdade Angel Vianna (FAV). É bailarina popular, dança contemporânea e professora de dança. Já integrou grupos como o Maracatu Nação Pernambuco, Acupe de Dança e próprio Grial – integrando o elenco do espetáculo Travessia.

Lucas dos Prazeres – Percussionista é uma das revelações da música pernambucana e integrante da Orquestra dos Prazeres. Usa a criatividade para fazer música, tirando som de latas, baldes e tampas de panelas em suas apresentações. No final de 2014, o artista e sua orquestra gravaram seu primeiro DVD, Repercutir, no qual faz uma fusão dos elementos da cultura afro e da cultura popular do Nordeste. Já tocou com nomes como Lula Queiroga, Elba Ramalho, SpokFrevo Orquestra e Geraldo Maia.

Confira um vídeo sobre o projeto:

Serviço
Espetáculo Abô – Grupo Grial
Quando: de quinta-feira (28) a domingo, às 19h30
Onde: Sítio da Trindade - Estr. do Arraial, 3259 – Casa Amarela, Recife – PE
Entrada Franca

< voltar para home