Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

ARTES CÊNICAS

Grupo O Poste se prepara para novo espetáculo

Membros do grupo participam de oficina de dança nagô para desenvolver nova atividade que será apresentada em maio. O trabalho é parte do projeto O Corpo Ancestral, que tem incentivo do Governo de Pernambuco, através do Funcultura.

Divulgação

Divulgação

Helaynne Sampaio, do terreiro Ilê Obá Aganju Okoloyá, vai ministrar as aulas da oficina preparatória, em março

Nos dias 09, 11, 16, 18 e 25 de março, o grupo O Poste Soluções Luminosas vivencia a Oficina de Dança Nagô com Hellayne Sampaio. A atividade é parte do projeto O Corpo Ancestral dentro da Cena Contemporânea: manutenção de Pesquisa, que conta com incentivo do Governo de Pernambuco, através do Funcultura. Em 2015, a pesquisa foi centrada nos terreiros de Candomblé e, em 2018 e 2019, foi ampliada para os terreiros de Jurema e Umbanda. No final de maio será apresentado um projeto piloto do novo trabalho do grupo baseado na metodologia desenvolvida na pesquisa.

Com o projeto, o grupo cria meios de aprofundar os estudos e vivenciar de forma prática os rituais de matriz africana, estudando os vetores de energias dos orixás e de como podem ser levados para a cena. Nesse segundo momento o aprofundamento virá com a formação da dança dos Orixás, com a professora e Yabá do Terreiro Ilê Obá Aganju Okoloyá, Helaynne Sampaio. O trabalho visa não só o aprimoramento de suas técnicas, mas também uma parceria com terreiros de Matriz africana. Como principal parceiro dessa etapa da pesquisa, o grupo contou com o terreiro de Umbanda Cabocla Genoveva.

Helaynne Sampaio é neta da yalorixá Amara Sampaio, filha da yakekere Maria Helena Sampaio e no terreiro desenvolve a função de yabá, a que cuida dos filhos do terreiro. Será a oficineira de dança nagô ancestral, onde irá demonstrar os princípios da dança nagô em uma ótica ancestral e de interpretação para a cena. A oficina é baseada nos princípios do povo nagô. Helaynne Sampaio também é formada em dança pela UFPE. Pesquisa e desenvolve a dança ajò nagô, além de coordenar o corpo de baile do afoxé Oyá Tokolê, que tem 15 anos de existência.

Essa atividade vem para complementar e firmar através da ancestralidade africana e da arte, os métodos desenvolvidos na sistemática de treinamento teatral e ancestral do grupo O Poste Soluções Luminosas, onde a essência do movimento dos orixás em equivalência com método de treinamento de Mikhail Chekhov são norteadores para a metodologia e criação do novo trabalho do grupo e para a formação de novos atores na escola poste de antropologia teatral e nos cursos de formação lecionados ao longo do ano pelos componentes do grupo (Agrinez Melo, Naná Sodré e Samuel Santos). Vale ressaltar que essa pesquisa é pioneira e de fundamental importância para a comunidade teatral e negra do Estado.

Sobre o grupo O Poste:

O Poste Soluções Luminosas é um dos grupos mais atuantes na cena pernambucana. Formado exclusivamente por artistas negros que têm como base a pesquisa continuada. Agrinez Melo, Naná Sodré e Samuel Santos seguem os estudos de teóricos como o  diretor  polonês Jerzy Grotowski ,que direcionou sua investigação com artistas ligados  à tradição de  ritos sagrados; e  Eugênio Barba, na sua antropologia teatral, onde destaca a importância da anatomia  para o ator e sua construção e reconstrução corporal a partir da observação cultural e ritualística.

< voltar para home