Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

AUDIOVISUAL

Cinema Pernambucano ganha mostra em Curitiba

Retrospectiva com 36 filmes traça um panorama da produção cinematográfica pernambucana desde a década de 1920

O Som ao Redor
A CAIXA Cultural Curitiba apresenta, de 29 de julho a 3 de agosto, a Mostra do Cinema de Pernambuco, com exibição de alguns dos mais premiados filmes de realizadores pernambucanos. Serão exibidos 36 filmes, alguns raros, que compõem o Ciclo do Recife, produzidos na década de 20; outros do período Super-8, além de longas e curtas produzidos a partir da Retomada do Cinema Pernambucano. A idealização da Mostra é da produtora cultural Valéria Luna, que também assina a curadoria, ao lado do realizador pernambucano Petrônio Lorena.

Aclamadas pela crítica especializada e pelo público em geral, as produções contemporâneas pernambucanas brilham nos festivais nacionais e internacionais. “Promover esta mostra é prestigiar o cinema brasileiro, trazendo para o público de Curitiba um dos maiores representantes da nossa cinematografia, que é o cinema pernambucano”, afirma Valeria Luna.

A trajetória do cinema em Pernambuco, terceiro maior polo cinematográfico de produção nacional, é marcada por três momentos: o Ciclo do Recife, o Movimento Super-8 e a Retomada do Cinema Pernambucano. Um dos grandes destaques da Mostra serão os filmes do Ciclo do Recife, que fazem parte do acervo de filmes da Fundação Joaquim Nabuco e terão entrada franca. Serão apresentados: Veneza Americana (1924, 68min); Aitaré da Praia (1925, 60 min), de Gentil Roiz; A Filha do Advogado (1926, 90 min), de Jota Soares, e Revezes (1927, 45 minutos).

Haverá também sessões de curtas do período Super-8, que abrange a década de 1970, e de curtas contemporâneos, todos com entrada franca, além da exibição de trabalhos mais recentes de realizadores contemporâneos como Claudio Assis, Paulo Caldas, Lírio Ferreira, Marcelo Luna, Marcelo Gomes, Kleber Mendonça, Hilton Lacerda e Marcelo Lordello, entre outros.

Debate:

A programação inclui ainda uma mesa de debate no dia 30 de julho, às 20h30, com o tema “Produções Cinematográficas de Pernambuco e Políticas Públicas de Incentivo ao Audiovisual”. Participam das discussões o Doutor em Artes-Cinema na Eca-USP e Critico Rubens Machado Junior; o realizador Petrônio Lorena e a Coordenadora de Audiovisual da Secretaria de Cultura do Estado de Pernambuco, Carla Francine. O mediador é o Secretário de Cultura de Curitiba e Presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Marcos Cordiolli.

Histórico:

Nos primórdios do cinema brasileiro, na década de 20, os Ciclos Regionais estimulados pelo Movimento Nacional Pró-Cinema possibilitaram que Pernambuco se destacasse no cenário cinematográfico da época como um dos maiores produtores de cinema do país. Neste período, foram fundadas no Estado diversas produtoras, como a Aurora Filmes e a Olinda Filmes.

Nos anos 30, fatores econômicos e o advento do cinema sonoro levaram à decadência do cinema brasileiro e, consequentemente, causaram o arrefecimento da produção pernambucana. Entretanto, mesmo nesse período crítico, Pernambuco realizou em 1942 seu primeiro filme sonoro: O coelho sai. Nos anos 70, com a introdução de dispositivos técnicos mais baratos no mercado internacional, surge o Movimento Super-8 e, mais uma vez, Recife retoma a sua posição de grande produtor cinematográfico. Dessa vez, com filmes, em grande parte, curtas-metragens.

No primeiro Festival Nacional de Filme Super-8 realizado em Curitiba, em 1974, quatro dos 64 filmes concorrentes eram pernambucanos. Em 1996, com a chamada Retomada do Cinema Brasileiro, um novo ciclo tem início em Pernambuco com o filme Baile Perfumado, de Paulo Caldas e Lírio Ferreira – nasce, com ele, a Retomada do Cinema Pernambucano, marcada por uma série de realizações que repercutiram internacionalmente.

A partir de então, Pernambuco se estabelece definitivamente como grande realizador, com uma produção respeitada pela qualidade técnica e, sobretudo, pela criatividade dos profissionais que produzem um cinema ao mesmo tempo singular e plural.

Confira a programação completa da mostra:

TERÇA-FEIRA (29/7)

- 15h30 – A FILHA DO ADVOGADO, de J. Soares (1926, DVD, 100min, ficção, 14 anos). Entrada Franca

- 18h – Sessão de Curtas (95min, ficção/documentário, DVD, livre)

DIQUE, de Adalberto Oliveira (2012, DVD, 19 min, livre)

O PALHAÇO DEGOLADO, de Jomard Muniz de Britto (1977, DVD, 9min, livre)

RESGATE CULTURAL, de Pajé Limpeza, Grupo Telephone Colorido, (2011, DVD, 19min, livre)

O HOMEM DA MATA, de Antônio Carrilho (2004, DVD, 20min, livre)

CENSURA LIVRE, Ivan Cordeiro (1980, DVD, 28 min, livre). Entrada Franca

- 20h30 – BAILE PERFUMADO, de Lírio Ferreira e Paulo Caldas (1996, DVD, 93min, ficção, livre)

 

QUARTA-FEIRA (30/7)

- 15h30 – REVEZES e curtas-metragens (96min, ficção/documentário, DVD, 16 anos)

REVEZES, de Chagas Ribeiro (1927, DVD, 44 min, ficção, 14 anos)

FUNERAL PARA A DÉCADA DE BRANCAS NUVENS, de Geneton Moraes Neto (1979, DVD, 9’20min, livre)

O SOM DA LUZ DO TROVÃO, de Petrônio Lorena (2005, DVD, 20min, 16 anos)

A GÓRGONA DOMÉSTICA, de Osman Godoy (1973, DVD, 11min, livre)

INVENTÁRIO DE UM FEUDALISMO CULTURAL, de Jomard Muniz de Britto (1978, DVD, 11min, livre). Entrada Franca

- 18h – NA QUADRADA DAS ÁGUAS PERDIDAS, de Marcos Carvalho e Wagner Miranda (2013, DVD, 75 min, ficção, livre)

- 20h30 – DEBATE:

Tema: “O Cinema de Pernambuco e Políticas Públicas de Incentivo ao Audiovisual”

Debatedores: Jomard Muniz de Britto/ Petrônio Lorena e Carla Francine

Mediação: Marcos Cordiolli

 

QUINTA-FEIRA (31/7)

- 15h30– AITARÉ DA PRAIA, Gentil Roiz (1925, DVD, 60 min, ficção,14 anos)

Entrada Franca

- 18h – Sessão de Curtas – (105min, ficção/documentário, DVD, 16 anos)

SOPARIA DO PINA, de Nilton Pereira, 19’40”, (2009, DVD, 20min, 16 anos)

CALMA, MONGA, CALMA, de Petrôno de Lorena e Tiago Scorza (2011, DVD, 20 min, 14 anos)

O CORACAO DO CINEMA, de Paulo Cunha e Geneton Moraes Neto (1983, DVD, 17min, livre)

ZULENO, de Felipe Peres Calheiros (2012, DVD, 20min, 16 anos)

GAROTAS DA MODA, de Tuca Siqueira (2012, DVD, 20min, 16 anos)

JOGOS FRUTAIS FRUGAIS, de Jomard Muniz de Britto (1979, DVD, 10min, 14 anos) Entrada Franca

- 20h30 – PERNAMCUBANOS – O CARIBE QUE NOS UNE, de Nilton Pereira (2013, 73 min, documentário, DVD, 14 anos)

 

SEXTA-FEIRA (01/8)

- 15h30 – VENEZA AMERICANA, de Ugo Falangola e J. Cambieri (1924, DVD, documentário, 69 min, 14 anos) Entrada Franca

- 18h – Sessão de Curtas – (94min, ficção/documentário, DVD, 18 anos)

HANS, de Ricardo Brandão ( 1998, DVD, 5min, livre)

ACERCADACANA, de Felipe Peres Calheiros (2010, DVD, 19min, livre)

RECINFERNÁLIA, de Jomard Muniz de Britto (1975, DVD,10min, livre)

DESTRUINDO O MONÓLITO, de Basement Shaman e Grupo Telephone Colorido (2000, DVD, 1min, livre)

NÚMERO 27, de Marcelo Lordello (2008, DVD, 19min, 14 anos)

PROJETO TORRES GÊMEAS, direção coletiva (2011, DVD, 20min,18 anos)

MURO, Tião (2006, DVD, 20min, livre) Entrada Franca

- 20h30 – AVENIDA BRASILIA FORMOSA, Gabriel Mascaro (2010, 85 min, documentário, DVD, 12 anos)

 

SÁBADO (02/8)

- 15h30 – CINEMA, ASPIRINAS E URUBUS, de Marcelo Gomes (2005, 90 min, ficção, 35mm, 14 anos)

- 18h – ELES VOLTAM, de Marcelo Lordello (2013, DVD, ficção, 95 min, 16 anos)

- 20h30 – O SOM AO REDOR, de Kleber Mendonça (2013, 131 min, ficção, 35mm, 16 anos)

 

DOMINGO (03/8)

- 15h30 – O RAP DO PEQUENO PRÍNCIPE CONTRA AS ALMAS SEBOSAS, de Paulo Caldas e Marcelo Luna (2000, 75 min, documentário 35mm, 16 anos)

- 18h – FEBRE DO RATO, de Cláudio Assis (2012, 110 min, ficção, 35mm, 18 anos)

- 20h30 – TATUAGEM, Hilton Lacerda (2013, DVD, ficção, 110min, 16 anos)

Serviço:

Mostra do Cinema de Pernambuco

Local: CAIXA Cultural Curitiba – Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Centro – Curitiba (PR)

Data: 29 de julho a 03 de agosto (terça-feira a domingo)

Horário: de terça-feira a domingo às 15h30, 18h e 20h30

Ingressos: Ingressos podem ser retirados na bilheteria meia hora antes do início da sessão. Sessões de curtas-metragens, de longas-metragens do Ciclo do Recife e mesa-redonda têm entrada franca. Sessões de longas-metragens custam R$ 4 e R$ 2 (meia – conforme legislação e correntistas que pagarem com cartão de débito CAIXA).

Bilheteria: (41) 2118-5111. De terça a sábado, das 12h às 20h, e domingo, das 16h às 19h

Lotação: 125 lugares (2 para cadeirantes)

Classificação etária das sessões e programação completa no site: www.mostradocinemadepernambuco.com.br

 

 

 

< voltar para home