Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

AUDIOVISUAL

Estudo do mercado audiovisual traz dados sobre a economia do setor no Brasil

O trabalho aponta que o setor audiovisual brasileiro está em crescimento, e foi responsável pela geração direta de 98,7 mil empregos em regime CLT e 107,6 mil empregos indiretos, em 2014.

Foto: Bruno Costa

Foto: Bruno Costa

O documento contém informações e análises sobre o mercado audiovisual no Brasil e seus segmentos, como cinema, TV, publicidade e mídias digitais

Um estudo inédito no Brasil sobre o mercado de produção audiovisual do país foi divulgado no final de novembro de 2016, pela Associação Brasileira da Produção de Obras Audiovisuais (Apro) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). O principal objetivo da pesquisa Mapeamento e Impacto Econômico do Setor Audiovisual no Brasil foi evidenciar a importância do setor para a economia. Além de apresentar dados econômicos dos segmentos de cinema, TV, publicidade e mídias digitais, o estudo traça o perfil das produtoras independentes do Brasil.

A publicação traz informações aprofundadas e sistematizadas sobre quatro assuntos principais: o mercado audiovisual no Brasil, com dados sobre a quantidade de obras produzidas, investimento em publicidade e o consumo dos conteúdos no cinema, tv aberta e por assinatura, e em serviços on demand como o Netflix; o impacto econômico do setor audiovisual no país, informando a quantidade de estabelecimentos, empregos e a remuneração média nos diversos setores; o mercado audiovisual internacional, possibilitando realizar comparativos entre os indicadores dos países; e a qualidade das empresas de produção audiovisual independente brasileiras, resultado de uma pesquisa com estas empresas e contendo informações como as estatísticas de suas relações de trabalho.

O trabalho aponta que o setor audiovisual brasileiro está em crescimento, e foi responsável pela geração direta de 98,7 mil empregos em regime CLT e 107,6 mil empregos indiretos, em 2014. A remuneração média no segmento chegou a R$ 3.685,02 em 2014, cerca de 64% acima da remuneração média do total da economia. Estima-se que a receita das empresas do setor seja de cerca de R$ 42,7 bilhões de reais (em valores do final de 2015).

Houve um aumento de 153% no volume de horas produzidas e registradas na Agência Nacional de Cinema (Ancine) entre 2008 e 2014, atingindo 4.288 mil horas produzidas e registradas. O crescimento das obras seriadas foi o grande destaque, passando de 703 horas, em 2008, para 2.943 mil horas, em 2014. O estudo também chama a atenção para os problemas do setor, como a deficiência das produtoras na gestão e captação de recursos.

A íntegra da pesquisa, composta por 310 páginas, está disponível no site do projeto Objetiva (programa de capacitação de empresários do mercado audiovisual). Também é possível acessar o resumo executivo do projeto, permitindo uma consulta rápida aos pontos fundamentais do levantamento.

Serviço
Mapeamento e Impacto Econômico do Setor Audiovisual no Brasil
Versão Completa (PDF)
Resumo executivo (PDF)

< voltar para home