Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

AUDIOVISUAL

FestCine reverencia o talento da cineasta Renata Pinheiro

Autora de "Amor, Plástico e Barulho" foi reverenciada na noite da última quinta (01) pela sua atuação no audiovisual pernambucano e nacional como cineasta e diretora de arte

O 18° Festival de Curtas de Pernambuco (FestCine), que desde o dia 28 de novembro tem ocupado o Cinema São Luiz, prestou homenagem, na última quinta-feira (01/12), à cineasta recifense Renata Pinheiro. Ela, que tem acumulado prêmios e exibições nacionais e internacionais de suas obras, como o longa-metragem Amor, Plástico e Barulho e o curta Superbarroco, recebeu a placa de homenagem das mãos da atriz Maeve Jinkings.

Jan Ribeiro/Fundarpe

Jan Ribeiro/Fundarpe

A cineasta Renata Pinheiro, homenageada do 18º FestCine

Agradecendo ao público, Renata disse que foi difícil aceitar a homenagem porque sempre acha que “o percurso é muito longo, ainda me falta muito aprender. Hoje é um dia em que eu dei orgulho à minha mãe. Me sinto muito emocionada principalmente nesse momento que estamos vivendo, um momento muito difícil pra quem faz cultura no país porque estamos passando por uma mudança de ideologia inesperada e a gente não consegue entender muito bem o nosso futuro”.

Renata Pinheiro teve o seu primeiro curta-metragem, Superbarroco, exibido na Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes, em 2009. O filme foi contemplado com diversos prêmios, incluindo Melhor Filme no Festival de Brasília 2008 e Melhor Filme na Academia Brasileira de Cinema 2010. A cineasta co-dirigiu, com Sergio Oliveira, os premiados filmes Praça Walt Disney (documentário de curta-metragem), com estreia internacional no Festiva de Locarno (2011) e Estradeiros, documentário de longa-metragem vencedor do Festival Semana dos Realizadores (Rio 2011).

Jan Ribeiro/Fundarpe

Jan Ribeiro/Fundarpe

Coube à atriz Maeve Jinkings, protagonista de ‘Amor, Plástico e Barulho’, entregar a placa do FestCine à homenageada

Em 2013, lançou seu primeiro longa metragem de ficção, Amor, Plástico e Barulho, no Festival de Brasília, arrecadando  três prêmios e acumulando até agora, prêmios e exibições nacionais e internacionais como no Festival Indie Lisboa e o Festival de Cinema de Toronto. “Todos esses anos de trabalho que eu tenho é muito em função de uma determinação de querer me expressar e ter voz. Porque não é fácil e nunca vai ser, mas a gente continua”, disse a realizadora durante o FestCine.

Formada em Artes Plásticas, Renata Pinheiro também é reconhecida pela direção de arte em filmes como A Festa da Menina Morta (2008), de Matheus Nachtergaele, Tatuagem (2013), de Hilton Lacerda, e Estamos Juntos (2011), de Toni Venturi. Emocionada, a realizadora dedicou a homenagem do FestCine às cineastas mulheres que estão começando agora. “Não podemos esquecer que a gente tem voz. Não vamos nos calar, estaremos sempre rompendo e quebrando todas as dificuldades.”

Renata Pinheiro
Formada em Artes Plásticas, teve seu primeiro curta-metragem, “Superbarroco”, com estreia internacional na Quinzena dos Realizadores, Festival de Cannes 2009. Foi contemplado com diversos prêmios, incluindo Melhor Filme no Festival de Brasília 2008 e Melhor Filme na Academia Brasileira de Cinema 2010. Co-dirigiu com Sérgio Oliveira em 2011 os premiados filmes “Praça Walt Disney” (documentário de curta-metragem), com estreia internacional no Festival de Locarno (2011) e “Estradeiros” (documentário de longa-metragem) filme vencedor do Festival Semana dos Realizadores (Rio 2011).

Em 2013 lançou seu primeiro longa metragem de ficção “Amor, Plástico e Barulho” no Festival de Brasília, arrecadando três prêmios e acumulando vários prêmios e exibições nacionais e internacionais como Festival Indie Lisboa, Festival de Cinema Brasileiro de Toronto, entre outros. “Amor, Plástico e Barulho” está em circuito de exibição comercial no Brasil desde janeiro de 2015 e em exibição no Canal Brasil. No momento, está finalizando o seu segundo filme de ficção “Açúcar” e a série de ficção “África da Sorte”, ambos co-dirigidos com Sérgio Oliveira, além da pré-produção do filme “Carro Rei”.



 

< voltar para home