Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

AUDIOVISUAL

Festival VerOuvindo representa Brasil em premiação internacional do Mercosul

No dia 25 de outubro de 2018, o festival venceu o I Concurso de Boas Práticas da Sociedade Civil do Mercosul em Acessibilidade Audiovisual. A cerimônia acontece na cidade de Montevideo, no Uraguai, durante o I Encuentro en Accessibilidad Audiovisual del Mercosur.

Divulgação

Divulgação

A idealizadora do festival VerOuvindo, Liliana Tavares, recebe o prêmio de Boas Práticas da Sociedade Civil do Mercosul em Acessibilidade Audivisual.

O Festival VerOuvindo de Filmes com Acessibilidade Comunicacional do Recife, que foi aprovado pelo edital do Funcultura 2018, foi um dos dois vencedores do I Concurso de Boas Práticas da Sociedade Civil do Mercosul em Acessibilidade Audiovisual. O projeto foi o único projeto brasileiro vencedor dentro do concurso internacional, que premiou também o Festival Internacional de Cine Sordo (FICSor), da Argentina. Os dois foram escolhidos entre várias experiências de acessibilidade no audiovisual de todo o Mercosul. A premiação oficial ocorreu no dia 25 de outubro, na cidade de Montevideo, no Uruguai, durante o I Encuentro en Accessibilidad Audiovisual del Mercosur.

O concurso foi promovido pela RECAM – Reunião Especializada de Autoridades Cinematográficas e Audiovisuais do Mercosul, e teve por objetivo conhecer, premiar e difundir experiências bem-sucedidas de acessibilidade no audiovisual no contexto local, que possam se transformar em referências de ideias e experiências aplicáveis em âmbito regional. Os vencedores receberam mil dólares, menção especial e publicação de ambas as experiências no portal da RECAM.

A premiação é um forma de reconhecimento internacional do VerOuvindo, que fomenta, desde 2014, práticas acessíveis no audiovisual brasileiro. O festival é o único do País a realizar uma Mostra Competitiva voltada para filmes com audiodescrição, ou seja, premiando profissionais e equipes que produzem esse tipo de acessibilidade. Além da premiação em dinheiro, essa é uma forma de criar critérios para a realização da audiodescrição nos vários gêneros cinematográficos, algo ainda em construção no país.

Para Liliana Tavares, idealizadora e coordenadora do festival, a premiação encoraja a continuar desbravando novas práticas para a acessibilidade no audiovisual. “Desde 2014, nosso trabalho de apresentar o cinema ao público com deficiência envolve reflexão sobre a técnica e a estética na produção das três acessibilidades (audiodescrição, Libras e legenda para surdos e ensurdecidos (LSE), ou legenda descritiva, segundo a Ancine) e fomenta discussões entre especialistas da área, profissionais da acessibilidade e público. Encaramos esse prêmio como um estímulo para o nosso trabalho e como motivação para novas ações na área da acessibilidade comunicacional“, defende Tavares.

Sobre o VerOuvindo:

O VerOuvindo é um festival de filmes com acessibilidade comunicacional que, desde 2014, fomenta o debate sobre a produção e a exibição da audiodescrição (AD), da língua brasileira de sinais (Libras) e da legenda para surdos e ensurdecidos (LSE) nos produtos audiovisuais. Sua programação inclui mostra competitiva de curtas nacionais com audiodescrição, exibição de curtas e longas com recursos de acessibilidade, além de atividades formativas como oficinas, palestras e debates sobre acessibilidade comunicacional, entre especialistas, profissionais e público. Outro ponto é a contribuição para experimentos das tecnologias assistivas na sala de cinema.

Desde a primeira edição, o projeto conta com apoio do Fundo de Incentivo à Cultura de Pernambuco, o Funcultura. Assim, o Festival VerOuvindo de Filmes com Acessibilidade Comunicacional do Recife vem se consolidando ao longo de suas edições como um dos principais do país com sessões voltadas para pessoas com deficiência sensorial.

< voltar para home