Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

AUDIOVISUAL

Ode à esperança e homenagem à Zezita Matos marcam abertura do 10º Festival de Cinema de Triunfo

A atriz paraibana dedicou o reconhecimento às mulheres que já desejaram ser artistas e não puderam

Personagens símbolos da cultura pernambucana, os Caretas de Triunfo deram as boas-vindas aos moradores e turistas do Sertão do Pajeú que lotaram nesta segunda-feira (7), o Cine Theatro Guarany, prestigiando a abertura do 10º Festival de Cinema de Triunfo.

Verner Brenand

Verner Brenand

Tradicional expressão cultural de Triunfo saudou o público do Guarany

Realizada pelo Governo de Pernambuco (Secult e Fundarpe), em parceria com as Prefeituras de Triunfo, Afogados da Ingazeira e Serra Talhada, e ainda com o SESC, a Cepe Editora, a TV Pernambuco e o Consulado Geral da França no Brasil, a edição deste ano celebra o funcionamento regular do Cine Theatro Guarany e dedica toda a sua programação à atriz Zezita Matos.

Verner Brenand

Verner Brenand

A atriz Zezita Matos falou de esperança e o poder transformador da arte

Em discurso emocionado, a paraibana com quase 60 anos de carreira no teatro, no cinema e na televisão, reverenciou o poder da arte transformadora: “Não me interessa a arte pela arte, mas a arte que modifica as pessoas, a arte com conteúdo que sirva para dizer que, nesse país, nós temos esperança”. Lembrando o inicio da sua trajetória, em 1958, Zezita agradeceu a homenagem “em terra estranha, terra que não é minha”, destacando que a honraria não lhe deixa “envaidecida, mas com ainda mais responsabilidade de, como operária da arte, dar sempre o melhor”. Demonstrando empatia e jogando luz sobre uma questão urgente para o cinema brasileiro, a atriz dedicou a honraria “a todas as mulheres que um dia desejaram fazer arte e não puderam”.

Abertura Oficial

Verner Brenand

Marcelino Granja, João Batista, Jeanne de Larrard, Naruna de Freitas e Milena Evangelista

O Secretário Estadual de Cultura, Marcelino Granja, inseriu a realização do Festival em um contexto de conquistas recentes da política cultural de Pernambuco, mesmo diante de um cenário de crise econômica que o país enfrenta. “Para nossa felicidade, temos o entendimento no Governo do Estado de que é preciso investir em política cultural para enfrentar a crise do ponto de vista econômico concreto – pelo aspecto de gerar oportunidades -, mas também enfrentar a crise do ponto de vista simbólico, porque a arte é a mais nobre forma de mobilização do ser humano, toca o coração, mexe com a emoção da gente. Ela reacende a esperança, anima a luta por direitos, ideais democráticos e conquistas sociais”, destacou.

Verner Brenand

Verner Brenand

O secretário Marcelino Granja destacou conquistas da política cultural em Pernambuco

A coordenadora de Audiovisual da Secult-PE, Milena Evangelista, convidou o público a viver intensamente esta edição e falou sobre ideia que levou à realização do primeiro Festival, há dez anos: “Tínhamos o desejo de interiorizar as ações de audiovisual e aproveitar o potencial deste equipamento (Guarany). Então, é muito especial chegarmos aos 10 anos comemorando o funcionamento regular do Cinema, com sessões sempre de quinta a domingo”.

Às quintas-feiras, inclusive, as sessões são promovidas pelo SESC, como lembrou Naruna de Freitas, coordenadora de Audiovisual da entidade parceira do Festival e da programação do Guarany. “Vamos ocupar cada vez mais esse espaço, participem das sessões mediadas pelo SESC”, convidou Naruna.

Representando a parceria com o Consulado Geral da França do Brasil, Jeanne de Larrard, aproveitou o momento para destacar as sessões descentralizadas do Festival, que este ano acontecem nesta terça (8), em Afogados da Ingazeira e quarta (9), em Serra Talhada.

Verner Brenand

Verner Brenand

O cinema recebeu um grande público na noite de abertura do Festival

O Prefeito de Triunfo, João Batista, agradeceu a presença de todos e também comemorou o funcionamento regular do Guarany: “Sempre disse que Triunfo tem o melhor fim de semana do Estado, mas faltava uma coisa, faltava o Cinema funcionar e agora, com o apoio de todos esses parceiros, isto é uma realidade”.

FILMES

Verner Brenand

Verner Brenand

Realizadores apresentaram os curtas-metragens em competição

Temas como memória, resistência e luta por territórios de identidade em um contexto de transformações sociais e econômicas ganharam a tela na primeira noite do Festival com os curtas Sales e salas, de Ravi Carvalho (CE); Nanã, de Rafael de Amorim (PE); Frequências, de Adalberto Oliveira (PE); e Manancial, de Bruno Soares (PB); além do longa Super Orquestra Arcoverdense de Ritmos Americanos, de Sérgio Oliveira (PE).

Verner Brenand

Verner Brenand

Sérgio Oliveira e Renata Pinheiro apresentaram o longa da noite

O 10º Festival de Cinema de Triunfo segue até o próximo sábado, 12 de agosto. Confira abaixo a programação completa:

PROGRAMAÇÃO COMPLETA
Local: Cine Theatro Guarany
Entrada Gratuita, com retirada de ingressos 1 hora antes de cada sessão
Cidade: Triunfo/PE

TERÇA-FEIRA, 08/08

9h30 – Sessão Especial Festival Criancine
Classificação: Livre

13h30 – Sessão Cineclubista – Fepec
Exibição de filmes seguida de debate

18h30 – Programa 3: Mostra Competitiva de Curta-metragem
Classificação: 18 anos
FotogrÁfrica (Documentário, 25 minutos, 2016, PE), de Tila Chitunda
O som do silêncio (Ficção, 17 minutos, 2017, BA), de David Aynan
Nina (Ficção, 19 minutos, 2016, PE), de Alice Gouveia
Atrito (Ficção, 18 minutos, 2017, PB), de Diego Lima

Programa 4: Mostra Competitiva de Longa-metragem Nacional
Classificação: 14 anos
Mulher do Pai (Ficção, 94 minutos, 2016, RS), de Cristiane Oliveira

QUARTA-FEIRA, 09/08

09h30 – Sessão Especial Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis
Classificação: Livre

13h30 – Sessão Cineclubista – Fepec
Exibição de filmes seguida de debate

18h30 – Programa 5: Mostra Competitiva de Curta-metragem
Classificação: 12 anos
Mãos de barro (Documentário, 20 minutos, 2016, PE), de Alexandre Pankararu e Graciela Guarani
Iluminadas (Documentário, 13 minutos, 2016, PE), de Gabi Saegesser
O Ex-mágico (Animação, 11 minutos, 2016, PE), de Mauricio Nunes e Olímpio Costa
O Brado retumbante (Documentário, 25 minutos, 2016, CE), de Fábio Rogério e Marcelo Ikeda
Comissão de vendas (Documentário, 18 minutos, 2016, SP), de Miguel Antunes Ramos

Programa 6: Mostra Competitiva de Longa-metragem Nacional
Classificação: Livre
Câmara de Espelhos (Documentário, 79 minutos, 2016, PE), de Dea Ferraz

QUINTA-FEIRA, 10/08

9h30 – Sessão Especial Mostra de Animação Pernambucana
Classificação: Livre

13h30 – Exibição Especial Acervo Sesc/PE
O mundo dos pequenos (Animação, 94 minutos, 2012, Japão), de Hiromasa Yonebayashi
Classificação: Livre

18h30 – Programa 7: Mostra Competitiva de Curta-metragem
Classificação 18 anos
Alumiar (Documentário, 20 minutos, 2016, PE), de Bersa Mendes e Rafael Martins
Autofagia (Ficção, 11 minutos, 2016, PE), de Felipe Soares
Vando vulgo Vedita (Ficção, 20 minutos, 2017, CE), de Andréia Pires e Leonardo Mouramateus
Baunilha (Documentário, 13 minutos, 2017, PE), de Leo Tabosa
O Porteiro do dia (Ficção, 25 minutos, 2016, PE), de Fábio Leal

Programa 8: Mostra Competitiva de Longa-metragem Nacional
Classificação: 12 anos
Meu corpo é político (Documentário, 72 minutos, 2017, SP), de Alice Riff

SEXTA-FEIRA, 11/08

9h30 – Sessão Especial Projeto Cinema no Interior
Classificação: Livre

13h30 – Programa 9: Mostra Competitiva de Curta-metragem Infanto-juvenil
Classificação: Livre
O Bagre de bolas (Animação, 5 minutos, 2017, GO), de Luiz Botosso e Thiago Veiga
Òrun Àiyé a criação do mundo (Animação, 12 minutos, 2015, BA) de Cintia Maria e Jamile Coelho
O Último Índio (Animação, 12 minutos, 2017, RS), de Maria Tereza Murer
Vento (Animação, 13 minutos, 2017, RJ), de Betânia Furtado
A piscina de Caíque (Ficção, 15 minutos, 2017, GO), de Raphael Gustavo da Silva
A orelha encantada ou alma de gato (Animação, 9 minutos, 2017, PE), de Paulo Leonardo
O menino leão e a menina coruja (Ficção, 16 minutos 2017, DF), de Renan Montenegro

18h30 – Programa 10: Mostra Competitiva de Curta-metragem
Classificação: 14 anos
Sob o delírio de agosto (Ficção, 20 minutos, 2017, PE), de Carlos Kamara e Karla Ferreira
Fantasma cidade Fantasma (Ficção, 13 minutos, 2016, DF), de Amanda Devulsky e Pedro B.
Procura-se Irenice (Documentário, 25 minutos, 2016, SP), de Marco Escrivão e Thiago B. Mendonça
Lição de casa (Ficção, 9 minutos, 2016, RJ), de Pedro Murad
Embaraço (Ficção, 21 minutos, 2016, SP), de Fernando Rick

Programa 11: Mostra Competitiva de Longa-metragem Nacional
Classificação: 14 anos
Homem livre (Ficção, 84 minutos, 2017, RJ), de Álvaro Furloni

SÁBADO, 12/08

14h – Exibição Especial
Classificação: 14 anos
O Silêncio da noite é que tem sido testemunha das minhas amarguras (Documentário, 78 minutos, 2016, PE), de Petrônio de Lorena

19h30 – Cerimônia de Encerramento
Exibição do episódio da Série Nosso Ofício: O Bodegueiro e A Confiança, de Tuca Siqueira
Classificação: Livre

ENCONTROS DE CINEMA

Debates com os realizadores do Festival
Todos os dias, sempre às 10h | Mediação: Tiago Montenegro (jornalistas e editor do portal Cultura.PE)
Local: Pousada Alpes (Triunfo)

Debates, Encontros e Roda de Diálogos

QUINTA-FEIRA, 10/08
15h30 – A produção audiovisual e os desafios da interiorização
Participantes: Alexandre Soares (Diretor do Festival Curta Taquary), William Tenório (Mostra Pajeú de Cinema e Pajeú Filmes), Kennel Rogis (Cineasta e Coordenador do Festival Curta Coremas), Laércio Filho (Cineasta), Marcos Carvalho (Projeto Cinema no Interior e Montserrat Filmes), Mery Lemos (Cineasta) e Milena Evangelista (Secult/PE)
Mediação: Tarciana Portella – Secult/PE
Local: Pousada Alpes (Rua Galdino Diniz, 250, Triunfo)

SEXTA-FEIRA, 11/08
15h30 – Desafios e perspectivas para o fortalecimento das carreiras de mulheres no Audiovisual
Participantes: Alice Gouveia (Cineasta e Pesquisadora UFPE), Beth de Oxum (Produtora Cultural), Cintia Maria (Animadora), Daniela Fernandes (Produtora Cultural / Nordeste Lab), Déa Ferraz (Cineasta), Graciela Guarany (Realizadora Indígena), Tuca Siqueira (Cineasta), Yanara Galvão (Diretoria Fepec)
Mediação: Janaína Guedes – Secult/PE
Local: Pousada Alpes (Rua Galdino Diniz, 250, Triunfo)

SÁBADO 12/08
15h30 – Roda de Diálogos: Ocupando o Cine Theatro Guarany
Participantes: Bruna Florie (Coletivo Pantim), Daiane Nonato (Segmento Dança), Dênis Gomes (Produtor Cultural), Diana Rodrigues (Historiadora), Ésia Guerra (Gestora Cineteatro Guarany), José Manoel (Sesc), Geraldo Pinho (Programador), Márcia Souto (Fundarpe), Nilton Madureira (Sec. de Cultura / Triunfo), Paulo Henrique (Segmento Música), Rodrigo Aquino (Segmento Design).
Mediação: Silvana Meirelles – Secult/PE
Local: Cine Theatro Guarany

Exibições Itinerantes

Afogados da Ingazeira

TERÇA-FEIRA, 08/08

19h – Exibição Especial Gadjo Dilo (Ficção, 1997, França), de Tony Gatlif
Seguida de debate com o Crítico Alexandre Figueirôa
Classificação: 16 anos
Local: Cine São José

QUARTA-FEIRA, 09/08
8h – Exibição Especial Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis
Classificação: Livre
Local: Cine São José

Serra Talhada

QUARTA-FEIRA, 09/08
19h – Exibição Especial Gadjo Dilo (Ficção, 1997, França), de Tony Gatlif
Seguida de debate com o Crítico Alexandre Figueirôa
Classificação: 16 anos
Local: CEU das Artes (Bairro Caxixola)

QUINTA-FEIRA, 10/08
19h – Exibição + Debate
O Silêncio da noite é que tem sido testemunha das minhas amarguras (Documentário, 78 minutos, 2016, PE), de Petrônio de Lorena
Classificação: 14 anos
Local: CEU das Artes (Bairro Caxixola)

SEXTA-FEIRA, 11/08
19h – Exibição Especial Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis
Classificação: Livre

< voltar para home