Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

AUDIOVISUAL

Premiados no 6º Festival de Cinema de Triunfo

A cerimônia de enceramento do 6º Festival de Cinema de Triunfo teve a plateia totalmente ocupada. O Evento começou com as falas do prefeito da cidade de Triunfo Luciano de Souza e do diretor de Políticas Culturais André Brasileiro, representando a Secretaria de Cultura de Pernambuco e a Fundarpe, realizadoras do evento, além da coordenadora do evento, e do audiovisual na SECULT-PE, Carla Francine que aproveitou para agradecer à população de Triunfo além de a sua equipe, imprensa e realizadores presentes.

Neste ano fora o público em geral e os realizadores presentes, mais de 900 alunos prestigiaram as sessões de filmes, fruto de trabalho de mobilização junto às escolas do município. “Essa mobilização é fundamental para a formação de público para o cinema nacional, ficamos alegres de fazer um festival que não é só festa, deixamos sementes e colheremos esses frutos”, além desses, a mostra dos sertões, também recebeu comitiva de Venturosa, cidade do agreste meridional.

Outra novidade neste ano foi o anúncio, pelos integrantes do júri popular – alunos da oficina de crítica – da criação de um cineclube, que funcionará semanalmente no Cineteatro Guarany, prédio que abriga as mostras competitivas do Festival, que ainda conta com mostras de rua – projeto Cinema na Estrada – em bairro mais distantes, distritos e comunidades quilombolas da cidade de Triunfo. Já existe em Triunfo o cineclube Caretas, criado na segunda edição do festival, e que vem fazendo exibições itinerantes pela cidade.

Nesta edição o festival também deu formação a mais de 80 alunos nas quatro oficinas que ofereceu, como a de cinema e educação, ministrada por Mauro Lira e Shirley Hunther no distrito de Jericó, a de crítica-cienamatográfica, ministrada por André Dib. E a de bonecos animados, ministrada por Quiá Rodrigues e a “Realizando em 1 Minuto” ministrada por Alice Gouveia, que também criou a vinheta do Festival.

E, antes da entrega dos troféus caretas que fazem referencia às figuras da cidade, os presentes assistiram aos 13 filmes produzidos na “Realizando em 1 minuto” ministrada por Alice Gouveia e ao filme em animação com técnica de stop motion, resultante da oficina “Bonecos animados”, ministrada por Quiá Rodrigues, como fruto desta, ficou o anuncio dos alunos da criação de um núcleo de animação na cidade.

O filme “Jomard Muniz de Brito – o famigerado – terceira versão desautorizada, em menos de dez minutos”, finalizado em 2013 por ele mesmo, também foi exibido, após um vídeo feito pelos realizadores Petrônio de Lorena e Alice Gouveia para o homenageado do Festival neste ano. Jomard também presenteou a plateia com um “atentado poético” antes dos prêmios serem anunciados.

Os prêmios foram anunciados pelos atores e apresentadores do festival Rodrigo Riszla e Marília Mendes. O filme pernambucano Eles Voltam foi escolhido o melhor longa da Festival. Seguem os resultados da premiação:

PRÊMIO DA FEDERAÇÃO PERNAMBUCANA DE CINECLUBES

Curta metragem – Melhor filme para reflexão: O que lembro, tenho (Ficção, Digital, 20 minutos, 2012, AL), de Rafhael Barbosa

Menções da FEPEC: Sagatio-Histórias de Cinema (Documentário, Digital, 20 minutos, 2013, PE), de Amaro Filho, e Piove, il film di Pio (Documentário, Digital, 15 minutos, 2012, SP), de Thiago Brandimarte Mendonça.

Comissão FEPEC:
Carlos Silva – Coordenador executivo do Cineclube Pajeú.
Felipe Bernardo – Cineclube Moscouzinho, de Jaboatão dos Guararapes.
Gê Carvalho – Presidente da Federação Pernambucana de Cineclubes.

PRÊMIO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE DOCUMENTARISTAS E CURTAMETRAGISTAS E ASSOCIAÇÃO PERNAMBUCANA DE CINEASTAS – ABD-APECI

Melhor Curta da Mostra Pernambuco: A Vida Plural de Layka (Ficção, Digital, 15 minutos, 2012, PE), de Neco Tabosa, Por sua ousadia e exercício estético.

Melhor Curta da Mostra Nacional: “Jessy” (Documentário, Digital, 15 minutos, 2013, BA), de Paula Lice, Rodrigo Luna e Ronei Jorge, Por sua abordagem original e arrebatadora sobre a questão de gênero.

Comissão ABD-APECI:
Bruna Valença – fotógrafa e videomaker.
Pablo Polo – curtametragista, roteirista e diretor.
Tuca Siqueira – diretora e roteirista, formada em comunicação.

PRÊMIOS DO JURI POPULAR DE CURTA-METRAGEM DO 6º FESTIVAL DE CINEMA DE TRIUNFO

Melhor curta-metragem nacional – Linear (Animação, Digital, 06 minutos, 2013, SP), de Amir Admoni – que recebe R$ 4.000,00 (quatro mil reais), além do troféu oficial do Festival

Melhor curta-metragem pernambucano – Quinha (Ficção, Digital, 19 minutos, 2013, PE), de Caroline Oliveira, que recebe R$ 4.000,00 (quatro mil reais), além do troféu oficial do Festival:

Melhor curta-metragem infanto-juvenil – Uma carta para Heitor (Ficção, Digital, 15 minutos, 2013, GO), de Larissa Fernandes. Recebe R$ 4.000,00 (quatro mil reais), além do troféu oficial do Festival

Melhor curta-metragem dos sertões: Verde Vento (Ficção, Digital, 13 minutos, 2013, PE), de Marcos Carvalho, que receberá R$ 3.000,00 (três mil reais), além do troféu oficial do Festival,

Júri Popular das Mostras de Curtas Nacional, Pernambuco e Infanto-juvenil:
Bruno Gabriel Pereira de Lima, Derik Laurindo Silva Nascimento, João Paulo Queiróz Magalhães, Marcelo de Lima Silva, Keyla Syara e Daniel Figueiredo de Oliveira.

Júri Popular da Mostra dos Sertões:
Bruno Gabriel Pereira de Lima, Derik Laurindo Silva Nascimento, José Elton da Silva, João Paulo Queiróz Magalhães, Marcelo de Lima Silva João Victor Alves da Silva e Daniel Figueiredo de Oliveira.

PRÊMIO DO JURI POPULAR DE LONGA-METRAGEM DO 6º FESTIVAL DE CINEMA DE TRIUNFO

Melhor longa-metragem nacional: Cine Holliúdy (Ficção, Digital, 91 minutos, 2012, CE), de Halder Gomes, que receberá R$ 10.000,00 (dez mil reais), além do troféu oficial do Festival:

Júri Popular longas:
Camila Cristina Magalhães Falcão, José Elton Barbosa da Silva, Juciléia Pereira Feitosa, Larissa Simões Viana, Daniel Figueiredo de Oliveira, Marcelo de Lima Silva

PREMIOS PELO JURI OFICIAL DO 6º FESTIVAL DE CINEMA DE TRIUNFO DE CURTA METRAGEM:

Melhor curta-metragem nacional: Porcos Raivosos (Ficção, Digital, 10 minutos, 2012, PE), de Isabel Penoni e Leonardo Sette – receberá R$ 4.000,00 (quatro mil reais), além do troféu oficial do Festival

Melhor curta-metragem pernambucano: Urânio Picuí (Documentário, Digital, 15 minutos, 2012, PE), de Antônio Carrilho e Tiago Melo, que receberá R$ 4.000,00 (quatro mil reais), além do troféu oficial do Festival.

Melhor curta-metragem infanto-juvenil: Uma carta para Heitor (Ficção, Digital, 15 minutos, 2013, GO), de Larissa Fernandes – que receberá R$ 4.000,00 (quatro mil reais), além do troféu oficial do Festival

Melhor curta-metragem dos sertões: Monte Pedral (Documentário, Digital, 15 minutos, 2012, CE), de Marcley de Aquino – que receberá R$ 3.000,00 (três mil reais), além do troféu oficial do Festival.

Melhor Direção: para Thiago Brandimarte Mendonça pelo filme Piove, il film di Pio (Documentário, Digital, 15 minutos, 2012, SP), de Thiago Brandimarte Mendonça

Melhor Fotografia: Luiz Barbosa pelo filme A Queima (Documentário, Digital, 13 minutos, 2013, PB), de Diego Benevides

Melhor Montagem: André Sampaio pelo filme Urânio Picuí (Documentário, Digital, 15 minutos, 2012, PE), de Antônio Carrilho e Tiago Melo

Melhor Roteiro: Rafhael Barbosa por O que lembro, tenho (Ficção, Digital, 20 minutos, 2012, AL), de Rafhael Barbosa

Melhor Produção: Takumã Kuikuro, Carlos Fausto pelo filme Porcos Raivosos (Ficção, Digital, 10 minutos, 2012, PE), de Isabel Penoni e Leonardo Sette

Melhor Direção de Arte: Bruno Vilela por Rodolfo Mesquita e as monstruosas máscaras de alegria e felicidade (Ficção, Digital, 15 minutos, 2013, PE), de Pedro Severien

Melhor Trilha Sonora: Mateus Alves por Rodolfo Mesquita e as monstruosas máscaras de alegria e felicidade (Ficção, Digital, 15 minutos, 2013, PE), de Pedro Severien

Melhor Som: Pedro Moreira por Urânio Picuí (Documentário, Digital, 15 minutos, 2012, PE), de Antônio Carrilho e Tiago Melo

Melhor Ator: Everaldo Mamede pelo filme Cowboy (Ficção, Digital, 10 minutos, 2011, RJ), de Tarcisio Lara Puiati.

Melhor Atriz: Paula Lice pelo filme Jessy (Documentário, Digital, 15 minutos, 2013, BA), de Paula Lice, Rodrigo Luna e Ronei Jorge

Juri Oficial das Mostras de Curtas Nacional, Pernambuco e Infanto-juvenil:
André Dib- crítico e jornalista
Clara Angélica – jornalista, curta-metragista e diretora da TVU- PE
Petrônio de Lorena – diretor, roteirista e produtor de curtas

Juri oficial da Mostra de Curta dos Sertões:
Alexandre Soares – diretor dos festivais Curta Taquary e Criancine e produtor de filmes
Camila Valença – montadora de filmes, produtora de cinema e assistente de direção
Diana Rodrigues – escritora, historiadora e documentarista.

PREMIADOS PELO JURI OFICIAL DO 6º FESTIVAL DE CINEMA DE TRIUNFO DE LONGA- METRAGEM:

Melhor longa-metragem nacional: Eles Voltam (Ficção, Digital, 105 minutos, 2012, PE), de Marcelo Lordello – que receberá R$ 10.000,00 (dez mil reais) além do troféu oficial do Festival

Melhor Direção: Francisco Garcia por Cores (Ficção, Digital, 95 minutos, 2012, SP).

Melhor Fotografia: Alziro Barbosa pelo filme Cores (Ficção, Digital, 95 minutos, 2012, SP), de Francisco Garcia

Melhor Montagem: João Maria e Kleber Mendonça Filho pelo filme O Som ao Redor (Ficção, Digital, 131 minutos, 2012, PE), de Kleber Mendonça Filho

Melhor Roteiro: Kleber Mendonça Filho pelo filme O Som ao Redor (Ficção, Digital, 131 minutos, 2012, PE), de Kleber Mendonça Filho

Melhor Produção: para Mannu Costa pelo filme Eles Voltam (Ficção, Digital, 105 minutos, 2012, PE), de Marcelo Lordello

Melhor Direção de Arte: Gatto Larsen e Rubens Barbot pelo filme Esse amor que nos consome (Ficção, Digital, 80 minutos, 2012, RJ), de Allan Ribeiro

Melhor Trilha Sonora: DJ Dolores pelo filme O Som ao Redor (Ficção, Digital, 131 minutos, 2012, PE), de Kleber Mendonça Filho

Melhor Som: Tiago Bittencourt pelo filme Cores (Ficção, Digital, 95 minutos, 2012, SP), de Francisco Garcia

Melhor Ator para Edmilson Filho pelo filme Cine Holliúdy (Ficção, Digital, 91 minutos, 2012, CE), de Halder Gomes

Melhor Atriz: Simone Iliescu pelo filme Cores (Ficção, Digital, 95 minutos, 2012, SP), de Francisco Garcia

Prêmio especial do júri: Esse amor que nos consome, (Ficção, Digital, 80 minutos, 2012, RJ), de Allan Ribeiro, pela resistência cultural e pelo registro do processo criativo.

Juri Oficial de Longas-Metragens:
André Brasileiro – ator, produtor e diretor de teatro e diretor de políticas culturais da SECULT-PE;
Claudio Assis – cineasta pernambucano, presidente da APCNN – Associação de Produtores e Cineastas do Norte e Nordeste.
Silvia Macedo – diretora de arte e professora da UFPE do curso de cinema.

 

Fotos do evento podem ser conferidas no link: https://www.flickr.com/photos/fundarpe

< voltar para home