Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

AUDIOVISUAL

Vida longa e com qualidade digital ao Cinema São Luiz!

É de preservarmos na história de Pernambuco a noite da última quinta-feira, 5 de novembro de 2015. Em pleno Dia Nacional da Cultura, quase mil pessoas viveram um momento inesquecível e que marcou o início de uma nova era para o audiovisual pernambucano: a inauguração do projetor e do som digitais do Cinema São Luiz.

Toni Braga/Secult-PE

Toni Braga/Secult-PE

Público compareceu à noite histórica do equipamento, cuja fachada também recebeu iluminação especial

Templo do nosso cinema e patrimônio de todos os pernambucanos, o majestoso equipamento cultural na Rua da Aurora, no Recife, “volta a conectar-se com o mundo”, como bem resumiu Geraldo Pinho, programador do São Luiz. O primeiro filme desta nova era não poderia ter sido melhor escolhido. Big Jato, do pernambucano Cláudio Assis, arrancou sorrisos, emocionou a plateia, repleta de fazedores da cultura no estado, autoridades e jornalistas convidados. Visivelmente abalado pela experiência inesquecível, Cláudio dividiu com os presentes algumas marcas que o São Luiz deixou em sua trajetória profissional, tentou falar da emoção que sentia por inaugurar este novo momento com seu filme, “que retrata a busca por felicidade e que é uma prova de que na vida ainda tem espaço pra poesia”.

Toni Braga/Secult-PE

Toni Braga/Secult-PE

No tradicional letreiro, a marca da primeira exibição em Pernambuco do filme Big Jato

Representando a Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco, que gerencia o São Luiz, a vice-presidente da Fundarpe, Antonieta Trindade, destacou o “momento de celebração em que consolidamos um patrimônio cultural não só do audiovisual, mas do povo pernambucano”. E completou sua saudação lembrando que “foi neste cinema onde muitos de nós começamos a dar os primeiros passos no gosto pela arte, portanto, aqui e de fato, podemos dizer que formamos muitas plateias em Pernambuco”.

Toni Braga/Secult-PE

Toni Braga/Secult-PE

Antonieta Trindade reforçou o compromisso da gestão estadual com a preservação dos equipamentos culturais

Em nome da cadeia do audiovisual pernambucano e como integrante do Conselho Consultivo do Audiovisual, o técnico e desenhista de som Moabe Filho frisou a importância do momento para a formação de público e para a difusão da rica produção local. Destacou ainda que “apesar das dificuldades, estamos conseguindo dialogar, dar ideias e apontar por onde o audiovisual pode caminhar”. Ao final, registrou o interesse – compartilhado entre todos os presentes e também com os gestores estaduais de cultura – de ver equipamentos públicos como o Museu da Imagem e do Som e a TV Pernambuco funcionando com mesma qualidade e modernização do Cinema São Luiz.

Para o secretário de Cultura do Estado, Marcelino Granja, “o que vivenciamos agora é a coroação da luta de muitos aqui presentes, que se juntaram para recuperar este equipamento, que entendem a Cultura como um espaço de construção de um país com um padrão de civilidade avançado, com mais democracia e mais justo”. Completou seu discurso agradecendo a todos os servidores da Secult e Fundarpe que empreenderam esforços para tornar este momento possível e destacou ainda que “o investimento feito pelo Governo do Estado engrandece o São Luiz e, certamente, vai facilitar o acesso de ainda mais pernambucanos ao audiovisual e ampliar a visibilidade do cinema feito aqui”.

Toni Braga/Secult-PE

Toni Braga/Secult-PE

Secretário Marcelino Granja saudou o público celebrando o que considerou uma conquista coletiva

Além de diversos realizadores audiovisuais no estado, algumas autoridades também participaram do momento histórico. Entre elas, o vice-prefeito do Recife, Luciano Siqueira; a secretária executiva estadual de Cultura, Silvana Meireles; a secretária de Cultura de Recife, Leda Alves; o secretário executivo da Casa Civil, Marcelo Canuto; o procurador-geral do Estado de Pernambuco, César Caúla; e os deputados federais Tadeu Alencar e Luciana Santos.

Toni Braga/Secult-PE

Toni Braga/Secult-PE

Autoridades ajudaram no descerramento da placa inaugural

Confira o vídeo especialmente elaborado pela TV Pernambuco para marcar o novo momento na trajetória do São Luiz:

História do Cinema São Luiz
Inaugurado no dia 6 de setembro de 1952, às margens do Rio Capibaribe e na cabeceira da mais moderna ponte da cidade à época, a Ponte Duarte Coelho, o São Luiz é hoje patrimônio cultural de todos os pernambucanos. Em 2006, de propriedade do Grupo Severiano Ribeiro, após mais de 50 anos de funcionamento, o cinema fechou suas portas. Em 2008, ciente da sua importância, o Governo do Estado de Pernambuco tombou o prédio.

Em 2009, após uma reforma que manteve suas características originais – com decoração inspirada nas cruzadas do Rei Luiz IX, da França –foi reinaugurado. Todos os pernambucanos celebraram a manutenção deste que é um dos últimos cinemas de rua do país. Em 2011, através da Secretaria de Cultura e da Fundarpe, o Governo efetivou a compra deste templo do audiovisual, garantindo sua vocação para as próximas gerações. E então, mais uma vez, chegou o momento de renovar.

No dia 5 de novembro de 2015, foi inaugurado o projetor digital Barco 4K, com capacidade de projetar filmes em alta resolução e também em 3D. O cinema passou a contar com um servidor digital e novos processadores e amplificadores de som para formato Dolby 7.1. Um salto à altura da realidade tecnológica da produção contemporânea do audiovisual. O antigo projetor, que durante tantos anos levou ação e emoção à tela do São Luiz, não saiu de cena, ficando destinado aos filmes de 35 milímetros.

< voltar para home