Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Conferência Estadual

Patrimônio elege seus representantes para Plenária Final da Conferência de Cultura

Rodrigo Ramos/Cultura.PE

Rodrigo Ramos/Cultura.PE

93 pessoas participaram da Pré-Conferência Setorial de Patrimônio

O Governo do Estado, por meio da Secult-PE/Fundarpe, realizou ao longo desta quarta-feira (13), na Estação Central Capiba/Museu do Trem, mais uma das Pré-Conferências Regionais e Setoriais de Cultura de Pernambuco que, até fevereiro de 2018, vão circular por todas as 12 Regiões de Desenvolvimento do Estado. Desta vez, o segmento de Patrimônio Cultural teve a oportunidade de conhecer e debater os oitos eixos que estão presentes na Minuta do Plano Estadual de Cultura (PEC), cuja versão final norteará as políticas culturais de Pernambuco nos próximos dez anos.

Com a participação de 93 pessoas (84 credenciados e 9 convidados), o evento foi marcado também pela eleição dos 8 delegados e 2 suplentes do segmento (vê lista abaixo) para a Plenária Final da IV Conferência Estadual de Cultura (IV CEC-PE), que acontecerá em março no Centro de Convenções. Para a presidente da Fundarpe, Márcia Souto, o encontro permitiu que os agentes culturais da área de Patrimônio pudessem incluir, nas discussões do PEC, suas vivências e experiências com as políticas de preservação no Estado. “Agradeço a participação de todos vocês nesta manhã, e ressalto aqui a importância de discutirmos políticas públicas para área de cultura a partir dessa perspectiva patrimonial, uma vez que ela nos permite não só preservar, mas enaltecer e valorizar o riquíssimo patrimônio cultural pernambucano”, disse a gestora na abertura.

A presidente aproveitou a ocasião também para apresentar aos integrantes da setorial de Patrimônio a Carta aberta de repúdio ao projeto de lei do deputado Ricardo Costa, que dispõe sobre a “proibição de exposições artísticas ou culturais com teor pornográfico em espaços públicos, no âmbito do Estado de Pernambuco”. Em plenária e por unanimidade dos votos, os participantes decidiram subscrever o documento que se opõe “à censura explícita às artes que esse projeto de lei” se destina.

Rodrigo Ramos/Cultura.PE

Rodrigo Ramos/Cultura.PE

A presidente da Fundarpe apresentou a carta de repúdio em plenária. Os participantes decidiram subscrevê-la por unamidade

A secretária-executiva estadual de Cultura, Silvana Meireles, destacou a ampla participação da sociedade civil nas Pré-Conferências Regionais e Setoriais de Cultura e frisou que o PEC visa contemplar/abranger os anseios e as propostas geradas a partir do olhar de quem vivencia as práticas culturais no seu dia a dia. “1161 pessoas (968 credenciados e 193 convidados) já passaram pelos nossos encontros preparatórios da IV CEC-PE. Já elegemos 95 delegados e 58 suplentes para a Plenária Final, e isso só demonstra a adesão dos artistas, produtores, grupos e fazedores de cultura à nossa causa: construção de um Plano Estadual de Cultura amplo, democrático e inclusivo”, afirmou.

Rodrigo Ramos/Cultura.PE

Rodrigo Ramos/Cultura.PE

A secretária-executiva estadual de Cultura, Silvana Meireles, ressaltou a ampla participação da sociedade civil na construção e no debate do PEC

Já o o secretário estadual de Cultura, Marcelino Granja, agradeceu a confiança e o envolvimento do povo pernambucano nos debates do PEC e destacou “que o documento visa criar mecanismos e políticas públicas culturais que independem das gestões governamentais, uma vez que ele destina-se a planejar ações e objetivos estratégico para área nos próximos dez anos”.

Rodrigo Ramos/Cultura.PE

Rodrigo Ramos/Cultura.PE

O secretário Marcelino Granja lembrou que o PEC é um instrumento de planejamento para ações culturais do Estado pelos próximos dez anos

Ao longo do dia, os participantes, divididos três grupos de trabalhos (GT’s), puderam debater os oitos eixos que estão presentes na Minuta do Plano Estadual de Cultura. No primeiro, mediado por Jacira França e Célia Campos (Fundarpe), foram discutidos os tópicos: 1) Patrimônio Cultural e Memória e Territórios; e 2) Territorialidade e Políticas Afirmativas. No segundo, que contou com a mediação de Jocimar Gonçalves (Conselho Estadual de Política Cultural) e Amanda Paraíso (Fundarpe): 3) Desenvolvimento Simbólico da Cultura, 4) Economia da Cultura, 5) Pesquisa e Formação Artístico-Cultural e 6) Cultura e Educação. No terceiro GT, mediado por Wellington Lima e Márcia Chamixaes (Fundarpe) , os itens: 7) Cultura e Comunicação e 8) Gestão, Infraestrutura e Participação.

Para a Gerente-Geral de Preservação do Patrimônio Cultural, Márcia Chamixaes, “o encontro foi extramente produtivo, pois conseguiu reunir vários segmentos da área de Patrimônio para debater as propostas do PEC e, a partir disso, levar as demandas do setor para o documento final do plano”.

Rodrigo Ramos/Cultura.PE

Rodrigo Ramos/Cultura.PE

Márcia Chamixaes ressaltou a participação de vários segmentos da área de Patrimônio na setorial

Rodrigo Ramos/Cultura.PE

Rodrigo Ramos/Cultura.PE

As discussões nos grupos de trabalhos

No final das discussões dos GT’s, houve a eleição dos 8 delegados e 2 suplentes do segmentos, que vão participar da Plenária Final da IV Conferência Estadual de Cultura, agendada para março de 2018, no Centro de Convenções. Confira a lista:

DELEGADOS
1- George Félix Cabral de Souza (Olinda)
2- Júlia Morim de Melo (Recife)
3- Daniel Xavier de Moura (Cabo de Santo Agostinho)
4- Alexandre L’Omi (Olinda)
5- Tiago Henrique da Conceição Silva Rêgo – Tiago Nagô (Olinda)
6- Eliane Sotéreo da Silva (Jaboatão dos Guararapes)
7- Ivan José Gonçalves Silva (Recife)
8- Clarice de Melo Andrade (Recife)

SUPLENTES
1- Edmilson Cordeiro dos Santos (Olinda)
2- Josivan Rodrigues dos Santos (Camaragibe)

Para saber mais sobre os encontros que vão acontecer em todo o Estado, acesse: www.cultura.pe.gov.br/canal/cecpe.

< voltar para home