Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Conselho de Preservação

NOTA DE PESAR – Mestre Zé Lopes

Mergulhado na perda de mais um símbolo da arte popular do Estado em pleno mês de celebração de patrimônio cultural pernambucano, o Conselho Estadual de Preservação de Patrimônio Cultural (CEPPC) lamenta profundamente a partida de José Lopes da Silva Filho, conhecido como mestre Zé Lopes, 70 anos, um mago na arte de mamulengo, oriundo da Mata Norte do Município de Glória de Goitá.

Desde os 12 anos que as suas mãos davam vida e alma aos bonecos de madeira para entreter o público, com alegria estonteante, através de suas histórias e personagens do imaginário popular.

Por conta de sua obstinação pela arte, tomou pra si a missão de salvar o oficio em sua terra natal, no início dos anos oitenta, época em que esta manifestação estava em ameaça de sucumbir. Para tanto, armou-se de um acervo de bonecos e foi à luta na difusão pelo Brasil afora. Conquistou adeptos para sua arte, seja em feiras de artesanatos, festival Sesi Bonecos ou ensinando o oficio nas escolas públicas. Trouxe também, para o seio do seu lar, a criação do Teatro do Riso, com produção própria de todo seu rico material de trabalho.

Todas as valiosas e reconhecidas condecorações que recebeu em sua trajetória de mais de meio século de profissão de bonequeiro, servirão indubitavelmente como testemunho de seu papel para proliferação do brincante popular no mundo em que a tecnologia passa a eliminar e impera essa pueril diversão do universo da garotada.

A despedida material nos deixa com sentimento de grande consternação, como, por outro lado, também nos assegura a certeza da alegria e do prosseguimento do seu importante legado sui generis na arte de mamulengo do Estado.

Conselho Estadual de Preservação de Patrimônio Cultural CEPPC/PE

< voltar para home