Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Cultura popular e artesanato

Debates e programação cultural marcam o Dia do Artesão em Pernambuco

Em Goiana, seminário e feira de artesanato serão realizados, dando visibilidade às produções da Mata Norte

Atribuído ao dia 19 de março, data de nascimento de São José – o santo carpinteiro – o Dia do Artesão celebra a arte popular expressa em uma das profissões mais antigas do mundo. Para representantes pernambucanos da categoria, a data, geralmente marcada por ações especiais, também é momento propício a reflexões sobre direitos, qualidade de vida dos artesãos e a sustentabilidade da cadeia produtiva.

Divulgação

Divulgação

Nivaldo Jorge, artesão dedicado a produção de joias no Estado.

Segundo Nivaldo Jorge da Silva, artesão do segmento de joias que representa Pernambuco como membro titular do Colegiado Setorial do Artesanato, uma das conquistas mais difíceis para a categoria já foi alcançada. “Em outubro de 2015, foi sancionada pela presidenta a Lei (7755/2010) que vem a regulamentar a profissão dos artesãos no Brasil. Mas, é preciso sempre afirmar que esta conquista é uma luta histórica dos artesãos, na qual as primeiras batalhas foram travadas em nosso Estado na década de 1980, pelo Movimento Pró Artesão de Pernambuco, que lançou no país a União Nacional dos Artesãos (UNA)”, recordou Nivaldo.

“Portanto, no próximo dia 19 de março, os artesãos pernambucanos e brasileiros tem muito o que comemorar, especialmente por estarmos no processo de eleição dos Conselheiros da Sociedade Civil para o Conselho Estadual de Políticas Culturais (CEPC), e os artesãos tem um assento neste conselho, assim como no Colegiado Setorial do Artesanato do CNPC/MinC, o qual possibilitou a formação do Plano Setorial do Artesanato Brasileiro. Este processo de construção não é lúdico, é sim de enfrentamento e de participação”, avaliou o artesão.

Para Isabel Gonçalves, presidente da Confederação Nacional dos Artesãos do Brasil (Cnarts) e da Federação das Associações, Cooperativas e Grupos Produtivos de Artesãos de Pernambuco (Facarpe), o Dia do Artesão possui um sentido ainda melhor neste ano. “Este é um momento importante, por estar sendo o primeiro 19 de março comemorado com a regulamentação da profissão, que representa mais de 10 milhões de brasileiros. O que precisamos avaliar, sobretudo, diz respeito às garantias de políticas públicas voltadas para financiamentos, além da consolidação de todo um processo que já se encontra em andamento, através de programas de fomento aos artesãos, oferecidos em todo o país por entidades como o Senac, por exemplo”, destacou Isabel.

Divulgação

Divulgação

Edilson Oliveira produz xilogravuras em Goiana.

Programação em Pernambuco – Em Goiana, na Mata Norte, a data será comemorada, pela primeira vez, com a realização de atividades especiais. Nesta sexta-feira (18), acontece no CineTeatro Polytheama, a partir das 9h, o seminário sobre o tema ‘O artesão goianense no cenário social’. Entre os temas que serão abordados, os direitos do artesão local serão debatidos com representantes do Conselho Municipal de Cultura da cidade, além dos palestrantes Nivaldo Jorge, representante dos Artesãos do Nordeste no Colegiado Setorial de Artesanato do Conselho Nacional de Cultura/MinC; Breno Nascimento, assessor de Artesanato da Secult-PE; e Micheli Barreto, secretária de Turismo de Goiana.

Já no sábado (19), o Pátio da Igreja do Amparo, no centro da cidade, será ocupado das 9h às 16h, por uma feira de artesanato com produções de diversos artesãos da região.

“Esta comemoração, que pela primeira vez conta com atividades envolvendo os artesãos do município, serve não apenas para que tenhamos a noção do que representa o Dia do Artesão, mas sim, para que sejam expressas necessidades ligadas às áreas de formação cultural e comercialização de nossas produções, como fonte de renda e valorização do nosso trabalho”, explicou Edilson Oliveira, um dos organizadores do evento, presidente da Associação da União dos Artesãos de Goiana (AUAG) e da Associação dos Artesãos de Goiana (ASSAG).

“Entre as melhorias que também atribuímos fundamentais para a categoria na região, está a implantação de uma unidade semelhante ao Centro de Artesanato de Pernambuco (CAPE), especialmente por termos desenvolvimento ligado ao turismo local, com foco nas produções artesanais desenvolvidas em Goiana, Carpina e outras cidades da Mata Norte”, concluiu Edilson.

Foto: Priscilla Buhr

Foto: Priscilla Buhr

J. Borges

Patrimônio vivo – J. Borges, mestre do cordel e da xilogravura de Pernambuco, estará celebrando a data durante a exposição ‘Na Corda do Cordel’, inaugurada na última terça-feira (15), no Sesc da cidade de Campinas, em São Paulo.

Reunindo 20 xilogravuras de autoria de J. Borges, a mostra dispõe de informações sobre as técnicas rústicas desde o processo de composição de esculturas, até a impressão, ficando em cartaz até o dia 27 de março. Durante a mostra, J. Borges estará ministrando nos dias 17 e 18, o curso ‘A Arte da Xilogravura’, e também participa de bate-papo com o público sobre a sua trajetória artística no Estado.

< voltar para home