Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Cultura popular e artesanato

François Moïse leva histórias sobre a África ao Terreiro de Xambá

Contador de histórias do Burkina Faso apresenta o espetáculo “Na escola dos Ancestrais”, nesta quarta-feira (5), no Espaço de Memória Tio Luís, no Centro Cultural Grupo Bongar

Reprodução/Internet

Reprodução/Internet

‘Na Escola dos Ancestrais’ é a representação da contação de histórias do povo africano, através da oralidade e passada de geração a geração

O contador de histórias do Burkina Faso, François Moïse Bamba, apresenta o espetáculo Na escola dos Ancestrais, nesta quarta-feira (5), no Espaço de Memória Tio Luís, no Centro Cultural Grupo Bongar – Nação Xambá. A apresentação, que começa às 19h, inaugura o projeto Quartas Histórias no Quilombo da Xambá, do Grupo Bongar – que também participará da montagem.

A iniciativa faz parte da circulação do contador de histórias no Brasil, produzida pelo Terreiro Produções/Laura Tamiana – terapias holísticas e artes, com apoio do Institut Français du Brésil e do Consulado da França no Nordeste.

Reprodução/Internet

Reprodução/Internet

Além de contador de histórias, François é ator e da casta dos ferreiros, os mestres do fogo e do ferro

Na Escola dos Ancestrais é a representação da contação de histórias do povo africano, através da oralidade e passada de geração a geração. “Em quase todo vilarejo tem uma grande praça, com uma grande árvore, e debaixo dessa árvore, ao longo dos dias e das noites, encontramos os mais velhos prontos a nos dar conselhos, a compartilhar uma palavra com todo ouvido pronto a escutá-los. De onde venho dizemos que não importa a beleza de uma palavra, ela é em vão se não tem ouvidos para escutá-la”, conta François.

Além de contador de histórias, François é ator e da casta dos ferreiros, os mestres do fogo e do ferro. Foi iniciado na arte do conto por seu pai e criado em estreita relação com a tradição da cultura e da arte griot do Burkina Faso. Desde 2003, François participou de inúmeros festivais, na França, no Níger, Egito, Djibouti, Congo, Quebec e Martinica, entre outros países.

Jan Ribeiro/CulturaPE

Jan Ribeiro/CulturaPE

“Nossa proposta é criar uma agenda fora do eixo para as pessoas através de iniciativas como essa”, conta Guitinho da Xambá

Guitinho da Xambá, vocalista do Grupo Bongar e um dos responsáveis pelo Espaço de Memória Tio Luís no Centro Cultural, conta que a ideia é transformar o local numa opção cultural fora do centro da cidade. “Nossa proposta é criar uma agenda fora do eixo para as pessoas através de iniciativas como essa e o Quilombo Cultural, que conta com incentivo do Funcultura. Nós temos um anfiteatro para que as pessoas venham aqui também assistir aos shows produzidos pelas pessoas da comunidade. Que as pessoas se sintam pertencentes e mantenedoras dessa ação”. Em 2018, a Nação Xambá recebeu o título de Patrimônio Vivo de Pernambuco.

A apresentação é aberta ao público, mas é solicitado aos participantes a colaboração espontânea de um material de limpeza para ajudar na manutenção do Centro Cultural (alguns itens solicitados foram papel higiênico, papel toalha, sacos de lixo, esponja de aço, vassoura, rodo, pá de lixo, pano de chão e sabonete líquido).

Para outras informações sobre a programação do espaço, os interessados podem entrar em contato pelo telefone (81) 81 9927 6258 ou no e-mail bongar@uol.com.br.

Serviço:
Espetáculo ‘Na escola dos Ancestrais’, com François Moïse
Quarta-feira (5) | 19h
Centro Cultural Grupo Bongar – Nação Xambá (R. Iêda – São Benedito, Olinda)
Gratuito
Mais informações: (81) 9927 6258 | bongar@uol.com.br.

< voltar para home