Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Cultura popular e artesanato

Ivan Ferraz leva forró tradicional para shows no Recife

Considerado um resistente do forró, Ivan Ferraz faz show e recebe no sábado (5) convidados do forró tradicional no Espaço Cultural Dominguinhos

Magda Silva/Secult-PE/Fundarpe

Magda Silva/Secult-PE/Fundarpe

O forrozeiro é um dos bastiões da cultura popular em nosso Estado

O forrozeiro pernambucano Ivan Ferraz já trabalha em clima de São João, e de gravação de novo CD para o período junino. Neste sábado (5), o artista assume o comando do Espaço Cultural Dominguinhos, no bairro do Engenho do Meio, já um tradicional reduto do forró regional. Além do seu próprio show, como já é de praxe, Ivan recebe no palco Hermelinda e Trio Mossoró, numa participação especial. Durante o evento, se apresentarão também os forrozeiros Ezequiel Silva, Raimundo Nunes, Biu Cumaru, Roxinó do Nordeste, Carlos André e Jó Silva.

“Vou apresentar o meu show, chamado Juventude no Forró, para os turistas e o público dançarem os ritmos do Nordeste. Esse espaço recebe toda semana um público que já sabe que vai ouvir forró dos bons, e músicos, forrozeiros, cantores e compositores que mesmo sem serem muito conhecidos do grande público, carregam em sua trajetória artística, a missão de levar adiante as batidas do forró gonzaguiano, do forró pé-de-serra”, conta Ivan.

No repertório do show de Ivan também estão músicas autorais e clássicos da música nordestina. Sucessos de Luiz Gonzaga, Dominguinhos e Trio Nordestino, principalmente. “É forró autêntico para que as pessoas continuem a apreciar a beleza do nosso forró pé-de-serra, criado por Luiz Gonzaga, o Rei do Baião”, diz Ivan.

RESISTÊNCIA - Se tem um nome que nas últimas décadas tem representado a resistência e o apoio à renovação do forró em Pernambuco, esse nome é Ivan Ferraz. Sertanejo de Floresta, Ivan está sempre a trabalhar para manter as bases do batizado “forró de pé-de-serra”, fazendo com que músicas desse estilo não saiam do cotidiano dos ouvintes. E assim faz, tanto como cantor, quanto produtor e ainda como apresentador de um programa de rádio (Forró Verso e Viola, da Rádio Pública Universitária FM), que só toca forró nordestino de compositores, muitas vezes, desconhecidos do grande público.

ESPAÇO CULTURAL DOMINGUINHOS - Depois do tradicional Forró de Arlindo (por onde passou centenas de tocadores do forró, ao longo de décadas), Recife ficou carente de um espaço que, de forma permanente, desse espaço ao forró e aos seus tocadores e cantadores, artistas que chegam de todas as partes do estado e do Nordeste para mostrar sua sanfona, sua poesia, seja em projeto solo ou conjunto. É assim que, aos poucos, o Espaço Cultural Dominguinhos vem sendo o reduto desses forrozeiros. O projeto foi criado por Ivan Ferraz, que o conduz semanalmente, até hoje.

“Eu fui convidado por uns amigos da diretoria da Associação dos Servidores da Sudene no bairro do Engenho do Meio, em Recife, para criar algo cultural no espaço, que era muito bacana, mas ficava ocioso. E me veio a ideia de homenagear Dominguinhos. Pedi permissão ao  próprio, que não só aceitou, como foi depois lá receber nossa homenagem”, lembra o músico.

RÁDIO E FORRÓ - Ivan Ferraz conviveu com a música desde a infância, no município de Floresta. Sua avó e sua mão já tocavam bandolim, e dentro de casa o clima musical era natural e constante. Com pouco mais de 10 anos de idade assistiu a um show de Luiz Gonzaga. Foi o bastante para aquele menino se interessar pela música nordestina, passando a pesquisá-la com muita intensidade até os dias de hoje.  Em 1970, já morando no Recife, formou-se em Comunicação Social. Cinco anos depois concluiu o curso de Radialismo e foi trabalhar no Departamento de Divulgação da extinta Fábrica de Discos Rozenblit – a única do  Norte-Nordeste do País.

Foi quando passou a viver mais próximo de grandes nomes da música regional, como o próprio Gonzagão, e ainda: Jackson do Pandeiro, Capiba, Luiz Queiroga, Jacinto Silva, Rui de Moraes e Silva, os Irmãos Valença e os maestros Duda e Edson Rodrigues, entre outros. Em 1977, gravou um compacto na própria Rozenblit, cantando o seu primeiro xote, “Riqueza do Sertão”. Daí por diante, participou de muitas gravações. Hoje, tem 9 LPs lançados por gravadoras nacionais (Rozemblit-PE, Copacabana, Chantecler, Polygram, Polydisc), 11 CDs e 1 DVD, que foi gravado no Teatro de Santa Isabel, no Show Baião dos Dois – Homenagem à Luiz Gonzaga e Zé Dantas.

Serviço
Ivan Ferraz e convidados: Hermelinda e Trio Mossoró, Ezequiel Silva, Raimundo Nunes, Biu Cumaru, Roxinó do Nordeste, Carlos André e Jó Silva
Quando: 5/5 (sábado), às 15h
Quanto: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada) – mesas e estacionamento gratuitos
Onde: Espaço Cultural Dominguinhos (Associação dos Servidores da Sudene – Rua Lindolfo Collor S/N – Engenho do Meio, Recife)
Mais informações: (81) 9.8726-1787

< voltar para home