Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Cultura popular e artesanato

Museu das Tradições do Cavalo Marinho será inaugurado neste domingo

Espaço funcionará na sede do Cavalo Marinho Boi Pintado, do Mestre Grimário

Museu do Cavalo Marinho

A sede do Cavalo Marinho Boi Pintado, do Mestre Grimário, está em festa neste domingo. No lugar será inaugurado o Museu das Tradições do Cavalo Marinho, um museu território destinado à memória e salvaguarda das tradições da brincadeira do Cavalo Marinho. “Uma vez que essa tradição da cultura popular pernambucana encontra-se passível de extinção, o Cavalo Marinho Boi Pintado idealizou esse espaço memorial como estratégia de permanência e divulgação para o estado de Pernambuco, onde possa através de seu espaço expositivo e da sua narrativa possibilitar novos olhares para esse brinquedo popular genuinamente pernambucano”, diz Andala Quituche, presidenta do Museu. A sede do Cavalo Marinho do Mestre Grimário fica no Sítio São João, 30, na comunidade de Chã do Esconso, em Aliança.

O espaço para sua área expositiva foi dividido em alas. A primeira é chamada de “Mestre Grimário e seu legado”. Dedica-se à memória do Mestre Grimário, que há 46 anos vive e dedica-se às brincadeiras da cultura popular, sendo 27 deles dedicados ao Cavalo Marinho Boi Pintado. A parede deste espaço traz uma pintura que representa o canavial, território onde está inserida a tradição do Cavalo Marinho na Zona da Mata, que surgiu dos homens trabalhadores do cultivo da cana de açúcar. No local estarão expostos máscaras, chapéus, e também manequins vestidos com o figurino completo.

O “Cantinho do Mestre” é um espaço dedicado a homenagear os Cavalos Marinhos existentes em Pernambuco, com a exposição de suas peças doadas e fotografias.  A pintura na parede sugere as imagens das casas de taipa, referenciando as antigas moradias dos mestres, e que ainda hoje é a realidade de moradia de muitos brincantes de cultura popular. No local estão pendurados os objetos doados por vários grupos de Cavalos Marinhos, além de fotografias de cada mestre desses brinquedos.

Cavalo Marinho Boi Pintado, do Mestre Grimário, sediará Museu da Tradição do Cavalo Marinho

Cavalo Marinho Boi Pintado, do Mestre Grimário, sediará Museu das Tradições do Cavalo Marinho, em Aliança

Na área do “Clube da Mulher do Campo” o museu dedica-se à memória da Associação do Clube da Mulher do Campo Nair Alves de Medeiros, que doou seu prédio ao Cavalo Marinho Boi Pintado, sede do Museu.  Objetos doados por estas mulheres além de informações relativas à associação estarão expostas no local.

O espaço “A Torda” é dedicado aos mestres e brincantes que já faleceram. Esteiras de palha estão penduradas no teto, fazendo referência à dormida dos mestres. Estrelas bordadas tal como são estampadas nas golas de cavalo marinho representam os folgazões que já partiram deste mundo.

Segundo Andala Quituche a concepção do Museu das Tradições do Cavalo Marinho foi pensada em prol da salvaguarda dessa tradição, sujeita a extinção em seu formato mais genuíno, segundo ela, contemplando o território da Zona da Mata e a paisagem geográfica das plantações da cana de açúcar. O acervo do museu reúne peças do próprio Cavalo Marinho Boi Pintado, do Mestre Grimário, bem como de outros grupos de Cavalo Marinho, entre eles, o Estrela de Ouro e Boi Brasileiro, de Condado; Boi Ventania, de Feira Nova; Boi Tira Teima, de Zé de Bibi; Boi Ventania, em memória do Mestre João de Pissica e o Boi Maneiro, de Itambé. Lá estão também peças de folgazões importantes que já faleceram, como Mariano Teles e Inácio Nobreza.

SERVIÇO

Inauguração do Museu das Tradições do Cavalo Marinho

Onde: Sede do Cavalo Marinho Boi Pintado (Sitio São João, Chã do Esconso, Aliança – PE)

Quando: Domingo (22), às 15h

 

< voltar para home