Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Cultura popular e artesanato

NOTA DE PESAR – Mestre Zé Galdino

Clara Gouvêa/Secult-PE

Clara Gouvêa/Secult-PE

Zé Galdino é considerado um dos responsáveis pela renovação melódica do maracatu rural e na ciranda

A Secretaria Estadual de Cultura (Secult-PE) e a Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe) lamentam a morte do Mestre Zé Galdino, importante figura da cultura popular na Zona da Mata pernambucana.

Nascido José Galdino dos Santos há 69 anos, ficou conhecido como Mestre Zé Galdino por dominar a arte do repente, da viola e da poesia popular, além de ser mestre de maracatu e mestre cirandeiro. Descobriu o talento quando se mudou para o Recife, aos 27 anos. Foi vencedor de mais de 300 festivais de violeiros e repente.

Como mestre do Maracatu Estrela Dourada de Buenos Aires-PE, alcançou renome regional, gravando um disco em parceria com Mestre Barachinha. Anos depois, deixou o Estrela Dourada e fundou o Maracatu Beija Flor de Ferreiros, município onde passou a morar.

Para muitos brincantes e mestres da cultura popular, Zé Galdino é considerado um dos responsáveis pela renovação melódica do maracatu rural e na ciranda, sendo grande influenciador e incentivador do surgimento de novos artistas e grupos na Zona da Mata de Pernambuco.

Sua última aparição em palcos foi no mês passado (outubro de 2019), onde dividiu os microfones com o Mestre Bi. Zé Galdino travou por alguns anos uma luta contra o câncer, doença que o vitimou na manhã desta segunda-feira (25/11/2019).

< voltar para home