Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Cultura popular e artesanato

Nota de pesar pelo falecimento do Mestre Sapo, da capoeira Angola

Reprodução/Internet

Humberto Ferreira de Mendonça, seu nome de batismo, tinha 60 anos, e foi um dos responsáveis por trazer a capoeira Angola para Pernambuco

A Secretaria de Cultura de Pernambuco e a Fundarpe lamentam profundamente o falecimento do Mestre Sapo, precursor da capoeira Angola em Pernambuco, nesta quarta-feira (27).

Mestre Sapo representou a própria resistência e a força desta modalidade da capoeira, difundida por muitos poucos, Brasil afora. Em 2014, a Roda de Capoeira foi reconhecida pela Unesco como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, uma conquista muito importante para a cultura brasileira e expressa a história de resistência negra no Brasil. Mestre Sapo foi parte responsável por esta conquista.

Humberto Ferreira de Mendonça, seu nome de batismo, tinha 60 anos, e foi um dos responsáveis por trazer a capoeira Angola para Pernambuco, lutando para manter viva essa tradição. Recentemente, o Mestre Sapo inaugurou o MICAPE, Museu Independente da Capoeira Angola em Pernambuco, espaço de salvaguarda desta prática.

O velório do Mestre Sapo acontece na noite desta quinta-feira, 1 de março, na Academia de Capoeira Angola, espaço que ele cuidava, localizado na Rua Ilma Cunha, número 243, (próximo à sede do Homem da Meia-Noite), com a presença de diversos capoeiristas e discípulos do mestre, que deixará saudade e um imenso legado.

< voltar para home