Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Cultura popular e artesanato

Programação especial marca o Dia do Artesão em Pernambuco

Foto: Costa Neto

Com o propósito de homenagear a categoria de artesãos no Estado, refletindo sobre necessidades e conquistas da profissão, o Centro de Artesanato de Pernambuco (Cape) estará promovendo para 100 artesãos indicados por entidades representativas, e para curadores da Fenearte, um passeio cultural na Usina Santa Teresinha, localizada em Água Preta, na Mata Sul de Pernambuco. O Dia do Artesão, que foi atribuído ao 19 de março, por ser a data de nascimento de São José – o santo carpinteiro – também será marcado por outras iniciativas culturais no Estado.

Saindo da unidade do Cape no Recife, a atividade acontece na próxima segunda-feira (20), integrando programação que contempla apresentações culturais no espaço cultural ao longo da semana.“Todo ano promovemos um passeio para que representantes da categoria possam celebrar a data de uma maneira diferenciada. Escolhemos este ano a Usina Santa Teresinha, por nela ser realizado desde 2015 o Festival Arte na Usina. Na oportunidade, os participantes irão conhecer as instalações da velha usina desativada e trocarão ideias sobre suas produções e métodos de sustentabilidade, durante roda de diálogo que será realizada no local”, explicou Socorro Leão, coordenadora da caravana.

A data também é propícia para que a categoria possa debater a construção das políticas públicas direcionadas ao segmento. “Neste aspecto, a categoria tem sido contemplada com importantes ações de fomento cultural como o Funcultura, que em 2016 apoiou projetos na área em um montante superior a R$ 1 milhão de reais. Como a Fenearte, onde a comercialização da produção artesanal do estado proporciona faturamento direto para os artesãos em torno de 40 milhões de reais”, avaliou Breno Nascimento, coordenador de Artesanato da Secult e Fundarpe. “Os artesãos também contam hoje com um assento no Conselho Estadual de Políticas Culturais (CEPC), participando das discussões sobre a construção de mais políticas públicas para o segmento e para o desenvolvimento da cultura no estado de Pernambuco”, comentou Breno.

Já no polo Alto do Moura, em Caruaru, berço do Mestre Vitalino, também serão iniciadas no domingo (19), palestras, rodas de diálogo e workshop gratuitos, voltados aos artesãos locais, por meio da Associação dos Artesãos em Barro e Moradores do Alto do Moura (ABMAM). “A valorização do trabalho dos nossos artesãos e artesãs, em todas as tipologias, é de fundamental importância não só para fortalecer as nossas identidades culturais mas também para alavancar a renda e a economia da cultura em nosso estado, garantindo a estes artistas a sobrevivência através da própria arte”, concluiu Breno Nascimento.

< voltar para home