Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Design e Moda

Artistas pernambucanos assinam a identidade visual do FPNC

Uma terra vestida de sol (de Kellen Linck), O rock do velho mestre (de Raul Souza), Sambada Universal (de Daaniel Araújo), Valsa das Dálias (de Gi Vatroi) e Ludicidades (de Ayodê França). Alguns dos nomes que representam a tradição de diferentes regiões de Pernambuco impressas em pôsteres criados por artistas visuais e designers pernambucanos. É através de um concurso, que escolhe a identidade visual de cada etapa do Festival Pernambuco Nação Cultural, que a Secult-PE e a Fundarpe buscam fortalecer o diálogo entre as diferentes linguagens artísticas e ainda potencializar a atuação do setor do Design no estado.

A iniciativa teve início em 2013 com a escolha do cartaz que representou o FPNC edição Mata Norte e segue já tendo premiado nove artistas visuais autores de treze trabalhos. Alguns deles tiveram suas obras premiadas mais de uma vez, como é o caso da designer e artista plástica Kelen Linck, autora de ‘Uma terra vestida de sol’, ‘Alvorada Nordestina’ e ‘Ave do Cangaço’ que representaram as edições do Sertão Central 2013, Viva Gonzagão – Exu 2013 e Sertão Central 2014, respectivamente. “É uma honra ser tricampeã, principalmente porque o traço usado na ilustração é o meu traço natural. Mesmo sendo uma releitura, se encaixa no design vernacular que admiro tanto por sua riqueza de detalhes”, afirma a artista visual.

As temáticas dos pôsteres devem valorizar as identidades de cada região, pois os trabalhos contemplados representam a cultura e a tradição, através de conceitos, signos e símbolos, o que estimula a pesquisa e a criatividade. “Buscamos, com este concurso, ir além do valor estético e da informação. O intuito é fortalecer identidades, gerar pertencimento e assim, integrar os artistas e designers com as políticas públicas para a área”, afirma Cecília Pessoa, assessor de Design & Moda da Secult-PE.

A escolha das obras é feita por uma Comissão Julgadora, diferente a cada edição, sempre formada por representantes da sociedade civil que são profissionais de notório saber nas áreas de Design e Artes Visuais, além de membros da Secult-PE e Fundarpe. Os concorrentes devem ser pernambucanos natos ou comprovar, no mínimo, um ano de residência no estado e têm que enviar o material, obrigatoriamente inédito, para avaliação preservando seu anonimato e formatado de acordo com as regras presentes nos editais correspondentes às etapas.

Confira abaixo os pôsteres escolhidos para representar a identidade visual das edições do Festival Pernambuco Nação Cultural:

O Rei e o Boi, de Pedro Melo

Ave do Cangaço, de Kelen Linck

Barrocidisco, de Priscilla Lins

Aracy, mãe das águas, de Gi Vatroi

Alvorada Nordestina, de Kelen Linck

Pé de Fulô no Alto da Serra, de Gi Vatroi

Valsa das Dálias, de Gi Vatroi

Caipora em Renda, de Jaíne Cintra

Triumpho, de Manoel Quitério

Uma Terra Vestida de Sol, de Kellen Linck

O Rock do Velho Mestre, de Raul Souza

Sambada Universal, de Daaniel Araújo

Ludicidades, de Ayodê França

 

< voltar para home