Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Economia Criativa

Casa da Cultura será local de pesquisa na área de Economia Criativa

Através do Programa Pernambuco Criativo, profissionais da UFPE farão pesquisas com os lojistas para avaliar práticas de gestão e inovação

Clara Albuquerque

Por intermédio do Programa Pernambuco Criativo, fruto de um convênio entre a Fundarpe, o Ministério da Cultura (Minc) e a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), a partir da próxima segunda (14), os lojistas da Casa da Cultura Luiz Gonzaga participarão de uma pesquisa com a intenção de identificar práticas de gestão, geração e oferta de produtos e serviços inovadores em seus pontos comercias. A ação tem como objetivo principal discutir os procedimentos que levem a uma melhora da capacidade competitiva, valorizando o produto, genuinamente, pernambucano.

Costa Neto/Secult

Costa Neto/Secult

Casa da Cultura

André Marques, professor do Departamento de administração da UFPE, está à frente das atividades. “Os procedimentos a serem estudados estão associados ao movimento cultural e a nossa perspectiva é direcionar as discussões para geração de renda e bem-estar social na perspectiva da Economia Criativa, nos apoiando, principalmente, em uma gestão baseada em conceitos como inteligência competitiva e cultura inovadora”, explica ele.

A pesquisa começará com uma entrevista que será realizada por um profissional da UFPE com cerca de 80 lojistas, a fim de produzir um diagnóstico da sua capacidade inovadora e de gestão. “A pesquisa proporcionará a apuração de dados como a estratégia de negócios realizada por eles, a proveniência cultural e local dos produtos e a exploração da inovação e planejamento para o futuro”, aponta o professor André.

Após a coleta de informações, prevista para finalizar em um mês, um relatório será produzido com apresentação de demandas de treinamento e orientação com o objetivo de melhorar a capacidade competitiva dos lojistas. Para o coordenador de Economia Criativa da Secretaria de Cultura de Pernambuco (Secult/PE), Marcus Sanches, a pesquisa é uma continuidade de um trabalho de fomento à Economia Criativa, no Estado. “Um dos principais objetivos do Programa é oferecer formação para os agentes da Economia da Cultura e esta ação contribui para a movimentação de um dos pontos turísticos mais visitados, no Estado, com produtos característicos e diferenciados”, explica ele.

A presidente da Fundarpe, Márcia Souto, explica a importância da ação. “Essa atividade do Programa Pernambuco Criativo contribuirá para resultados muito positivos tanto pela produção de um diagnóstico dos produtos oferecidos ao público, quanto pela visão mais detalhada sobre aspectos de extrema importância para o empreendedor e agente cultural como uma análise sobre a prática da gestão e a reflexão sobre os caminhos de fortalecer o artesanato, no Estado”, afirmou.

< voltar para home