Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Espaços culturais

Após a virada do ano, equipamentos retornam com programação cultural

Público poderá conferir exposições nos museus do Estado e na Torre Malakoff, além das atrações na Casa da Cultura

Costa Neto/Secult-PE/Fundarpe

Costa Neto

Inauguração da Estação Central Capiba – Museu do Trem.

O ano de 2015 chegou com tudo nos equipamentos culturais do Estado. Neste final de semana, de sexta (2) a domingo (4), o público poderá conhecer e conferir exposições espalhadas em vários museus e espaços, como a Estação Central Capiba, Torre Malakoff e os Museu do Estado (MEPE), Museu de Arte Contemporânea (MAC), Museu Regional de Olinda (MUREO), Museu de Arte Sacra (MASPE) e Museu do Barro de Caruaru (MUBAC). Confira a programação:

Estação Central Capiba a todo vapor

Com uma média de visitação de 800 pessoas por dia, a Estação Central Capiba, no Bairro de São José, tornou-se o novo xodó dos recifenses. O mais novo equipamento cultural do Governo do Estado abriga o requalificado Museu do Trem, que é considerado o primeiro do Brasil e o segundo do gênero da América Latina. Tendo Gilberto Freyre como patrono, o Museu do Trem foi inaugurado em 25 de outubro 1972 e desativado em outubro de 1983. Para marcar a nova versão, o Governo, através da Secretaria de Cultura e Fundarpe, realiza a exposição Chegada e Partida – A Memória do Trem em Pernambuco. Mais de R$ 2,5 milhões foram investidos nas reformas, requalificações e compra de equipamentos da Estação Central Capiba/Museu do Trem.

Estação Central Capiba/ Museu do Trem
Rua Floriano Peixoto, s/n, São José (Centro do Recife)
Visitação: Terça a sexta, das 9h às 17h. Sábados e domingos, das 10h às 17h
Telefone para agendamento: (81) 3184 3097

Costa Neto/Fundarpe

Costa Neto/Fundarpe

‘Sobre Papel’ é uma das mostras em exibição na Torre Malakoff

Artes visuais dominam a Torre Malakoff

Pra quem gosta de artes visuais, vale a pena fazer uma visita ao equipamento cultural no Bairro do Recife, que segue com quatro mostras gratuitas em cartaz: ‘Barco de Fogo’ (foto), ‘Gráfica Lenta’, ‘Sobre Papel’ e ‘Luta, Proteção, Vida’.

A primeira é do fotógrafo sergipano Márcio Garcez, que registrou durante três anos os processos de feitura e apresentação da brincadeira popular sergipana que mistura fogos de artifício e artesanato. Já a ‘Gráfica Lenta’, um trabalho do artista Maurício Castro, preza por uma criação sem tanta pressa e que tem o lema ‘A prensa é inimiga da perfeição’.

‘Sobre Papel’ é um trabalho montado com um acervo doado pelo Banco Itaú à Secretaria de Cultura do Estado, que apresenta ao visitante algumas técnicas de impressão em papel que estão sendo deixadas de lado no mundo contemporâneo. Por fim, ‘Luta, Proteção, Vida’ é um apanhado do trabalho realizado pelo projeto homônimo e vai ocupar o equipamento cultural com símbolos do cotidiano de três comunidades tradicionais do Estado: Povo Xukuru de Ororubá, em Pesqueira; o Acampamento Margarida Alves, no município de Moreno e o Quilombo Timbó, localizado em Garanhuns.

Torre Malakoff
Praça do Arsenal, s/n, Bairro do Recife – Recife – PE
Terça a sexta | 10h às 18h; Sábados e domingos | 15h às 18h;
Gratuito
(81) 3184 3185

Manuela Galindo

Exposições no Museu do Estado

Quem for ao MEPE poderá conferir a mostra Um Encontro Uma Vida, montada través de uma doação da própria Solange Magalhães, viúva de Aloísio e curadora da mostra. Ao todo, 30 trabalhos dela e 30 trabalhos do artista plástico pernambucano compõem o acervo. Dentre as peças de Aloízio Magalhães, o público encontrará litogravuras a óleo, cartogramas e uma série de gravuras chamada Olinda, entre outras. Já Solange apresenta quadros em acrílico e pinturas sobre papel.

Além disso, O Museu do Estado de Pernambuco inaugurou recentemente o Palacete Estácio Coimbra, espaço que irá retratar como era um casario pernambucano durante o século XIX. Por meio de textos, fotografias e mobiliário de época, os visitantes poderão entender a história do casarão. Ao todo, sete núcleos conceituais em 12 ambientes compõem o palacete, que foi remodelado com o intuito de mostrar como funcionava uma residência urbana da aristocrática há duzentos séculos.

Museu do Estado de Pernambuco (MEPE)
Av. Rui Barbosa, 960, Graças, Recife – PE
Terça a sexta | 9h às 17h; Sábado e domingo | 14h às 17h
R$ 5 (inteira) e R$ 2,50 (meia)
(81) 3184 3170

Fundarpe

Cultura popular no Bairro de São José

A Casa da Cultura, no centro do Recife, recebe novamente neste sábado (3) um ensaio do Maracatu Várzea do Capibaribe, às 15h, no Palco Nelson Ferreira (hall central). No mesmo dia, o Mestre Pirulito ministrará uma oficina sobre a história e características do maracatu, uma das manifestações populares mais conhecidas em Pernambuco.

Localizada às margens do Rio Capibaribe, a Casa da Cultura é um dos maiores polos de comercialização de artesanato do Recife e um dos cartões postais do estado. O imponente prédio onde está instalada foi construído para abrigar a antiga Casa de Detenção do Recife, que permaneceu por mais de um século como a mais importante penitenciária de Pernambuco. Hoje, as antigas celas são ocupadas por lojas, associações culturais e lanchonetes. A Casa conta ainda com teatro e anfiteatro que acolhem ações formativas e espetáculos de teatro, música e dança promovidas ou apoiadas pelo Governo do Estado através da Fundarpe.

Casa da Cultura
Cais da Detenção, s/n, Santo Antônio, Recife – PE
Ensaio do Maracatu Várzea do Capibaribe, com oficina de maracatu com o Mestre Pirulito
Sábado (3) | 15h
Gratuito
(81) 3184 3151

Fundarpe

Arte Contemporânea em evidência

Quem for ao Sítio Histórico de Olinda neste final de semana pode aproveitar e ir conhecer o Museu de Arte Contemporânea de Pernambuco (MAC-PE), inaugurado no dia 23 de dezembro de 1966, com a doação de parte da Coleção do Embaixador Assis Chateaubriand ao Estado.

Hoje o museu conta com um acervo de mais de quatro mil obras das mais variadas técnicas, épocas e estilos, indo desde o academicismo francês até a contemporaneidade, e reúne peças de grandes nomes como Portinari, Cícero Dias, Eliseu Visconti, Djanira, Telles Junior, Wellington Virgolino, Di Cavalcanti, João Câmara, Guinard, Adolph Gottielib, Burle Max e Francisco Brennand, entre outros.

Museu de Arte Contemporânea (MAC)
Rua 13 de maio, 149, Varadouro – Olinda – PE
Terça a sexta | 9h às 17h; Sábado e domingo | 14h às 17h
Gratuito
(81) 3184 3153

Divulgação

Fundarpe

O Museu de Arte Sacra de Pernambuco fica na Rua Bispo Coutinho, número 726, no Alto da Sé de Olinda

Exposições sobre a arte sacra de Pernambuco

O acervo fixo do Museu de Arte Sacra de Pernambuco (MASPE), que começou a ser construído a partir de mais uma centena de peças cedidas pela Arquidiocese de Olinda e Recife, reúne objetos de culto como santos populares e de procissão, relicários, custódias e pinturas religiosas. Em sua fachada, é possível ver o antigo brasão episcopal e uma placa da Unesco, de 14 de dezembro de 1982, que declara Olinda Monumento Cultural da Humanidade.

Museu de Arte Sacra (MASPE)
Rua Bispo Coutinho, 726, Alto da Sé – Olinda – PE
Exposição de longa duração sobre arte sacra e popular
Terça a sexta | 10h às 16h; Sábados e domingos | 10h às 14h
R$ 2 (inteira) e R$ 1 (meia)
(81) 3184 3154

Fundarpe

História do Estado no MUREO

O prédio do Museu Regional de Olinda abriga uma casa museu, um solar em estilo colonial construído entre 1745 e 1749. Originalmente abrigou a residência episcopal. Foi criado em virtude da comemoração do 4° centenário da chegada de Duarte Coelho à Capitania de Pernambuco, sendo inaugurado em 1935. O MUREO propicia ao observador uma visão de uma casa pernambucana do século passado. Seu acervo é composto por mobiliários, pinturas, louças, pratarias e peças de grande valor histórico para a vida social, religiosa e política da cidade. Ainda, possui um conjunto raro de peças de arte sacra do século XVII e XVIII em terra-cota e madeira.

Museu Regional de Olinda (MUREO)
Rua do Amparo, 128, Amparo, Olinda – PE
Exposição de longa duração com objetos e mobílias do século passado
Terça a sexta | 9h às 17h; Sábados e domingos | 14h às 17h
Gratuito
(81) 3184 3159

Artesanatos do Museu do Barro de Caruaru - foto de Manuela Galindo

Arte do barro do MUBAC

Um dos museus mais visitados de Pernambuco, o Museu do Barro de Caruaru está instalado num prédio moderno, localizado ao lado do Pátio de Eventos Luiz Gonzaga, onde todos os anos concentram-se as comemorações do São João do município. O espaço sedia uma exposição de autoria do artista plástico pernambucano Joaz Silva, intitulada Linguagem do Agreste. A mostra, que conta com o apoio da Fundarpe, apresenta 20 quadros inéditos do estilo impressionista e tem o objetivo de retratar o cotidiano e os costumes do povo caruaruense.

O Museu do Barro destaca também em suas coleções os principais polos de cerâmica popular da região, enfatizando sua preservação e promoção. Além disso, o MUBAC destaca em suas coleções os principais polos de cerâmica popular da região, enfatizando sua preservação e promoção. O acervo do museu é composto por cerca de 2.300 peças, entre cerâmica utilitária, decorativa, figurativa e ex-votos.

Museu do Barro de Caruaru (MUBAC)
Praça Cel. José de Vasconcelos, 100, Centro – Caruaru – PE
Terça a sábado | 8h às 17h; Domingo | 9h às 13h
R$ 2 (inteira) e R$ 1 (meia)
(81) 3701 1533

< voltar para home