Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Espaços culturais

Diversão e lazer tomam conta dos equipamentos do Estado neste final de semana

Música, artes visuais, cinema e outras atividades são opções para o público que for visitar os espaços culturais

Val Lima

Uma boa oportunidade para quem quer se divertir neste final de semana é dar um passeio pelos equipamentos culturais do Estado. Na Torre Malakoff, por exemplo, está em exposição uma mostra do artista plástico André Soares, intitulada Trajetória Sustentável. Já no Museu do Estado, além do próprio acervo do local haverá uma apresentação da pianista Andreia Andrade, neste sábado (21), às 17h. Tem também sessão de filmes no Cinema São Luiz, para todos os gostos. Além disso, os Museus Regional de Olinda (MUREO), de Arte Sacra de Pernambuco (MASPE), de Arte Contemporânea (MAC) e do Barro (MUBAC), bem como a Estação Central Capiba, seguem abertos ao público. Confira a programação:

Música e história no Museu do Estado

Neste mês de março o projeto Ouvindo e Fazendo Música no Museu do Estado, realizado no Museu do Estado de Pernambuco (MEPE), terá uma programação dedicada às mulheres. Neste sábado (21), às 17h, o MEPE será palco de um recital com a pianista Andreia Andrade.

Além do show musical, o público que for ao MEPE pode conhecer o acervo do museu, com mais de 14 mil itens, agregando importantes coleções que se distribuem nas seguintes categorias: Arqueologia, Cultura Indígena, Presença Holandesa em Pernambuco, Arte Sacra, Cultura Afro-brasileira, Ex-votos, Iconografia, Mobiliário, Porcelana, Cristais e Pintura com telas de artistas como Cícero Dias, Telles Júnior, Francisco Brennand e Burle Max.

Museu do Estado de Pernambuco (MEPE)
Av. Rui Barbosa, 960, Graças, Recife – PE
Ouvindo e Fazendo Música no MEPE, com Andreia Andrade
Sábado (21) | 17h
Visitação: Terça a sexta | 9h às 17h; Sábado e domingo | 14h às 17h
R$ 5 (inteira), R$ 2,50 (meia)
(81) 3184 3170

Priscilla Buhr

Priscilla Buhr

Torre Malakoff

Torre Malakoff segue com exposição

A Torre Malakoff, o equipamento cultural mais antigo do Bairro do Recife, continua com a exposição do artista plástico pernambucano André Soares, intitulada Trajetória Sustentável. A mostra, que ocupa seis ambientes do equipamento cultural, apresenta trabalhos inéditos do artista feitos com materiais recicláveis e sucata. A entrada é aberta ao público.

De acordo com André Soares, a exposição pincela um pouco do atual momento vivido pelo artista. “Apesar de ser tudo feito com material reciclado, como o painel de sete metros que compõe a mostra, são várias as temáticas que percorrem a mostra. Além disso, várias peças que estarão expostas nunca foram vistas antes pelo público”, explica ele.

Torre Malakoff
Praça do Arsenal, s/n, Bairro do Recife – Recife – PE
Trajetória Sustentável do artista André Soares Monteiro
Visitação: Terça a sexta | 10h às 18h; Sábados e domingos | 15h às 18h;
Gratuito
(81) 3184 3185

Victor Jucá

Victor Jucá

Ingressos para o São Luiz custam R$ 4 (inteira) e R$ 2 (meia)

Sessão de filmes no São Luiz

A programação no Cinema São Luiz, na Rua da Aurora, conta nesta semana com uma novidade. É que o filme nacional ‘Depois da Chuva’, dos diretores Cláudio Marques e Marília Hughes, entrou em cartaz no equipamento cultural. Além disso, a animação infantil ‘Os Pinguins de Madagascar’, dos diretores Simon J. Smith e Eric Arnell, ‘O Grande Hotel Budapeste’, de Wes Anderson, ‘Relatos Selvagens’, de Damián Szifron, e ‘Amor, Plástico e Barulho’, de Renata Pinheiro, estão na grade do cinema pernambucano.

Programação do Cinema São Luiz
R$ 4 (inteira) e R$ 2 (meia entrada)
Mais informações: (81) 3184-3157

“Depois da Chuva”
(Brasil, 2013, EUA, 90min)
Gênero: Drama
Diretor: Cláudio Marques, Marília Hughes
Classificação etária: 16 anos
Quinta (19), sexta (20), sábado (21), domingo (22), terça (24), quarta (25) | 15h45

“Os Pinguins de Madagascar”
(The Penguins of Madagascar, EUA, 2014, 92min.)
Gênero: Animação
Diretor: Simon J. Smith, Eric Darnell
Classificação etária: Livre
Sábado (21) |14h
Domingo (22) | 10h e 14h

“O Grande Hotel Budapeste”
(Grand Budapest Hotel, 2014, EUA, 100 min.)
Gênero: Comédia/Drama/Policial
Diretor: Wes Anderson
Classificação etária: 14 anos
Quinta (19), sexta (20), sábado (21), domingo (22), terça (24) e quarta (25) | 17h30

“Relatos Selvagens”
(Relatos salvajes, Argentina e Espanha, 2014, 122min.)
Gênero: Drama/Suspense/Comédia
Diretor: Damián Szifron
Classificação etária: 14 anos
Quinta (19), domingo (22), terça (24) | 19h30

“Amor, Plástico e Barulho”
(Brasil, 2013, 90min)
Gênero: Drama
Diretor: Renata Pinheiro
Classificação etária: 14 anos
Sexta (20), sábado (21), e quarta (25) | 19h50

Divulgação

Reprodução/Internet

Luis Serguilha

Inscrições abertas para curso poético no Pasárgada

O Espaço Pasárgada, no Centro do Recife, vai receber a partir da próxima terça-feira (24) o curso Poesia-Crítica, desleituras e transleituras da poesia portuguesa-brasileira na(da) actualidade, que será ministrado pelo facilitador português Luis Serguilha. Os encontros vão se repetir durante dois meses, sempre às terças-feiras, das 19h às 21h, no mesmo local e o custo para cada aluno será de R$ 100 mensal. As vagas são limitadas e as inscrições podem ser feitas no próprio Espaço Pasárgada.

Foi no sobrado nº 263 da Rua da União, hoje Espaço Pasárgada, onde o poeta Manuel Bandeira viveu parte da sua infância, dos seis aos dez anos. O casarão em estilo neoclássico, de propriedade do avô de Bandeira, inspirou vários de seus poemas. Atualmente o Espaço Pasárgada se configura como um centro de vivência e produção literária e, desde abril de 2009, acolhe a Coordenadoria de Literatura da Fundarpe. Realiza ações de fomento à literatura dentro da casa – aberta a pesquisas e eventos literários – e fora dela – através de intercâmbio e parcerias com outros grupos e espaços ligados à literatura e à cultura de modo geral.

Espaço Pasárgada
Rua da União, 263, Boa Vista – Recife – PE
Curso Poesia-Crítica, desleituras e transleituras da poesia portuguesa-brasileira na(da) actualidade
Início: 24 de março | 19h às 21h
R$ 100 mensal
(81) 3184 3165

Divulgação

Obras feitas em barro no MUBAC

O Museu do Barro de Caruaru (MUBAC), um dos museus mais visitados de Pernambuco, conta com um acervo formado por cerca de 2.300 peças, entre cerâmica utilitária, decorativa, figurativa e ex-votos. O espaço expositivo do museu está composto pelas seguintes salas: Ceramistas do Alto do Moura, Mestre Vitalino e sua família, Coleção Abelardo Rodrigues e Pinacoteca Luiza Maciel, que expõe telas de artistas de Caruaru retratando a cidade e suas tradições.

Museu do Barro de Caruaru (MUBAC)
Praça Cel. José de Vasconcelos, 100, Centro – Caruaru – PE
Visitação: Terça a sábado | 8h às 17h; Domingo | 9h às 13h
R$ 2 (inteira) e R$ 1 (meia)
(81) 3701 1533

Val Lima

Arte contemporânea no MAC

Quem for ao Sítio Histórico de Olinda neste final de semana pode aproveitar e ir conhecer o Museu de Arte Contemporânea de Pernambuco (MAC). Localizado no sítio histórico de Olinda, o MAC foi inaugurado no dia 23 de dezembro de 1966, com a doação de parte da Coleção do Embaixador Assis Chateaubriand ao Estado. Hoje o museu conta com um acervo de mais de quatro mil obras das mais variadas técnicas, épocas e estilos, indo desde o academicismo francês até a contemporaneidade.

O Museu de Arte Contemporânea está instalado em um prédio tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), por ter sido a antiga Casa de Câmara e Cadeia Pública do Município de Olinda. O prédio, datado de 1765, foi projetado para ser o Aljube da Diocese, sendo durante todo o período da Inquisição a única prisão eclesiástica que se tem notícia na história do Brasil.

Museu de Arte Contemporânea (MAC)
Rua 13 de maio, 149, Varadouro – Olinda – PE
Visitação: Terça a sexta | 9h às 17h; Sábado e domingo | 14h às 17h
Gratuito
(81) 3184 3153

Divulgação

Fundarpe

O Museu de Arte Sacra de Pernambuco fica na Rua Bispo Coutinho, número 726, no Alto da Sé de Olinda

Arte sacra de Pernambuco no MASPE

O acervo fixo do Museu de Arte Sacra de Pernambuco (MASPE), que começou a ser construído a partir de mais uma centena de peças cedidas pela Arquidiocese de Olinda e Recife, reúne objetos de culto como santos populares e de procissão, relicários, custódias e pinturas religiosas. Um dos destaques deste acervo é a coleção de imagens antigas eruditas, policromadas e douradas, datadas do século XVI. Na sua fachada, é possível ver o antigo brasão episcopal e uma placa da Unesco, de 14 de dezembro de 1982, que declara Olinda Monumento Cultural da Humanidade.

Museu de Arte Sacra (MASPE)
Rua Bispo Coutinho, 726, Alto da Sé – Olinda – PE
Visitação: Terça a sexta | 10h às 16h; Sábados e domingos | 10h às 14h
R$ 2 (inteira) e R$ 1 (meia)
(81) 3184 3154

MUREO

Cotidiano do século XVIII no MUREO

O prédio do Museu Regional de Olinda (MUREO) abriga uma casa museu, um solar em estilo colonial construído entre 1745 e 1749. Originalmente abrigou a residência episcopal. Foi criado em virtude da comemoração do 4° centenário da chegada de Duarte Coelho à Capitania de Pernambuco, sendo inaugurado em 1935.

O MUREO propicia ao observador uma visão de uma casa pernambucana do século passado. Seu acervo é composto por mobiliários, pinturas, louças, pratarias e peças de grande valor histórico para a vida social, religiosa e política da cidade. Ainda, possui um conjunto raro de peças de arte sacra do século XVII e XVIII em terra-cota e madeira.

Museu Regional de Olinda (MUREO)
Rua do Amparo, 128, Amparo, Olinda – PE
Visitação: Terça a sexta | 9h às 17h; Sábados e domingos | 14h às 17h
Gratuito
(81) 3184 3159

Costa Neto/FUNDARPE

Estação Central Capiba (da Saudade)

A Estação Central Capiba foi inaugurada no final de 2014 e é o mais novo equipamento cultural do Governo do Estado. O local abriga o requalificado Museu do Trem, que é considerado o primeiro do Brasil e o segundo do gênero da América Latina. Tendo Gilberto Freyre como patrono, o Museu do Trem foi inaugurado em 25 de outubro 1972 e desativado em outubro de 1983. Atualmente, conta com a exposição Chegada e Partida – A Memória do Trem em Pernambuco.

Com curadoria do museólogo Aluízio Câmara, a exposição reconstrói parte da memória ferroviária de Pernambuco, o que inclui inovações tecnológicas, com ênfase na Revolução Industrial, a qual trouxe mudanças significativas nas relações econômicas, sociais, culturais, entre outras. A exposição também aborda todo o imaginário que envolve as ferrovias, como a relação tempo/espaço, passado/presente, os sons que envolvem essas mudanças no cotidiano das cidades, como o apito do trem, os sinos da estação, e toda uma visão poética que remete aos trens.

Estação Central Capiba/ Museu do Trem
Rua Floriano Peixoto, s/n, São José (Centro do Recife)
Visitação: Terça a sexta | 9h às 17h; Sábados e domingos | 10h às 17h
Gratuito
Mais informações e agendamento: (81) 3184 3097

Fundarpe

Casa da Cultura popular pernambucana

Localizada às margens do Rio Capibaribe, a Casa da Cultura Luiz Gonzaga é um dos maiores polos de comercialização de artesanato do Recife e um dos cartões postais do estado. Neste sábado (21) o equipamento recebe mais um ensaio do Maracatu Várzea do Capibaribe, às 15h, no Palco Nelson Ferreira (hall central). No mesmo dia, o Mestre Pirulito ministrará uma oficina sobre a história e características do maracatu, uma das manifestações populares mais conhecidas em Pernambuco.

Casa da Cultura
Cais da Detenção, s/n, Santo Antônio, Recife – PE
Ensaio do Maracatu Várzea do Capibaribe
Sábado (21 | 15h
Gratuito
(81) 3184 3151

< voltar para home