Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Espaços culturais

Espaço Pasárgada abriga lançamento da segunda edição da Revista Hexágono

O lançamento da publicação literária, que conta com incentivo do Funcultura, será na próxima segunda-feira (20), a partir das 19h

Idealizada pelo escritor Sidney Rocha – também responsável pela edição – e com coordenação de produção do produtor Alexandre Melo, a Revista Hexágono busca sua justificação nesse universo onde a obra de alguns de nossos autores termina sendo um pouco severina, como anunciou João Cabral, um dos autores da primeira edição. Para não ver morrerem as obras, num mundo onde se anuncia a morte de tudo, do romance, da poesia, do teatro, da literatura, enfim, e por conta da já mil vezes replicada “falta de crítica literária”, a Hexágono busca plantar novas discussões, trazendo elementos de sua obra por estudiosos e críticos com textos inéditos e exclusivos, e que têm um olhar mais arejado e atualizado sobre cada autor e autora, trazendo pontos de vista mais recentes sobre como anda a recepção deles no país e fora dele.

Para a primeira edição, lançada em 2018, foram eleitas as obras de Ariano Suassuna, Cesar Leal, Hermilo Borba Filho, João Cabral de Melo Neto, Luís Jardim e Osman Lins, trazendo elementos de suas obras por estudiosos e críticos com textos inéditos e exclusivo.

Já para segunda edição de Hexágono, cujo lançamento está marcado para a próxima segunda-feira (20), no Espaço Pasárgada, Sidney Rocha optou por uma valorização radical de um gênero. Não um determinado gênero literário, mas o feminino, que é, aliás, por excelência, literário. Ao longo dos séculos, Pernambuco vem revelando algumas das mais talentosas autoras do país, mas que quase sempre ficam à sombra ou em plano secundário, se considerarmos o domínio quase absoluto dos homens nas antologias, nas revistas, nos livros, e até nos eventos de literatura. Assim, optou-se por seis Hexágonos dedicadas a seis autoras de diversas gerações, atravessando parte do século XIX e todo o século XX.

Divulgação

Divulgação

Em sua segunda edição, a Revista Hexágono valoriza em suas páginas o talento e a bravura das escritoras pernambucanas

Sendo assim, nessa segunda edição, a revista apresenta um quadro um tanto quanto panorâmico que vai da primeira mulher a ser eleita para a Academia Pernambucana de Letras – Edwiges de Sá Pereira – a uma das suas figuras de maior destaque até a década de 1990, que foi Maria do Carmo Barreto Campello de Mello. De Francisca Izidora Gonçalves da Rocha, cujo centenário de morte completou-se em 2018, mas está completamente esquecida em Pernambuco, até Celina de Holanda cujo centenário de nascimento quase passou em brancas nuvens. Há ainda um nome ímpar não somente das letras, mas das artes e do jornalismo de Pernambuco, Ladjane Bandeira. Por fim, mas não porque menos importante, Clarice Lispector, a mais internacional das autoras pernambucanas. Sim, Pernambuco reivindica desde há muito a pernambucanidade de Clarice, pois viveu seus mais intensos e inspiradores anos no Recife, a judia ucraniana, a mais universal das autoras brasileiras.

O encontro de lançamento da segunda remessa de seis volumes da Hexágono inclui a disponibilização das publicações em meio digital e dá início à distribuição física das revistas nas escolas e bibliotecas públicas do Estado. A revista tem edição do premiado escritor Sidney Rocha e coordenação de produção de Alexandre Melo e é um projeto que tomou vida graças ao incentivo do Governo de Pernambuco, por meio dos recursos do Funcultura.

Serviço
Lançamento da Revista Hexágono – 2ª edição
Quando: 20 de janeiro (segunda-feira), às 19h
Onde: Espaço Pasárgada (R. da União, 263 – Boa Vista, Recife – PE)
Entrada gratuita

< voltar para home