Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Espaços culturais

Estação Central Capiba abre suas portas e revela a memória ferroviária de Pernambuco

Equipamento passou por obras de reforma, estruturação e higienização das mais de 500 peças que compõem a exposição do Museu do Trem, o mais antigo do Brasil

Costa Neto

A Estação Central Capiba abre suas portas para a população, nesta segunda (22), no bairro de São José (Recife). O mais novo equipamento cultural do Governo do Estado abriga o requalificado Museu do Trem, que é considerado o primeiro do Brasil e o segundo do gênero da América Latina. Tendo Gilberto Freyre como patrono, o Museu do Trem foi inaugurado em 25 de outubro 1972 e desativado em outubro de 1983. Para marcar a nova versão, o Governo, através da Secretaria de Cultura e Fundarpe, realiza a exposição Chegada e Partida – A Memória do Trem em Pernambuco. Mais de R$ 2,5 milhões foram investidos nas reformas, requalificações e compra de equipamentos da Estação Central Capiba/Museu do Trem.

Com curadoria do museólogo Aluízio Câmara, a exposição reconstrói parte da memória ferroviária de Pernambuco, o que inclui inovações tecnológicas, com ênfase na Revolução Industrial, a qual trouxe mudanças significativas nas relações econômicas, sociais, culturais, entre outras. A exposição também aborda todo o imaginário que envolve as ferrovias, como a relação tempo/espaço, passado/presente, os sons que envolvem essas mudanças no cotidiano das cidades, como o apito do trem, os sinos da estação, e toda uma visão poética que remete aos trens.

A Estação Central Capiba abre suas portas com uma importante exposição para a história de Pernambuco. Pela sua localização central, a expectativa é que receba mensalmente centenas de visitantes, estudantes, pesquisadores, e público em geral, que poderão aprender sobre um importante momento da nossa história. A chegada deste equipamento é o Estado assumindo mais uma vez o compromisso de valorizar e preservar nosso patrimônio material e imaterial”, comenta o secretário de Cultura Marcelo Canuto.

A Estação Central Capiba passou por diversas intervenções e requalificações até ficar pronta para a montagem da exposição e poder abrir suas portas para o público. Além de reformas na estrutura física, recebeu elevador, gerador de energia elétrica, projetos de climatização, iluminação, expográfico, sistema de combate a incêndio, sinalização bilíngue, cenografia, equipamentos multimídia e câmeras de segurança.

“É uma grande responsabilidade inaugurarmos um equipamento deste porte, tivemos todo o cuidado, pois o Museu do Trem precisa zelar pela importância histórica que sempre teve. Por isso mesmo é uma grande satisfação entregá-lo pronto para a população”, comenta Severino Pessoa, presidente da Fundarpe, instituição responsável pela gerência do novo equipamento.

A EXPOSIÇÃO – A exposição Chegada e Partida – A Memória do Trem em Pernambuco ocupa a parte térrea e o primeiro andar da Estação Central. Reúne mais de 500 peças sobre a memória ferroviária pernambucana, como cadeiras, bilheterias, carimbadores, sinalizadores, apitos, relógios, além de fotografias, cartazes, textos e diversos outros aparelhos relacionados no contexto do trem.

Na área externa, o público poderá conhecer carroças e locomotiva a vapor do início do século XX. Uma das melhores máquinas a vapor já construídas, com capacidade de puxar 70 vagões, é um dos equipamentos em exibição. Recursos multimídia também fazem parte da mostra, atualizando e deixando o acervo ainda mais atraente. Logo na entrada, o público tem acesso a um vídeo sobre o museu e a história da indústria do ferro e do trem. Numa outra sala, intitulada O Túnel, o visitante é surpreendido com uma imagem, em 3D, de um trem que sai de um túnel e vem em sua direção.

Costa Neto

O espaço abrigará também aulas sobre variados assuntos, tais como a Revolução Industrial, a Arquitetura do Ferro no Brasil e em Pernambuco, O Patrimônio Ferroviário do Estado, entre outros. Neste sentido, o museu atenderá a diversos públicos, desde estudantes do ensino fundamental até alunos de engenharia, por exemplo. O agendamento será feito previamente, por telefone ou no local, e a mediação terá aproximadamente 40 minutos, podendo variar conforme a necessidade.

“A exposição Chegada e Partida oferece um panorama temático sobre o universo dos Caminhos de Ferro, uma viagem desde o surgimento da máquina a vapor à construção da história do trem em Pernambuco. Uma nova oportunidade para o mais antigo Museu do Trem do país reconquistar seu merecido público, recriando e oferecendo aos seus visitantes um mundo de descobertas e encantamento”, diz o curador da mostra, o museólogo Aluízio Câmara.

LINHA DO TEMPO DA ESTAÇÃO CENTRAL CAPIBA – MUSEU DO TREM

- A construção da Estação Central foi iniciada em 1885 e concluída em 1° de novembro de 1888. Em estilo arquitetônico neoclássico, o prédio é tombado pelo Governo de Pernambuco.

- Em 1972, foi criado o Museu do Trem na antiga Estação Central. Ele teve como patrono o sociólogo e antropólogo Gilberto Freyre e foi orientado pelo então Instituto Joaquim Nabuco de Pesquisas Sociais, hoje Fundação Joaquim Nabuco.

- Em 2003 a Estação Central, que pertencia a Rede Ferroviária Federal Sociedade Anônima (RFSA), foi repassada, por esta, ao Governo do Estado, em regime de comodato. No mesmo ano, o Governo repassa para uso do Banco do Banco do Brasil, que chegou a anunciar a implantação de um centro cultural no espaço.

- Em 2011, o espaço, já recuperado, foi devolvido pelo Banco do Brasil ao Governo do Estado. Sob a responsabilidade da Fundarpe, projetos de reformas e intervenções começaram a ser elaborados para a implantação de um novo equipamento cultural do Governo, que se chamaria Estação Central Capiba. O nome é uma homenagem a um dos maiores artistas pernambucanos, que por muitos anos foi funcionário do Banco do Brasil.

- Em 2012, para a Estação Central Capiba, foram contratados os serviços de instalação de sistemas elétricos e da subestação aérea. Projeto de sinalização, da instalação do sistema de climatização, do projeto de arquitetura e urbanismo e do projeto expográfico, que ficou sob a responsabilidade do museólogo Aluízio Câmara.

- Em 2013, a Estação Central Capiba recebeu a execução da cenografia, confecção do mobiliário, confecção das placas sinalizadoras, fornecimento dos equipamentos audiovisuais e eletrônicos e instalação de equipamentos luminotécnicos.

- Em 2014, a Estação Central Capiba recebeu a instalação rede lógica e câmeras de segurança, contratação da manutenção de elevador. Também foram feitos novos reparos em sua estrutura física. Começou a montagem da exposição Chegada e Partida – A Memória do Trem em Pernambuco.

- Cerca de R$ 2,5 milhões foram investidos na revitalização e compra de equipamentos para a Estação Central Capiba.


Serviço:

Inauguração da Estação Central Capiba/ Museu do Trem
Quando: Segunda, às 17h
Onde: Rua Floriano Peixoto, s/n, São José (Centro do Recife)
Visitação: Terça a sexta, das 9h às 17h. Sábados e domingos, das 10h às 17h
Telefone para agendamento:31843097

< voltar para home