Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Espaços culturais

Gestora do Museu do Estado lança o livro “Uma Década para Lembrar”

A publicação será lançada nesta quinta-feira (12), às 19h, na sede do MEPE. Na obra, Margot Monteiro relembra sua trajetória à frente do Museu do Estado nos últimos dez anos

Divulgação

Divulgação

O livro foi escrito a quatro mãos: pela jornalista Andréa Franklin e a própria Margot Monteiro

Uma década na existência de um museu histórico pode parecer pouco. Ainda mais, quando se trata de uma das principais instituições culturais de Pernambuco, como o Museu do Estado MEPE, que está em atividade há quase 90 anos. Que poderia ter ocorrido neste período que merecesse destaque tão especial como a edição de um livro? É a fim de passar a limpo a última década à frente da gestão do equipamento cultural que Margot Monteiro lança nesta quinta-feira (12), às 19h, a obra Uma Década para Lembrar.

Escrita em parceria com a jornalista Andréa Frankilin, a publicação – que conta com o patrocínio do Banco Santander e apoio da Companhia Editora de Pernambuco (CEPE) - mostra o perseverante trabalho imprimido desde o início da gestão de Margot Monteiro no MEPE, em 2007, até os dias atuais. Segundo a gestora, o livro não se trata de uma prestação de contas e, sim, dividir com gestores culturais e o público em geral a preservação da memória, o resgate, a referência aos fatos, valores e elementos que ajudam a registrar a história e falam da cultura de um povo. “Nosso objetivo foi registrar algo mais didático em livro, para que o pernambucano se atualize com o MEPE, que está interligado com as mais importantes instituições culturais nacionais e até mesmo internacionais”, diz Monteiro.

A obra conta com a colaboração de vários intelectuais e profissionais ligados à cultura e museologia: José Luiz da Mota Menezes, Frederico Pernambucano, Renato Athias, Marta Freire, Reinaldo Carneiro Leão, Gilberto Freyre Neto, Carlos Calado, Vera Tostes, Maria do Carmo Calado, Maria Digna Pessoa de Queiroz, Nelson Colás, Ana Cristina Carvalho, Ricardo Leitão, Ramires Teixeira, Luciano Pinheiro e Carlos Trevi. A diagramação do livro e projeto gráfico são assinados pela DG Design Gráfico, sob a coordenação de Germana Freire.

O secretário de Cultura, Marcelino Granja, e a presidente da Fundarpe, Márcia Souto, destacam “o Museu do Estado como ferramenta estratégica para a construção de uma política que deixa legado para as futuras gerações, e que o lançamento do livro ‘Uma Década para Lembrar’ confirma e fortalece a referência nacional que é hoje o MEPE, principalmente, com o seu papel educativo, que é um exemplo exitoso de modelo de gestão”.

Jan Ribeiro/Secult-PE/Fundarpe

Jan Ribeiro/Secult-PE/Fundarpe

Márcia Souto (presidente da Fundarpe), Margot Monteiro (gestora do MEPE) e Marcelino Granja (secretário estadual de Cultura)

Para o diretor da Cepe, Ricardo Leitão, de 2007 a 2017, o MEPE passou por uma redefinição de seus compromissos quanto à produção cultural do Estado, do Nordeste e do Brasil; modernizou as instalações e estreitou relações com a sociedade, norteando por uma gestão pública da cultura que vai além de expor apenas o histórico. “Nunca um museu pernambucano se deixou enredar pelas profundas raízes do passado. Mantém-se de olhos abertos para o futuro e é generoso nos espaços para a rica expressão da criação do povo”, disse Leitão.

Já o antropólogo Renato Athias lembra que o MEPE possui a maior coleção Etnográfica do Brasil, a coleção Carlos Estêvão de Oliveira, com a qual tem trabalhado nesses últimos dez anos. Composta por quase 4 mil objetos, sendo mais de 2.000 etnográficos, inclusive fotografias e documentos referentes aos povos indígenas e os demais, objetos arqueológicos provenientes da região amazônica. “Esta coleção colocou o MEPE em um lugar de destaque na pesquisa museológica e de produção de conhecimento no campo disciplinar da Museologia e da Antropologia”, disse.

O coordenador de Cultura do Santander, Carlos Trevi, ressalta as parcerias do banco com a instituição. “A partir de 2014, quando a parceria teve início oficialmente, vários projetos foram feitos com o MEPE, além do Ouvindo e Fazendo Música, permitindo vínculos profundos. A arte visual, é outro laço forte entre as instituições, assim como a conservação do patrimônio, com reforma e aquisição de mobiliário da Biblioteca e da Reserva Técnica, investindo em equipamentos para organização, segurança e condicionamento do acervo de mais de 15 mil itens”, afirmou.

No cenário das artes, o MEPE cumpre muito bem sua função, como testemunha o artista plástico Luciano Pinheiro, que vê na instituição um museu aberto a todas as manifestações das artes visuais e da cultura em geral, sejam elas tradicionais, modernas ou contemporâneas. “O MEPE procura evitar o caráter protecionista e político para a escolha das exposições”, diz ele.

Serviço
Lançamento do livro Uma Década para Lembrar (Margot Monteiro e Andréa Frankilin)
Quando: 12/4 (quinta-feira), às 19h
Onde: Museu do Estado de Pernambuco (Av. Rui Barbosa, 960 – Graças, Recife – PE)
Mais informações: museu.mepe@gmail.com / (81) 3184-3174

< voltar para home