Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Espaços culturais

Johann Brehmer e Rafael Marques apresentam-se no Ouvindo e Fazendo Música

A apresentação acontece neste sábado (29), às 17h. Os ingressos custam R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia-entrada)

Divulgação

Divulgação

O show será marcado pelo lançamento da bateria elétrica criada por Johann Brehmer e participação de José Demóstenes

Os músicos Johann Brehmer e Rafael Marques são os convidados deste sábado (29) do projeto Ouvindo e Fazendo Música no Museu do Estado de Pernambuco (MEPE), que semanalmente leva artistas pernambucanos e do cenário nacional para se apresentarem nos jardins do equipamento cultural. No show, que começa às 17h, o público poderá ver a afinidade musical dos artistas criada nos encontros e desencontros da vida musical. O repertório é improvisado, uma conversa entre ritmo, melodia e harmonia, o que perpetua o ineditismo de cada apresentação. O cantor e compositor José Demóstenes, conhecido por seu trabalho no grupo Pouca Chinfra, também dará uma canja ao lado do duo.

O duo conta com influências de Pixinguinha, Jacob do Bandolim, Rossine Ferreira, Hermeto Pascoal, Naná Vasconcelos, Erasto Vasconcelos e Uakti. Entre as músicas do repertório, estão Das Holandas, Merenguela e Caprichos de Espanha, compostas por Hamilton de Holanda.

O show contará também com o lançamento da bateria elétrica criada por Johann Brehmer, resultado de uma pesquisa desenvolvida desde 2010, na qual pretende reproduzir através do instrumento o som que é emitido no autofalante, e não o som que o instrumento emite. A bateria elétrica é um instrumento desenvolvido na pesquisa a respeito das transformações do som. Com a vivência de músico baterista e a experiência em estúdio como técnico e produtor musical, Johann Brehmer uniu essas duas vertentes e desenvolveu um instrumento inédito que além de acústico, opera também uma transformação do som durante sua execução.

Johann Brehmer
Músico, produtor musical e técnico de som, estudou no conservatório de Tatuí – SP, no Instituto de Áudio e Vídeo – IAV, na cidade de São Paulo. É graduado em Produção Fonográfica pela Faculdade Aeso – Recife/PE. Tocou com Erasto Vasconcelos, Zabé da Loca, Zé Manoel, Adiel Luna, Mateus Aleluia, Virgínia Rodrigues, Letieres Leite, Grupo Bongar, Luiz Carlos da Vila, Alessandra Belloni, Helder Vasconcelos, Walter Areia, Benjamim Taubkin. Em estúdio, gravou artistas como Siba, Naná Vasconcelos, Juliano Holanda, Renata Rosa, Isaar, Carlos Malta, Mestre Camarão, Ramiro Musotto, Biu Roque, Helder Vasconcelos, Joaquim Izidro, Adiel Luna. Participou de trilhas musicais para espetáculos de teatro, dança, de curtas e longas-metragens e lançou dois discos autorais sob o selo Gravações Mombitaba. Recebeu o prêmio de melhor trilha sonora no Festival de Cinema de Brasília com o filme “O Mestre e o Divino” de Tiago Torres. No ano de 2014 participou do Palco Giratório com o Grupo Peleja, fazendo a trilha sonora ao vivo do espetáculo Gaiola de Moscas, circulando por vinte estados do Território brasileiro, premiado em 2015 como Melhor Trilha Sonora no Janeiro de Grandes Espetáculos. Assinou Produção e Direção Musical o disco autoral Sambador de Helder Vasconcelos. Atualmente faz um curso formação em palhaçaria e tem atuado com os Doutores da Alegria.

Rafael Marques
Músico recifense, tem o bandolim como seu maior aliado. Teve formação musical no Conservatório Pernambucano de Música, UFPE, AESO, e principalmente nas rodas de choro e acertos de marcha dos blocos líricos do Recife. Sua carreira artística é dedicada à música instrumental. Fundou o grupo Arabiando, com o qual gravou suas primeiras músicas e arranjos em um CD homônimo; fundou o Saracotia, que possui dois CDs gravados, sendo o primeiro indicado ao prêmio da música brasileira de 2013 nas categorias de artista revelação e melhor grupo instrumental. Está sempre em busca de novas sonoridades como os duos com o acordeonista Julio Cesar e o baixista Walter Areia, esse tendo gravado um disco. Paralelamente Rafael Marques também tem trabalhos com artistas locais, como Isadora Melo, Paulo Perdigão, Pouca Chinfra, Juliano Holanda e José Demostenes, entre outros, atuando como instrumentista e arranjador.

Confira o teaser do duo:

Serviço
Ouvindo e Fazendo Música no MEPE, com Johann Brehmer e Rafael Marques
Quando: 29/4 (sábado), às 17h
Onde: Museu do Estado de Pernambuco (Av. Rui Barbosa, 960 – Graças, Recife – PE)
Quanto: R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia-entrada)

< voltar para home