Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Espaços culturais

Pernambuco na rota da 9ª Primavera dos Museus

Quatro equipamentos culturais da Secult-PE/Fundarpe estarão integrados ao evento nacional

Instituições museológicas de todo o país participam, na semana que vai de 22 a 27 de setembro, da 9ª Primavera dos Museus, período em que centenas de museus e outras instituições culturais brasileiras promoverão eventos em torno de um mesmo tema: Museus e Memórias Indígenas.  Esta ação, que acontece anualmente desde 2007, é resultado de uma parceria do Instituto Brasileiro de Museus – Ibram/ Ministério da Cultura com os museus e demais instituições culturais. Em Pernambuco, estão no circuito da Primavera: o Museu de Arte Sacra de Pernambuco (Maspe), o Museu do Barro de Caruaru (Mubac), o Museu Regional de Olinda (Mureo) e o Museu do Estado de Pernambuco (Mepe).

Fundarpe

Fundarpe

Museu de Arte Sacra de Pernambuco, em Olinda, é um dos espaços que vão receber programação do evento

“É muito importante integrarmos nossos museus a esta ação nacional que, além de promover uma variada produção artística acerca de um tema relevante, neste caso, as memórias indígenas, alcança importantes resultados, como o aumento da visitação e visibilidade, o envolvimento da instituição com a comunidade e o próprio fortalecimento da imagem do museu”, avalia Márcia Souto, presidente da Fundarpe.

MEPE – O Museu do Estado de Pernambuco vem – nos últimos dez anos, em parceria com o Núcleo de Estudos e Pesquisa Etnicidade  (NEPE/ UFPE) – realizando conjunto de atividades em função de seu acervo de objetos etnográficos, de fotografias e documentos. A Coleção Arqueológica e Etnográfica Carlos Estevão, pertencente ao NEPE, reúne mais de 3 mil e seiscentas peças, entre cerâmica, cestaria, arte plumária, etc. Durante a Primavera dos Museus, parte deste acervo poderá ser conferido, pois integra o acervo permanente do museu.

Como atividade complementar à Primavera, o MEPE também promoverá, no dia 25, das 9h às 12h, duas palestras. A Vida Secreta de Objetos da Coleção Carlos Estevão será proferida pelo professor e pesquisador do NEPE, Renato Athias. As também pesquisadoras Wilke Melo e Anaira Mahin irão ministrar palestra sobre Memória e Pesquisa em coleções etnográficas. As inscrições podem ser feitas no local. Será conferido certificado de participação emitido pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Etnicidade – NEPE.

MASPE – O Museu de Arte Sacra de Pernambuco (Maspe), em parceria com o Atelier Mutirão de Cultura,  vai oferecer – de 22 a 27 de setembro – diversas atividades formativas e educativas. Além da visitação à exposição permanente – composto por obras do século XVII ao XX que narram a tradicional e peculiar fé, típicas do sincretismo formador da cultura brasileira – nos dias 22, 23 e 27, das 10h às 16h, serão exibidos curtas-metragens de filmes de temática indígena. Este mesmo acervo de filmes será levado para uma sessão com crianças do Centro Educacional e Cultural Shekiná, localizado na Zona Rural de Olinda, no dia 23.

Nos dias 22 e 23, das 14h às 17h, artistas, professores e estudantes participam de uma roda de conversa cujo tema é Manifestações Religiosas na Pré-história Brasileira e Cultura Indígena. Com o objetivo de atrair os mais jovens para o museu também será oferecida, dentro da programação, a Oficina de Grafite Grafismo Indígena. Será nos dias 24 e 25 de setembro, das 14h às 17h, com os facilitadores Maíra Layme e Sandro Felix. O Maspe também receberá, dia 24, às 10h, alunos de escolas públicas para a ação Educativa “A Comunidade vai ao Museu”, uma ação direcionada para crianças e adolescentes de escolas públicas, com visita dialogada.

MUREO – O Museu Regional de Olinda (Mureo) também se integra à programação da Primavera dos Museus, em parceria com Mutirão de Cultura, numa coletiva que reunirá alguns artistas plásticos olindenses, entre eles, o aquarelista Leonardo Filho, que faleceu em maio deste ano e que, ao longo dos seus 50 anos de profissão, retratou como ninguém os monumentos e as paisagens da cidade patrimônio. Com curadoria de Luciano Borges, a mostra dialoga com a temática indígena ao selecionar obras que retratam a flora de Olinda, da época em que povos indígenas ainda habitavam seu litoral.

MUBAC - O Museu do Barro, em Caruaru, também está na rota da Primavera dos Museus. Ao longo da semana, a instituição receberá alunos visitantes de escolas públicas e particulares, que poderão assistir ao filme Índios do Brasil, uma realização da Fundação Joaquim Nabuco.

OBSERVATÓRIO DO FREVO -  Também como parte da programação da 9ª. Primavera dos Museus, o Observatório do Frevo: Programa de Interlocução, Estudos e Pesquisas do Paço do Frevo realizará um debate especial sobre o Culto à Jurema e o Carnaval.  Será na quarta-feira, 23, às 15h no Centro de Documentação e Memória Maestro Guerra-Peixe do Paço do Frevo. A participação é aberta ao público e estará sujeita à lotação do espaço. Os interessados em participar deverão confirmar presença por meio do endereço eletrônico pesquisa.documentacao@gmail.com ou pelo telefone (81) 3355-9504.

Para discutir sobre a histórica relação entre o culto à Jurema e o Carnaval, será exibido o vídeo de candidatura do caboclinho ao Inventário Nacional de Referências Culturais do IPHAN, a partir da pesquisa realizada sob Coordenação do Antropólogo Sandro Guimarães de Sales da Associação Respeita Januário, produzida pela Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco – FUNDARPE.

Além disto, haverá uma mesa formada pelo historiador da Fundarpe Marcelo Renan Oliveira de Souza (autor de Catimbós no Recife de 1910 a 1920: Feitiço, crime, resistência e repressão, Monografia de Bacharelado em História premiada no II Concurso Nacional de Pesquisa sobre Cultura Afro-Brasileira 2012, Fundação Cultural Palmares – Ministério da Cultura) e pelo antropólogo Leonardo Leal Esteves (Coordenador do Núcleo de Pesquisa e Documentação do Paço do Frevo e colaborador da Associação Respeita Januário na equipe de pesquisa para Registro dos Caboclinhos no Inventário Nacional de Referências Culturais junto ao IPHAN).

O culto à Jurema está relacionado a um conjunto de práticas e rituais sagrados, cuja origem remonta a tradições dos povos indígenas nordestinos. Nestas tradições há a referência a um lugar mítico que seus praticantes costumam chamar de “reino dos encantados” ou “cidades da Jurema”, onde habitam mestres, caboclos e reis.

ENDEREÇOS:

MEPE
Endereço: Av. Rui Barbosa, 960, Graças, Recife – PE
Telefone: (81) 3184.3170 | 3184.3178
E-mail: museu.mepe@gmail.com
Horários de visitação: Terça a sexta das 9h às 17h
Sábados e domingos das 14h às 17h

MASPE
Endereço: Rua Bispo Coutinho, 726, Alto da Sé – Olinda-PE
E-mail: maspe@fundarpe.pe.gov.br
Telefone: 3184.3154 | 3184.3155

MUBAC
Endereço: Praça Cel. José de Vasconcelos, 100, Centro – Caruaru – PE
E-mail: museudobarro@fundarpe.pe.gov.br
Visitas escolares e de outros grupos – Agendamento pelo telefone: (81) 3727. 7839

MUREO
Endereço: Rua do Amparo, 128, Amparo, Olinda – PE
Telefone: (81) 3184.3159
E-mail: museuregionaldeolinda@gmail.com

< voltar para home