Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Espaços culturais

Programação do Festival Cine PE ocupa Cinema São Luiz

Felipe Souto Maior/Divulgação

Felipe Souto Maior/Divulgação

O Cine PE ocupará o Cinema São Luiz de 29 de julho a 4 de agosto

Uma das maiores vitrines da produção audiovisual do Brasil, o CINE PE – Festival do Audiovisual realiza sua 23ª edição entre os dias 29 de julho e 4 de agosto. Novamente o Cinema São Luiz, equipamento cultural gerenciado pela Secult-PE/Fundarpe, será palco para as exibições de produções de todo o país com programação plural e diversidade de linguagens e narrativas. Confira aqui a programação completa do Cine PE.

Dos 892 filmes inscritos para as mostras competitivas, número 77,33% maior em relação a 2018, que foi de 503 filmes, seis longas, sendo três na categoria ficção e três na categoria documentário, estarão juntos na Mostra Competitiva de Longas-Metragens, sete títulos na Mostra Competitiva de Curtas-Metragens Pernambucanos e dezenove na Mostra Competitiva de Curtas-Metragens Nacionais.

Os seis longas nacionais selecionados para a mostra competitiva foram as ficções “Um e oitenta e seis avos” ( RJ) de Felipe Leibold; “Abraço” (BA), de DF Fiuza; e “Teoria do ímpeto” (DF), de Marcelo R. Faria e Rafael Moura; e os documentários “Espero tua (re)volta” (SP), de Eliza Capai; “O corpo é nosso!” (RJ), de Theresa Jessouroun; e “Vidas descartáveis” (RJ), Alexandre Valenti e Alberto Graça. (Veja abaixo a lista completa de selecionados e detalhes).

Para a Mostra Competitiva de Curtas-Metragens Nacionais foram selecionadas 19 produções do Maranhão, São Paulo, Pernambuco, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Amazonas, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina.

A curadoria das mostras competitivas do CINE PE 2019, novamente, ficou nas mãos de três profissionais ligados ao audiovisual: a consultora e representante comercial da empresa CiaRio/Naymar, Edina Fujii (in memorian), o crítico e programador do circuito Cine Materna, Edu Fernandes, e o crítico e palestrante de cinema Danilo Calazans. Sobre a linha curatorial, Edu Fernandes explica: “vivemos tempos articulados, com temas urgentes na pauta de discussões. Nossa missão como curadores foi contemplar esses assuntos na programação ao mesmo tempo em que tomamos cuidado para não montar uma grade com filmes muitos parecidos entre si. Por isso, procuramos por vozes diversas e tópicos variados. É também preciso lembrar o valor da contribuição de Edina Fujii, que passou por cima de dificuldades impostas por sua condição física para dar conta de nos ajudar nessa difícil missão de equilibrar os olhares contemplados”.

Na condição Hors Concurs, o festival traz a estréia nacional do documentário “Frei Damião o santo do Nordeste” (PE), da diretora pernambucana Deby Brennand, que conta a história do capuchinho italiano que chegou ao nordeste brasileiro na década de 30 e que por 66 anos se tornou um andarilho em busca da salvação das almas e, também, o curta ficção baseado em fatos reais “Parto sim!” (PE), de Kátia Mesel, que aborda a questão das mulheres que vivem em Fernando de Noronha e têm que deixar a ilha aos sete meses de gestação para realizar o parto no Recife.

O Júri Oficial de cada categoria das mostras competitivas será constituído por cineastas, críticos, pesquisadores e artistas com comprovada experiência, que serão responsáveis por indicar os vencedores para as seguintes categorias do Troféu Calunga: categoria de longa-metragem (Melhor Filme de longa-metragem, Melhor Direção, Melhor Ator, Melhor Atriz, Melhor Ator Coadjuvante, Melhor Atriz Coadjuvante, Melhor Roteiro, Melhor Fotografia, Melhor Direção de Arte, Melhor Trilha Sonora, Melhor Som, Melhor Montagem); categoria de curta-metragem (Melhor Filme, Melhor Direção, Melhor Ator, Melhor Atriz, Melhor Roteiro, Melhor Fotografia, Melhor Direção de Arte, Melhor Trilha Sonora, Melhor Som, Melhor Montagem). Além das categorias selecionadas pelo Júri Oficial, o público irá selecionar os premiados pelo Júri Popular, por meio do aplicativo oficial do festival e os críticos também escolherão os filmes de suas preferências.

Pela primeira vez nos 23 anos de história do CINE PE, o festival audiovisual não terá a saudosa jornalista Graça Araújo como mestre de cerimônia. Com a perda prematura de Graça, quem assume a apresentação do festival é a atriz pernambucana Nínive Caldas. Com 10 anos de carreira, Nínive é integrante do “Coletivo Angu de Teatro” e já participou de filmes nacionais e internacionais. Na TV, apresenta o programa “Na Direção Delas”, pela TV Brasil.

Neste ano, quem recebe o troféu Calunga de Ouro, maior honraria do festival, é a atriz Carioca Drica Moraes. Grande homenageada da 23ª edição do Cine PE, a intérprete da infectologista Vera no seriado “Sob Pressão”, da Rede Globo, desembarca no Recife no dia 3 de agosto para receber o troféu. De acordo com Sandra Bertini, diretora do Cine PE, Drica foi escolhida como homenageada por sua importante história dentro do audiovisual. “Drica é uma atriz visceral. Ela vai da comédia ao suspense com maestria, e o festival entende que essa força criativa que ela carrega ao longo desses 36 anos de carreira deve ser exaltada”, comentou Sandra.

Como nos anos anteriores, o Cine PE promove uma série de seminários ministrados por especialistas do ramo do audiovisual. Em sua 23ª edição, o festival dá início a suas atividades de compartilhamento de informação e aprendizagem no dia 29 de julho, às 14h30; o seminário “As Demandas Iminentes por Infraestrutura Audiovisual” será ministrado por Alex Braga e Selmo Kaufman, respectivamente diretor e técnico da Ancine. No dia 30, também às 14h30, o deputado federal e presidente da Frente Parlamentar da Economia Criativa Marcelo Calero e o economista e ex-secretário do Audiovisual Alfredo Bertini comandam o seminário “Aspectos Técnicos e Políticos do Reconhecimento do Viés Econômico da Cultura”. No dia 31, no mesmo horário, o secretário do Audiovisual Pedro Henrique Peixoto e o professor Eduardo Cavalvanti falam sobre “A Importância do Ensino Técnico para o Norte, Nordeste e Centro-Oeste”. O encerramento da programação fica por conta consultor de roteiro e escritor Bill Labonia, com o workshop “Formas Alternativas de Monetização de Curtas”, no dia 1º de agosto. Todos os encontros acontecem no Hotel Nóbile Suites Executive, em Boa Viagem.

A acessibilidade está garantida no CINE PE 2019. O Regulamento do evento audiovisual já indica que os filmes selecionados só serão exibidos na programação do festival mediante a legendagem áudio-descritiva que atenda ao público portador de necessidades especiais com deficiência auditiva.

Mostra Infantil - Os alunos das escolas públicas municipais e estaduais puderam, mais uma vez, aproveitar duas sessões especiais dentro da programação do Cine PE. A Mostra Infantil, fora de competição, aconteceu antes da abertura oficial do festival, nas manhãs dos dias 30 e 31 de maio, no próprio Cinema São Luiz. Por lá, foram exibidos os filmes “Detetives do Prédio Azul 2 – O mistério italiano”, de Vivianne Jundi, e “Meus 15 anos”, de Caroline Fioratti.

Troféu Calunga - O Troféu Calunga é oferecido aos vencedores das mostras competitivas de curtas e longas-metragens. A “Calunga” representa a boneca carregada pela sacerdotisa dos cultos afro-brasileiros durante a apresentação do Maracatu. Ela faz parte das cerimônias religiosas, onde recebe o nome de uma princesa e representa uma divindade expressando um objeto de força e proteção. O Troféu Calunga é uma criação da artista plástica Juliana Notari. Os homenageados do Cine PE são contemplados com a Calunga de Ouro e os filmes vencedores, com a Calunga de Prata.

Premiações - De acordo com o regulamento do Cine PE, são 12 categorias de prêmios para a Mostra Competitiva de Longas-Metragens: Melhor filme, direção, roteiro, fotografia, montagem, edição de som, trilha sonora, direção de arte, ator coadjuvante, atriz coadjuvante, atriz e ator. Os filmes das Mostras Competitivas de Curtas-Metragens Nacionais e Pernambucanos serão julgados em dez categorias: Melhor filme, direção, roteiro, fotografia, montagem, edição de som, trilha sonora, direção de arte, ator e atriz.

Além da premiação oficial, o Canal Brasil oferece o Prêmio Canal Brasil de Curtas – um júri composto por jornalistas e críticos de cinema escolhe o melhor filme de curta-metragem em competição, que, além de ser exibido na grade de programação, recebe o Troféu Canal Brasil e R$ 15 mil.

Ingressos - Os ingressos para as sessões do 23º Cine PE serão gratuitos e poderão ser retirados, diariamente, a partir das 17h30, na bilheteria do cinema.

SERVIÇO
23º Cine PE – Festival do Audiovisual
Quando: de 29 de julho a 4 de agosto de 2018, a partir das 19h30

SESSÕES
Local: Cinema São Luiz (Rua da Aurora, 175, Boa Vista, Recife – PE)
Ingressos: Acesso gratuito (mediante a retirada do ingresso na bilheteria)
Informações: (81) 3461.2765 / festival@bpe.com.br

< voltar para home