Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Espaços culturais

Recifest ocupa o Cinema São Luiz com a diversidade

Festival exibirá curtas nas mostras pernambucana e nacional até sábado (26/10). Evento tem incentivo do Funcultura.

A primeira edição do RECIFEST – Festival de Cinema da Diversidade Sexual realiza mostras Nacional e Pernambucana nesta quinta (24/10) e sexta-feira (25/10) no Cinema São Luiz. Formada por 21 curtas, as mostras foram programadas pelos curadores Alexandre Soares Taquary (PE) e Ricky Mastro (SP). A competição reflete o amadurecimento e a crescente produção de curtas de temática LGBTTT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros). “Os programas trazem diferentes olhares sobre o tema, abordado de forma mais sensível, leve e menos panfletária”, diz Alexandre Soares, um dos curadores do festival, que tem incentivo do Funcultura, do Governo de Pernambuco. Os filmes serão julgados por comissão formada pelos cineastas Kátia Mesel (presidente), Alexander Mello (RJ), Beto Normal (PE), Quiá Rodrigues (RJ) e Uirá dos Reis (CE).

Entre os curtas pernambucanos, quatro tiveram incentivo do Funcultura: “Garotas da Moda”, de Tuca Siqueira; “Dora”, de Alice Gouveia; “Khady”, de Hanna Godoy; “Melissa”, de Silvia Macedo; e “Úrsula”, de Luci Alcântara, estes três últimos dentro do projeto “As filhas de Lilith”. Confira a programação completa AQUI.

O Recifest é o primeiro evento local dedicado à temática LGBTTT. Além dos filmes, a programação conta com oficinas e debate. De acordo com as organizadoras do evento, Rosinha Assis e Clara Angélica, a realização do Recifest surge como espaço para discutir o mundo contemporâne: “Diante de temática complexa, delicada e polêmica, aceitamos o desafio de identificar uma programação em que o público se reconheça e se veja projetado, mas que ao mesmo tempo desperte o interesse de quem goste de boas histórias e que ame o cinema”.

O Recifest foi iniciado na última terça-feira (22/10), com o longa-metragem “Tudo o que Deus criou” e as homenagens a Rutílio de Oliveira e ao Coletivo Angu de Teatro, que assinou o cerimonial com os atores André Brasileiro e Hermila Guedes. No primeiro andar, a boate Metrópole montou um lounge com DJ, com espaço para exposição de obras da artista Xuruca Pacheco, que confeccionou os troféus que serão entregues para os melhores curtas da mostra competitiva. Na quarta-feira (23/10), foram exibidas curtas nas mostras de animação e internacional.

Palestra
No dia 25 (sexta-feira), às 15h, o Recifest promove a palestra “Mídia e Diversidade Sexual” no auditório da Fafire (Boa Vista). Participam os jornalistas Fabiana Moraes (repórter especial do Jornal do Commercio) e Diogo Carvalho (Blog LGBTudo / Diario de Pernambuco), Eleonor Pereira (Coord. Nacional e Regional do Movimento Nacional Mães pela Igualdade/ Presidente do Instituto José Ricardo – Pelo bem da Diversidade) e o coordenador do Centro Estadual de Combate à Homofobia, Rhemo Guedes. A mediação é do professor e crítico de cinema Alexandre Figueirôa.

Encerramento
Muito aplaudido na Mostra de Tiradentes, Cine Esquema Novo (RS), Fest Latino (SP) e Cinemúsica (RJ), a produção cearense “Doce Amianto”, Guto Parente e Uirá dos Reis, encerrará o Recifest no sábado (26/10), com sessão às 19h30. O filme conta a história de uma travesti que sente-se abandonada por seu amor e encontra abrigo em sua amiga morta.

Premiações
A entrega dos troféus têm representatividade política e cultural e será feita no sábado (26/10), às 21h, por José Otávio Meira Lins (presidente da Associação Brasileira de Turismo para Gays, Lésbicas e Simpatizantes – Abrat GLS Nordeste), Dr. Adalberto Farias (Procurador de Justiça do Ministério Público de Pernambuco, protagonizou o 1º casamento homoafetivo a ocorrer fora do Sul-Sudeste do Brasil), Maria do Céu (há 11 anos à frente do Clube Metrópole, considerada a mais atuante empresária do setor de entretenimento LGBTTT do Brasil), Eleonora Pereira (Coord. Nacional e Regional do Movimento Nacional Mães pela Igualdade / Presidente do Instituto José Ricardo – Pelo bem da Diversidade), Suzana Costa (atriz e produtora cultural, atuou junto a Rutílio de Oliveira em várias peças) e Jomard Muniz de Britto (poeta, cineasta e professor).

Prêmio Estadual Sétima Arte Direitos Humanos – medalhas concedidas pela primeira vez a um Festival de Cinema pelo Governo do Estado de Pernambuco, Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Secretaria Executiva de Justiça e Direitos Humanos, a um filme nacional e outro pernambucano. Quem entregará os prêmios será a secretária Laura Gomes.

Prêmio ABD/Apeci – A Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragistas (ABD) foi fundada em 11 de setembro de 1973, durante a segunda Jornada de Cinema da Bahia, completando 40 anos de promoção da produção audiovisual brasileira. Essa trajetória será comemorada por diversas ações em todos o país, incluindo a entrega dos prêmios de melhor curta pernambucano e melhor curta nacional no Recifest deste ano. A Associação Pernambucana de Cineastas (Apeci) foi criada em 1979, para mobilizar realizadores no Estado em consonância com a associação nacional. Os prêmios da ABD/APECI valorizam a liberdade artística, a criatividade, a investigação de linguagem, a provocação e a sensibilidade perante a realidade.

Prêmio FEPEC – Fundada em julho de 2008, a Federação Pernambucana de Cineclubes tem como objetivo ajudar a organizar e fomentar o crescimento da atividade cineclubista em todo o estado, através da representação junto aos órgãos públicos e privados e da criação de políticas e diretrizes que defendam e consolidem o movimento cineclubista pernambucano.

Serviço
Recifest – Festival de Cinema da Diversidade Sexual
Quando: de 22 a 26 de outubro
Onde: Cinema São Luiz (Rua da Aurora 175 – Boa Vista)
Informações: www.recifest.com.br
Entrada franca

< voltar para home