Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival de Inverno

Outras Palavras leva música e literatura para escola de Capoeiras

Projeto integra cultura, educação e cidadania, estimulando a consciência crítica dos estudantes e divulgando o trabalho de escritores e músicos da cultura popular pernambucana

Xavana Celesnah

Fer Verícimo/Secult-PE/Fundarpe

Fer Verícimo/Secult-PE/Fundarpe

O escritor Sidney Rocha foi um dos convidados desta edição do 27º FIG

O projeto Outras Palavras está circulando pelo 27º Festival de Inverno de Garanhuns, realizando encontros em escolas públicas da cidade e de municípios adjacentes, com o objetivo de levar cultura e arte para as salas de aula, através de debates com escritores premiados e de apresentações de artistas e mestres da cultura popular. Na tarde da quinta (27), foi a vez da cidade de Capoeiras receber o projeto, que contou com a presença do escritor Sidney Rocha, vencedor do Prêmio Jabuti de Literatura e do cantador, violeiro e cordelista, Adiel Luna. O encontro aconteceu na Escola de Referência em Ensino Médio (EREM) Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, e também recebeu alunos da Escola de Referência em Ensino Médio Luís Pereira Júnior, do município de Caetés.

Fer Verícimo/Secult-PE/Fundarpe

Fer Verícimo/Secult-PE/Fundarpe

Antonieta Trindade destacou a importância da integração da cultura com a educação dentro das escolas

A vice-presidente da Fundarpe, Antonieta Trindade, que também é uma das idealizadoras do projeto iniciado em 2015, ressaltou a importância da integração da arte nas escolas. “Temos uma riqueza cultural inestimável que precisamos valorizar. Através da articulação entre cultura e educação, podemos ir muito além do que nos dizem que é o limite. O Outras Palavras vem para difundir a obra de artistas e também para estimular a produção literária e cultural dos estudantes”, disse Antonieta.

O evento começou com a apresentação de Adiel Luna, que cantou músicas de sua autoria e do cancioneiro popular tradicional, tocou viola, pandeiro e chocalho e falou sobre sua trajetória para uma plateia curiosa, que o questionou sobre como faz para levar seu trabalho para outros locais do país. “Tive o privilégio de poder contar com o apoio das políticas públicas para divulgar o meu trabalho, já cantei basicamente no Brasil todo e penso que é importante termos a responsabilidade de garantir nossas heranças ancestrais e, ao mesmo tempo, dialogar com o contemporâneo”, afirmou o músico, que participa pela segunda vez do Outras Palavras.

Fer Verícimo/Secult-PE/Fundarpe

Fer Verícimo/Secult-PE/Fundarpe

Adiel Luna conversou e apresentou suas canções para os estudante

Em seguida, foi exibido o curta metragem “A Hora da Saída”, produzido por estudantes da Escola Santa Paula Frassinete, do Recife, como resultado de uma oficina promovida pelo Cine Cabeça. O curta reflete sobre a felicidade que os alunos têm em largar de um dia de aulas, mostrando o quanto a escola tem se tornado um ambiente desinteressante. O projeto Outras Palavras vem com o objetivo de mudar essa situação através de atividades atrativas que educam e estimulam o senso crítico nas escolas.

Durante o debate, o escritor Sidney Rocha falou sobre seus livros para os estudantes que já haviam feito uma pesquisa sobre a obra do autor. “Fiquei muito emocionado com os trechos sobre minha biografia que vocês colaram no corredor”, declarou o escritor. Vencedor do maior prêmio literário do país, o Jabuti de Literatura, com o livro “O Destino das Metáforas”, Sidney deu um conselho para quem gosta de escrever: “cada um tem a sua voz, mas eu diria que para se tornar um bom escritor, é imprescindível a leitura. É importante também a imaginação e a memória, porque quem escreve, sente que a literatura está em todo lugar, até mesmo nos sonhos”, falou. “Matriuska”, “Sofia”, “Guerra de Ninguém” e o “Destino das Metáforas” foram os livros apresentados durante a conversa, que contou com a mediação do cineasta Marcos Enrique e com a participação da escritora Socorro Lacerda, que vai lançar o livro de contos infanto-juvenil “Vira-vira violeta”, sábado (29), às 10h, na Praça da Palavra, dentro do projeto Outras Palavrinhas, voltado para o público infantil. A banda LPJ, de estudantes da Escola Luiz Pereira Júnior, encerrou o encontro tocando músicas da Bossa Nova e algumas canções de forró, como “Eu só quero um xodó”.

De Capoeiras, o projeto segue para a escola de aplicação da UPE, em Garanhuns, e já tem agenda lotada até novembro deste ano. De acordo com Antonieta, a iniciativa está sendo tão bem recebida, que as prefeituras estão solicitando agendamentos para realizar o encontro, que antes era feito apenas com escolas da rede estadual de ensino. “Aqui em Garanhuns, estamos fazendo uma parceria com o Programa Mãe Coruja, que tem feito oficinas de contação de histórias para mães da região e, em parceria com a Funase, também estamos realizando oficinas de grafitagem e hip-hop durante o festival”, contou ela.

< voltar para home