Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival de Inverno

A apoteose da música erudita na Guadalajara

Orquestra Jovem de Pernambuco (Foto: Eric Gomes)

Orquestra Jovem de Pernambuco (Foto: Eric Gomes)

Por Ana Elisa Freire

A última noite do IX Virtuosi na Serra não poderia terminar melhor. O público do FIG 2013 teve a oportunidade de acompanhar, nesta sexta (26/7), direto do Palco Guadalajara, o encontro entre a Orquestra Jovem de Pernambuco (OJOPE) e o maestro João Carlos Martins. Essa foi a primeira que o Virtuosi realizou um de seus concertos no principal palco da cidade. A parceria fechou o evento que está, desde o dia 23, realizando apresentações na Igreja de Santo Antônio, com músicos nacionais e internacionais, tocando os mais diversos instrumentos e levando música erudita para o grande público.

Regida inicialmente pelo diretor artístico do Virtuosi, Rafael Garcia, o concerto “A música venceu!” começou com o hino brasileiro e, em vez de reger a orquestra, o maestro escolheu reger a plateia, incentivando o coro. Mesmo na garoa, que não parou de cair em Garanhuns durante toda a noite, o público só fez aumentar ao longo da apresentação, especialmente com o inicio da regência da OJOPE pelo maestro João Carlos Martins.

Ao entrar no palco, Martins lembrou Dominguinhos e, à frente da orquestra, apresentou a marcha fúnebre de Beethoven, “Eroica”, em homenagem ao sanfoneiro. Intercalando regências com o maestro Rafael Garcia, eles mostraram também o talento de músicos da orquestra, tocando Brahms, Sarasate e Piazzolla, com João Carlos ao piano em algumas das peças. Garcia enfatizou o sucesso do festival na sua nona edição em Garanhuns. “Quando as pessoas me dizem que o povo não gosta de música clássica, eu não acredito. Por isso que eu faço esse trabalho com o Virtuosi”.

 

Maestro João Carlos Martins (Foto: Eric Gomes)

Maestro João Carlos Martins (Foto: Eric Gomes)

Pela segunda vez em Garanhuns, João Carlos Martins, ao longo do concerto, contou um pouco da sua história e das suas cerca de 20 cirurgias feitas após sofrer acidente e assalto. Ele contou ainda que irá realizar uma última cirurgia e pretende, em novembro, voltar a tocar com todos os dedos da mão esquerda ainda este ano (o maestro perdeu os movimentos dela após sofrer um assalto na Bulgária).

O concerto “A música venceu!” fechou o quarto dia de apresentações do IX Virtuosi na Serra, que contou com performances de Clement Himbert, Ensemble São Paulo, Giora Schmidt, Ilya Ramlav, Slavonic Duo e Victor Asunción.

 

< voltar para home