Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival de Inverno

A música nordestina com vestimenta erudita

SaGRAMA foi atração neste domingo (21), da programação da Igreja Matriz de Santo Antônio

SaGRAMA tem inspiração na música armorial (Foto: Ricardo Moura)

SaGRAMA tem inspiração na música armorial (Foto: Ricardo Moura)

por Leonardo Vila Nova

A Igreja Matriz de Santo Antônio, mais uma vez, abriu suas portas para a música erudita neste Festival de Inverno de Garanhuns. O projeto Conservatório Pernambucano de Música – CPM no FIG 2013 transforma o templo católico em palco para artistas ligados ao universo erudito. Neste domingo (21), uma atração especialíssima marcou presença na programação. O grupo SaGRAMA lotou a igreja e mostrou um apanhado de sua obra, que tem no Movimento Armorial sua principal inspiração.

A participação do SaGRAMA na programação do CPM no FIG 2013 tem um significado importante. O grupo nasceu há 17 anos, justamente pelas mãos de professores do Conservatório, que escolheram alguns alunos para, juntos, formarem algo novo no campo da música instrumental em Pernambuco. E ao longo dessa trajetória tem participado de trilhas sonoras de filmes e espetáculos musicais. Uma das colaborações do grupo está no filme “O Auto da Compadecida”. E foi daí que eles tiraram as primeiras peças apresentadas: “Novena”, “Caboclos de Orubá” e “Rói Couro”, que marcaram as presepadas de João Grilo e Chicó.

Para aqueles que apreciam música, o som do SaGRAMA foi feito para se ouvir de olhos fechados. Cada peça sugere, de imediato, cenários e texturas que vão se transformando à medida que elas variam de clima. As casas de interior, o barro seco, feirinhas de artesanato, tribos indígenas e personagens fantásticos são algumas das imagens que podem vir à mente ao ouvir as criações do grupo. Cabolinhos, forrós, cavalos-marinhos, reisados estão entre as referências da cultura popular que norteiam o trabalho do SaGRAMA, e a inspiração em autores como Dimas Sedícias, Guerra Peixe, entre outros.

O SaGRAMA recebeu um convidado especial: o Quarteto de Cordas em Core, que executou a belíssimas “Três peças nordestinas de Clóvis Pereira”, com “No reino da pedra verde”, “Aboio” e “Galope”, também com inspiração no imaginário nordestino. Junto ao SaGRAMA, em diversas execuções, encerraram com uma homenagem a Luiz Gonzaga, símbolo maior da cultura nordestina com um pot-pourri em homenagem à sua obra. Um belo espetáculo que só poderia ser aplaudido de pé.

Quem também se apresentou na Igreja Matriz de Santo Antônio, às 19h, foi o violonista Marcus Tardelli.

< voltar para home