Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival de Inverno

Desbravando sertões musicais

Por Ana Elisa Freire

Trazendo sua mistura de elementos, influências, padrões e histórias que fazem a ligação entre o Sertão e a cidade, a banda Os Sertões veio a Garanhuns na noite de quarta (24/7 para apresentar, no Palco Guadalajara, o seu primeiro trabalho: “Idade dos Metais”. A sonoridade do álbum traz trilhas sonoras que são um “entrelaçamento da energia primitiva do interior com a tensão massacrante da cidade”, como mesmo definiu o grupo.

Composto por seis integrantes, Os Sertões têm como líder Clayton Barros, conhecido como um dos fundadores da banda Cordel do Fogo Encantado. Não se imagina que a junção de instrumentos tradicionais de qualquer grupo, como violão, baixo, guitarra, bateria, percussão e sopro, poderiam resultar em um som tão diversificado e intrigante. Essa diferenciação do grupo veio, principalmente, por conta das formações musicais que cada um deles recebeu ao longo da vida. Em comum, eles têm o pé no som do Sertão, sua ligação com a cidade e a vontade de fazer uma arte nunca antes pensada e ouvida, desbravando seus próprios sertões musicais.

Durante o show, Clayton, que é vocalista do grupo, falou de Arcoverde, sua terra natal, de onde bebeu boa parte das suas influências musicais. Também mencionou Lirinha, companheiro da época de Cordel, que acompanhou o show dos camarotes e fez questão de falar com a banda antes do início da apresentação. O grupo ainda lembrou Dominguinhos e Luiz Gonzaga nas músicas “Aconchego” e “Baião”. Cordel do Fogo Encantado também esteve presente no palco em forma de música: “Chover”, grande sucesso do extinto grupo arcoverdense, foi tocada e ovacionada pelo público, que depois pareceu ficar com gostinho de quero mais.

< voltar para home