Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival de Inverno

Encontro inesperado entre o fã e o fã, ou o ídolo e o ídolo

(Sandoval Ferreira, poeta e declamador)

(Sandoval Ferreira, poeta e declamador)

Hoje, começamos o dia com a notícia de que o projeto A gente da palavra, que leva poesia de porta em porta, tinha sido emocionante no bairro Mané Xéu, em Garanhuns. O poeta e declamador Sandoval Ferreira, que acompanhava o grupo, nem imaginava o que ia acontecer. De manhã logo cedo acordou e se paramentou todo: botou o chapéu de couro e o jaleco do A Gente da Palavra, que, por ele, usava todo dia, para ficar bonito e disfarçar o que ele diz ter vergonha, enquanto passa a mão no seu “buchinho”. Chegando lá, o garanhuense se encontrou, por acaso, com Benoni, do reisado Os Três Reis do Oriente. O mestre, considerado um nome forte da cultura popular pernambucana, logo o reconheceu:

- Você é Sandoval, que declama verso?

- Sou eu, sim!

- Sou seu fã, viu?

Sandoval espiou direitinho, de perto, e também reconheceu:

- E o senhor é o mestre Benoni, do reisado?!

- Sou eu mesmo!

- Pois eu é que sou fã do senhor!

Os dois se abraçaram, e foi como o fã virar ídolo, o ídolo virar fã. Tudo junto, misturado, ao mesmo tempo. E, quando menos viram, a festa estava pronta na casa do mestre, onde além de Sandoval, outros poetas estavam presente, como Jomard Muniz de Britto, presença ilustre neste festival.

A convite do #fig2013.com, o poeta Sandoval aceitou o desafio de narrar em versos como foi esse encontro. E então se sentou em frente ao computador: “Só preciso abrir o Word”, disse. E quase como caldo de cana, tirou da caixola o que a gente pode ler aí embaixo. Nada melhor do que uma poesia para definir um momento que fez até lágrima cair.

Leia abaixo ou escute aqui (Gravação do poeta do sandoval ferreira)

O aluno e o mestre

No peito de todos nós

pulsa o desejo intenso

de se encontrar seu ídolo

em um momento propenso

E me encontrar com BENONI

foi um prazer imenso

Eu fiquei meio tenso

pois foi uma casualidade

Nós agentes da palavra

recitávamos na cidade,

quando esse mestre chegou

com muita simplicidade

E ficou bem à vontade

Falou sobre o reisado

que completou 100 anos

e que ele traz esse legado

E  ficou muito feliz

de no FIG ser homenageado

O que ele tem mostrado

é a cultura popular,

a origem de um povo

e a tradiçao que há

e tem trazido o reisado,

que é cultura milenar

Antes deu me apresentar,

ele me reconheceu

como declamador de cordel,

que gosta do trabalho meu

E a nossa admiração

desta forma só cresceu

Assim que o encontro se deu,

Nós entramos em seu lar

Ele apresentou o  reisado

e nós fomos declamar

com Ícaro e Jorge Santos,

além de Flor e Jomard

E pra finalizar,

meu abraço a Garanhuns

Esta terra de artistas

que tanto talento produz

como o mestre Dominguinhos

que está na santa luz

Autor: Sandoval Ferreira

*Sandoval se apresentará no Palco Cultura Popular nesta quinta-feira (25/7) às 14h, onde prestará sua homenagem a Dominguinhos.

Leia sobre o mestre Benoni aqui.

< voltar para home