Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival de Inverno

Esplanada Guadalajara, mas pode chamar de Dominguinhos

Forrozeiros subirão ao principal palco do FIG para homenagear a um dos gênios da nação nordestina

Maciel Melo (Foto: Eric Gomes)

Maciel Melo (Foto: Eric Gomes)

Por Guilherme Gatis

A notícia da morte de Dominguinhos, nesta terça-feira (23), pegou Garanhuns de surpresa. Um dos filhos mais queridos da cidade, o mestre sanfoneiro foi homenageado em todos os palcos do FIG. Mesmo grupos e artistas que não dialogam diretamente com os ritmos nordestinos que Dominguinhos ajudou a forjar lamentaram a ausência que o herdeiro de Luiz Gonzaga deixou.

Um dia depois de sentir a morte do cantor o FIG prepara-se para reverenciar, relembrar e, a partir de suas músicas e da valorização de seu legado, reviver o mestre sanfoneiro, que para Santanna, era o melhor do mundo no instrumento. “A nação nordestina perdeu mais um de seus gênios. Como ele não andava de avião, não circulou por outros países, mas ainda assim ele deixou sua marca na história da música. É uma perda que atinge a todos. Acho que ainda não temos muita noção da falta que ele vai nos fazer. A ficha ainda não caiu”.

Já Clayton Barros, sertanejo de Arcoverde, compositor e vocalista da banda Os Sertões, ressalta a importância de Dominguinhos para a nova cena musical. “As pessoas precisam conhecer a obra dele. Um músico completo, que fortaleceu o forró mas que foi além do gênero, passeando pelo jazz, pelo samba e sendo reconhecido internacionalmente por isso”.

O último contato de Barros com Dominguinhos foi em Exu. “Participei do centenário como repórter e tive a honra de fazer a última entrevista com o meste. Ele foi muito sereno, calmo e humilde”. Santanna concorda: “Dominguinhos tinha o coração maior que ele. Um homem generoso e carinhoso, que teve sua música e seu talento reconhecidos em todos os segmentos musicais do Brasil”.

Homenagens

A Sociedade dos Forrozeiros preparou para a noite de hoje, na Esplanada Guadalajara, uma homenagem a Dominguinhos. Ao final do show de Santanna o Cantador, forrozeiros do Recife e também de Pernambuco subirão ao palco para juntos celebrarem a obra do mestre. Logo em seguida será a vez dos forrozeiros de Garanhuns reverenciar o filho da terra.

Os shows da Esplanada Guadalajara começam às 21h. O espaço, que celebrou Dominguinhos em vida, no ano de 2010, quando o sanfoneiro foi o homenageado do Festival, deverá ser efetivado como um tributo à sua memória. A prefeitura de Garanhuns já adiantou que pretende rebatizar a praça pública como Espaço Cultural Dominguinhos. Uma forma mais do que justa de marcar o maior artista da terra no templo musical que ajudou a construir.

< voltar para home