Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival de Inverno

FIG investe na discussão sobre políticas culturais

Voltada para as comunidades quilombolas e indígenas, encontros, oficinas e ações lúdicas refletem sobre as especificidades da produção cultural desses povos

Voltada para as comunidades quilombolas e indígenas, encontros, oficinas e ações lúdicas refletem sobre as especificidades da produção cultural desses povos

Durante o FIG, a comunidade quilombola do Castainho se transforma em um polo de discussões sobre políticas culturais e povos tradicionais, com atividades de formação, apresentações lúdicas e musicais, e outras expressões da cultura pernambucana no II Encontro de Troca de Saberes Crioulos. O lugar, localizado na área rural de Garanhuns, a 5 km do Centro, é uma dos quilombos mais tradicionais de Pernambuco. É de lá que irradiam as atividades voltadas paras os povos tradicionais de toda a região durante o festival. De 19 a 26/7, a programação foi pensada para integrar os encontros e as rodas de discussão com as ações lúdicas e de difusão (apresentações musicais e de dança).

Ao longo desses dias, dois encontros prometem ser os grandes destaques: os encontros temáticos e o de audiovisual. Nos dias 19 e 20/7, sexta e sábado, as trocas são temáticas e discutem aspectos das políticas públicas de cultura realizadas pelo estado e o que eles esperam dessas políticas. No primeiro dia, o tema do encontro com a Comissão Estadual das Comunidades Quilombolas é a relação dos territórios tradicionais com a diversidade cultural; no segundo, o tema tratado será educação e cultura. Para finalizar, a tarde do sábado será dedicada à consulta preparatória para a Conferência Estadual de Promoção da Igualdade Racial.

Já o encontro de produtores e produtoras de audiovisual indígenas e quilombolas acontecerá na quinta e na sexta-feira (25 e 26/7). Trata-se de uma parceria com os movimentos indígena e quilombola do estado, e contará com a presença de representantes de diversos povos tradicionais com experiência em vídeo e cinema. A ideia é refletir, a partir de ações práticas, os caminhos da política de audiovisual, com abordagem nas especificidades dos povos tradicionais, focando nas experiências e iniciativas existentes nas comunidades indígenas e quilombolas e apontando diretrizes para a construção de uma política que considere a autonomia e garanta o direito desses povos à elaboração de mecanismos próprios de comunicação e difusão de suas culturas.

Mostra

De 22 a 26/7, é a vez da Mostra Cinema na Estrada circular pelos quilombos de Garanhuns e cidades vizinhas, exibindo seis filmes pernambucanos (curtas e médias) por noite. A escolha das películas foi feita a dedo para viabilizar um debate sobre povos tradicionais após as exibições.

A faceta cultural segue dentro da programação com Jogos do patrimônio. São iniciativas de educação patrimonial que se aliam a estratégias divertidas e a um jogo de tabuleiro humano para passar informações sobre os patrimônios de Pernambuco. A ação é realizada nos dias 23, 24 e 25/7, nos quilombos Caluete, Tigre e Timbó.

No encerramento das atividades de cada dia, também será feita uma apresentação de um grupo tradicional da região, valorizando a cultura e dando visibilidade aos seus integrantes, que nem sempre têm a oportunidade de oferecer para um público como o do FIG. Na sexta-feira (26/7), é o dia marcado para a grande festa da culminância de oficinas e encontros.

Confira a programação completa dos povos tradicionais:

POLO CASTAINHO

Comunidade Quilombola Castainho

Sexta-feira, 19/7

9h às 17h – Encontros Temáticos com a Comissão Estadual das Comunidades Quilombolas de Pernambuco

Roda de diálogo: A relação e a importância do Território tradicional para a Diversidade Cultural

Sábado, 20/7

9h às 13h – Roda de diálogo: Educação e Cultura para Povos Tradicionais

14h às 18h – Consulta pública preparatória para a Conferência Estadual de Promoção da Igualdade Racial

Segunda-feira, 22/7

14h – Início das oficinas temáticas, que seguem até 26/7

Artesanato em palha; Artesanato em madeira; Artesanato em serragem; Oficina de canto e voz; Oficina de percussão; Oficina de memória e identidade; Oficina de fantoches (construção de histórias); Oficina de dança; Oficina de identidade, cultura e infância quilombola; Oficina de fotografia; Oficina de elaboração de projetos culturais.

16h – Teatro para infância – “Assim me contaram, assim vou contando…” (Gota Serena Produções e Eventos | Olinda-PE)

17h – Grupo Nação Quilombola (Tigre)

Terça-feira, 23/7

16h – Circo – “O cavaco e sua pulga adestrada” (Caravana Tapioca | Recife-PE)

17h – Canto Coral Vozes do Quilombo (Estivas)

Quarta-feira, 24/7

16h – Circo – “O circo de Lampezão e Maria Botina” (Caravana Tapioca | Recife-PE)

17h – Percussão Afro Estrela

Quinta-feira, 25/7

9h às 16h – Encontro de Produtores de Audiovisual de Povos Tradicionais de Pernambuco

16h – Dança – Eu Vim da Ilha (Cia. de Dança do SESC Petrolina-PE)

17h – Grupo Axé Negras Quilombolas Angico

17h50 – Coco do Mestre Juarez (Timbó)

Sexta-feira, 26/07

9h às 17h – Encontro de Produtores de Audiovisual de Povos Tradicionais de Pernambuco

14h – Socialização dos resultados das oficinas temáticas

17h às 18h40 – Apresentação de grupos de dança dos quilombos da região: Quilombo Axé (Castainho), Negro Atitude (Estivas), Grupo Afro Estrela (Estrelas), Dança Afro (Timbó) e Dança Afro (Tigre)

19h – Mostra Cinema na Estrada com filmes produzidos por indígenas e quilombolas

20h – Coco Origem do Ororubá (Xucuru)

21h – Coco Castelo Branco (Castainho)

MOSTRA CINEMA NA ESTRADA

Sempre às 19h

Segunda-feira, 22/7 | Comunidade Quilombola Angico (Bom Conselho)

Terça-feira, 23/7 | Comunidade Quilombola Curiquinha dos Negros (Brejão)

Quarta-feira, 24/7| Quilombo Atoleiro (Caetés)

Quinta-feira, 25/7 | Quilombo Retiro (Iati)

Programação de filmes:

- “A menina da boneca”, de André Pinto (ficção, 8 minutos, 2012)

- “Até onde a vista alcança”, de Felipe Peres Calheiros (documentário, 20 minutos, 2007)

- “Zé Monteiro – o homem que venceu as 5 mortes”, de Wilson Freire (documentário, 20 minutos, 2012)

- “A ciência dos encantados”, de Joanna Mendonça (documentário, 20 minutos, 2008)

- “Dia estrelado”, de Nara Normande (animação, 17 minutos, 2011)

- “Porcos raivosos”, de Isabel Penoni e Leonardo Sette (experimental, 10 minutos, 2012)

JOGO DO PATRIMÔNIO

Ação lúdica que, contando com estratégias de educação patrimonial, dedica-se ao repasse de informações sobre os patrimônios de Pernambuco através de um jogo de tabuleiro humano.

Terça-feira, 23/7 | 9h às 16h | Quilombo Caluete

Quarta-feira, 24/7 | 9h às 16h | Quilombo Tigre

Quinta-feira, 25/7 | 9h às 16h | Quilombo Timbó

< voltar para home