Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival de Inverno

Funcultura promove diálogos sobre incentivo à cultura

Como ter acesso aos recursos do Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura (Funcultura)? Com o objetivo de responder esta e outras perguntas sobre financiamento a projetos culturais, a Secretaria de Cultura de Pernambuco, Fundarpe e Diretoria de Gestão do Funcultura estão realizando diversas rodas de diálogo durante o 23º Festival de Inverno de Garanhuns. Na terça-feira (23) e quarta-feira (24), os encontros foram direcionados às áreas de literatura e audiovisual. Confira abaixo as datas e locais dos próximos encontros.

Na Praça da Palavra, os assessores do Funcultura, Ellen Amaral e Rodrigo Otávio, e o coordenador de Literatura da Secult-PE, Wellington de Melo, explicaram na manhã de segunda-feira (23) sobre as possibilidades de incentivo a projetos literários: bolsas para escritores; edição e reedição; formação ou renovação de acervos de bibliotecas e salas de leitura; iniciativas de formação; festivais e eventos; sites, revistas, programas de rádio sobre literatura; entre outros. Os critérios de avaliação dos projetos também foram esclarecidos.

Boa parte do público presente faz parte da Academia de Letras de Garanhuns, fundada em 1977. “Foi um papo maravilhoso, estávamos com muitas dúvidas e este momento foi bom para esclarecermos sobre como podemos nos ‘encaixar’ no Funcultura”, afirmou o escritor Carlos Guedes, ao final do encontro.

Na manhã desta quarta-feira (24), a roda de diálogo aconteceu no Ambiente Criativo, instalado no Parque Euclides Dourado, com a presença da coordenadora do Audiovisual, Carla Francine, e do assessor do Funcultura, Rodrigo Otávio. “O edital do Audiovisual surgiu a partir da mobilização do setor, que se organizou para reivindicar uma política específica. O Governo entendeu a importância de investir no audiovisual para a economia e a projeção do Estado”, explicou Carla Francine.

Sobre os desafios do audiovisual pernambucano, Carla citou a inserção dos filmes nas salas de exibição. “Nosso principal ‘gargalo’ é a distribuição. É importante a gente se ver. Lutamos contra a hegemonia do cinema americano. Não queremos exibir apenas em Pernambuco, buscamos romper fronteiras, exibir no Brasil e no mundo. Também incentivamos a atividade cineclubista para escoar a produção”, afirmou.

Ao final dos debates, o público foi convidado a visitar ao Espaço do Funcultura, instalado no Parque Euclides Dourado. O local abriga livros e publicações sobre arte, gastronomia, história, literatura, fotografia; CDs e DVDs; e mostra com a linha do tempo sobre os 10 anos do fundo de incentivo à cultura. Produzido com reaproveitamento de tubos de papelão e de pallets de madeira, o espaço conta com estantes, bancos para leitura e pufes para assistir filmes e shows na TV.

RODAS DE DIÁLOGO FUNCULTURA

25/07 | 13h30| Patrimônio | AESGA – Autarquia do Ensino Superior de Garanhuns (Av. Caruaru, 508 – São José)

25/07 | 16h30 | Fotografia | AESGA – Autarquia do Ensino Superior de Garanhuns (Av. Caruaru, 508 – São José)

26/07 | 10h |Circo, Dança, Ópera e Teatro | Ambiente Criativo (Parque Euclides Dourado)

26/07 | 15h | Artesanato, Artes Plásticas, Artes Integradas, Moda e Design |Galeria das Artes (Av. Dantas Barreto, 34 – Santo Antônio)

27/07 | 14h | Música | AESGA – Autarquia do Ensino Superior de Garanhuns (Av. Caruaru, 508 – São José)

< voltar para home