Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival de Inverno

Guadalajara faz um passeio pelo Nordeste

Fagner cantou sucessos no seu show (Foto: Eric Gomes)

Fagner cantou sucessos no seu show (Foto: Eric Gomes)

Por Ana Elisa Freire

Os shows desta sexta-feira (26), no Palco Guadalajara, foram um verdadeiro passeio pela música nordestina. Quem esteve por Garanhuns, pode acompanhar o som do cearense Fagner, da banda olindense Eddie e da baiana Daniela Mercury, que fechou a noite. Foi uma diversidade de ritmos, percepções e sucessos, mas, com certeza, um mix dos melhores sons que o FIG 2013 poderia trazer para a cidade.

Com toda experiência de mais de 40 anos de carreira, Fagner subiu ao palco da Esplanada Guadalajara para relembrar seus maiores sucessos e fazer todo mundo cantar para aquele amor perdido ou conquistado. O seu show foi marcado pela vontade de colocar a plateia pra cima. “Você sabe quando um show foi bom quando olha para o público e vê os rostos felizes”. Fagner também homenageou seu amigo e companheiro Dominguinhos, cantando música composta em parceria com o sanfoneiro e gravada em 1979, “Quem me levará sou eu”. “Dominguinhos esteve comigo no meu primeiro disco, em 1972, e naquela época já era um grande sanfoneiro. Eu não lamento a sua morte, pois sei que ele estava sofrendo muito e ninguém deve sofrer, mas sei que Gonzaga está fazendo a maior festa, recebendo ele no céu”, contou Fagner.

Eddie faz bailar ao som do Original Olinda Style (Foto: Eric Gomes)

Eddie faz bailar ao som do Original Olinda Style (Foto: Eric Gomes)

Pra quem já estava satisfeito com romantismo de Fagner, não imaginou que a banda Eddie iria fazer um show tão animado na Guadalajara. A banda fez uma apresentação histórica, com participações de Isaar e Karina Buhr cantando sucessos da banda, além de parcerias antigas. E o que se viu foi uma verdadeira festa em comemoração ao tão idolatrado Original Olinda Style, termo criado pela própria banda para definir o seu som e o som da nova geração musical que surgiu em Olinda. Até hoje, quem conhece a banda Eddie não pode deixar de associá-la a esse estilo único de tocar e reverenciar Olinda com seu carnaval eletrônico moderno.

Daniela Mercury encerrou a noite com muito axé (Foto: Eric Gomes)

Daniela Mercury encerrou a noite com muito axé (Foto: Eric Gomes)

Fechando a noite, um dos shows mais aguardados do festival levou axé e fez todo mundo dançar o ilê. Daniela Mercury subiu ao palco já na madrugada do sábado (27), e quase comemorou seu aniversário (ela completa 48 anos neste domingo, 28) com o público que, lógico, cantou parabéns adiantado para a cantora. O show apresentado no FIG 2013, “Canibália, ritmos do Brasil”, trouxe os maiores sucessos da cantora e músicas de cantores consagrados, como Chico César, Lenine, Renato Russo e Geraldo Azevedo. “Dia branco” composição de Geraldo, foi interpretada, inclusive, em duo, com a cantora garanhuense Kiara Ribeiro, que também se apresentou nesta mesma noite, no FIG.

Daniela dedicou o show inteiro a Dominguinhos e contou que não tem como homenagear o sanfoneiro com uma só canção. “Me sinto responsável por dar continuidade ao seu legado, levando adiante o que foi esse ser de muita luz”. Ela também parabenizou o FIG e outros eventos culturais do estado. “O Festival de Inverno de Garanhuns é uma riqueza cultural. Estou encantada com esses festivais que vocês fazem aqui em Pernambuco”.

Também se apresentaram, na mesma noite, o maestro João Carlos Martins com a Orquestra Jovem de Pernambuco e a cantora Kiara Ribeiro. Os shows do FIG na Guadalajara continuam até este sábado (27), com atrações nacionais e internacionais.

< voltar para home