Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival de Inverno

Noite de bandas pernambucanas na Guadalajara

Até a cantora Roberta Sá entrou no clima e fez referências ao estado

Encontro de pernambucanos, na segunda-feira (16/7), no palco e nos bastidores garantiu boas surpresas ao público que conferiu as apresentações na Esplanada Guadalajara durante o 22º Festival de Inverno de Garanhuns, evento promovido pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Cultura e da Fundarpe, em parceria com a Prefeitura Municipal. Lucas Notaro e os Corajosos abriu a programação e foi seguido por Di Melo e Madeira Delay, Mombojó, China e a cantora potiguar Roberta Sá.

A primeira atração tocou composições próprias e comprovou que Garanhuns também tem o seu celeiro de talentos. Com batida forte e voz firme, Lucas Notaro se sentiu bastante à vontade e em vários momentos interagiu com a plateia. Quando a banda Madeira Delay começou a tocar caía uma garoa, mas com a presença do cantor e compositor pernambucano Di Melo ficava difícil não participar daquela grande celebração.

Enquanto fazia poesias e ensaiava alguns passinhos diante do público, o Imorrível, como é conhecido, fez a alegria dos fãs, que recordaram seus sucessos, e conquistou a graça de jovens, que têm se aproximado cada vez mais de seu trabalho. Não era difícil encontrar moças cantando e dançando ao som de Di Melo. “Estou fascinado. Não  esqueçam de mim que eu tenho muito a oferecer a vocês”, disse emocionado enquanto estava no palco.

China com Jorge du Peixe e o grupo Mombojó (Foto: Marcelo Soares/Secult-PE)

China com Jorge du Peixe e o grupo Mombojó (Foto: Marcelo Soares/Secult-PE)

 Mombojó mostrou que se preocupa bastante com os seus seguidores e fez questão de parar o show em vários momentos para agradecer o carinho. “Vocês não sabem como é bom ver vocês acompanhando nossas músicas com tanto entusiasmo”, comentou o vocalista Felipe S no palco. Em poucos meses, a banda lançará o quarto CD, que comemorará seus dez anos de história. “Fazemos questão de valorizar nosso público de maneira sincera”, completou.

China trouxe músicas conhecidas do povo e contou com a presença de outros pernambucanos durante o show, como Jorge du Peixe, da Nação Zumbi e os músicos do Mombojó, que participam de seu projeto solo. O cantor fez questão de falar sobre a falta que sente de Pernambuco. “Todo mundo aqui tá morando fora. Moramos em São Paulo. Quero convidar Felipe S para voltar ao palco e matar um pouco a saudade que a gente sente de estar junto aqui no estado”, comentou.

Roberta Sá (Foto: Marcelo Soares/Secult-PE)

Roberta Sá (Foto: Marcelo Soares/Secult-PE)

Roberta Sá foi a última atração da noite. Como não poderia ser diferente, para completar a noite pernambucana no Palco guadalajara, ela cantou, além de seu rico repertório de sambas, “Pavilhão de Espelhos”, do recifense Lula Queiroga, e “Fogo e Gasolina”, do também pernambucano Lenine. Em outras músicas, letras com referência ao coco de roda, mulheres rendeiras e a ciranda de Lia. Roberta Sá dançou ciranda e um frevo tímido, ritmo presente na canção “Deixa Sangrar”. A festa agradou o público. O auxiliar administrativo Osmano Souza saiu de Caruaru para conferir pela terceira vez a apresentação da cantora. “Gosto muito do trabalho dela. Não vejo a hora de encontrá-la novamente”, confessou.

Hoje, tem mais shows:

Palco Guadalajara (terça-feira, 17/7)

21h00 – Rogério e Os Cabra
22h00 – Maciel Salu
23h00 – Hebert Lucena
00h00 – Lula Queiroga
01h30 – Renato Teixeira, Xangai e Maciel Melo

< voltar para home