Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival de Inverno

O Palco Pop é uma festa

DJ Ravi Moreno no Palco Pop (Foto: Marcelo Soares)

DJ Ravi Moreno no Palco Pop (Foto: Marcelo Soares)

 

DJs comandam os intervalos entre shows e o encerramento da noite do Parque Euclídes Dourado

No último domingo (21), quando o show da Circo Vivant foi finalizado e pouco depois do locutor Aslan Cabral fazer suas chamadas institucionais e avisar que logo mais Bárbara Eugênia entraria no palco, o pavilhão do Palco Pop começou a balançar ao som do Afrobeat. Enquanto a técnica cuidava de fazer o trânsito dos praticáveis com os instrumentos das bandas, o DJ Ravi Moreno animava o público que esperava, dançando, pela cantora.

A presença dos DJs no Palco Pop é uma das novidades do FIG 2013. Em cada uma das nove noites de programação um DJ diferente disparará suas trilhas para animar os intervalos entre as bandas e, após o último show, fará a transição entre os Palcos Pop e Forró com um set mais longo.

A proposta é tornar o ambiente uma grande festa, animada não só pelas performances das bandas que se apresentam por lá, mas também pelos mais variados estilos de sonoros que os DJs selecionados apresentarão até o fim do festival.

Ravi Moreno acredita que a participação é uma conquista que valoriza a cena dos DJs do Recife e de Olinda. “Esse espaço que foi aberto é uma vitrine e também uma valorização do nosso trabalho”, comenta Ravi, que já participou de outros festivais, como Rec Beat, no Carnaval deste ano.

Patrick Tor4, que apresentou-se no último sábado (20), acredita que os nomes escolhidos representam uma parcela significativa dos que trabalham nas produções de festas e eventos no Recife. Para ele, a inclusão dos DJs é uma vitória que precisa ser ampliada. “Seguramente a grade reflete uma parte significante do que anda acontecendo na cena noturna da cidade do Recife/Olinda, mas acredito que pode ser feito mais e melhor, para que mais DJs de diversos seguimentos e tendências se inscrevam para tocar no FIG como as bandas”, comenta, sugerindo que os DJs tenham um espaço próprio nas próximas convocatórias do Festival.

Para Patrick Tor4, além da inscrição via edital, a presença dos DJs pode ser ampliada. “Acredito que o DJ no FIG pode e deve ser utilizado também no Palco da Esplanada Guadalajara, intercalando os shows com pequenos sets de 15 a 20 minutos e uma performance de 40 minutos ao final dos shows da Quinta, Sexta e Sábado”, sugere.

Sem Loção

Um dos nomes mais atuantes da noite Recifense, a DJ Laka K, que assina a festa de música brasileira Odara e é uma das fundadoras da Sem Loção, festa que embalou por muitos anos a vida noturna do Recife, é a DJ do Palco Pop nesta quinta-feira (25). Na sexta (26), outro DJ da Sem Loção assume os intervalos e encerramento: O Original DJ Copy, que também é residente de festas como o Brega Naite e a D.A.N.C.E.

Já no sábado, encerrando a participação dos DJs no FIG 2013, Renato Da Mata e suas pick-ups levarão a magia da música negra para o palco. Além dos nomes citados neste texto, também passaram pelo palco o DJ 440, Leon Selector, Vinícius Leso e o DJ Beto.

< voltar para home