Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival de Inverno

Oficinas inusitadas movimentam o Festival de Inverno de Garanhuns

Aulas de foto para deficientes auditivos e de teatro lambe-lambe estão entre as opções de formação cultural. A maioria das ações começa na segunda-feira do festival, dia 22 de julho, em diferentes locais.

Como educar o olhar de modo a ver a realidade de forma especial, saindo da banalidade? Esse é um dos desafios de ensinar fotografia. E o que dizer de compartilhar a arte com aqueles que não podem ouvir? Dizem que os portadores de alguma deficiência tendem a apurar mais os sentidos que possuem. O fato é que a fotografia pode ser utilizada por eles como mais um instrumento de comunicação, de forma a “quebrar barreiras da socialização”. É o que aposta o projeto FotoLibras, que fará parte da programação de formação cultural do 23º Festival de Inverno de Garanhuns, de 22 a 26 de julho, na Aesga.

Ainda no campo da fotografia, a jornalista Mariana Lima, pós-graduada em Gestão e Produção Cultural, facilitará uma oficina de elaboração de projetos, que busca capacitar jovens sobre o mundo da produção cultural. Contando com momentos teóricos e atividades práticas, a oficina abordará conceitos básicos das políticas de cultura no Brasil, tipos de financiamentos e elementos de um projeto cultural, em especial ao que se refere à linguagem da fotografia. Que tal adentrar num universo paralelo, produzir uma “caixa misteriosa” de onde brota o menor teatro do mundo, o lambe-lambe? Na oficina da Cia Andante, de Santa Catarina, os participantes construirão seu primeiro espetáculo de teatro lambe-lambe, partindo da utilização de objetos e materiais simples, como caixa de papelão. Serão ensinados princípios básicos de manipulação, construção da caixa mágica com iluminação e concepção de sonoplastia e intervenção.

Se o seu desejo é o de se descobrir palhaço, Bóris Marques, um dos fundadores da Escola Pernambucana de Circo, compartilhará técnicas do palhaço brasileiro, pesquisando a poética do riso de cada um. Farão parte das atividades da oficina dinâmicas aplicadas à prática do palhaço, treinamento de clacs, gags e cascatas, pesquisa do gestual do palhaço brasileiro, entre outros experimentos e práticas. Para os que apreciam a arte feita com barro, o festival oferece oportunidade única de aprender com o neto de Mestre Vitalino, Elias Vitalino. O artesão herdou do avô o dom de modelar o barro e há mais de 40 anos trabalha na arte que em sua família tem passado de geração em geração.  A oficina “Aprendizes de Vitalino”, oferecida para o público em geral, a partir de 5 anos, busca retransmitir a arte para as novas gerações.

Confira a grade completa das oficinas aqui  e programe-se. As inscrições ainda estão abertas.

Para se inscrever:

- Secretaria de Cultura de Garanhuns (Centro Cultural Alfredo Leite Cavalcanti, situado à Praça Dom Moura, s/nº, Centro, Garanhuns/PE) para as ações da Aesga, Praça da Palavra, Galeria das Artes, Escola Henrique Dias e Casa da Música.

- Escola Municipal Ranser Alexandre Gomes (Rua Campos Sales, s/nº, Nordeste –Magano, Garanhuns/PE), para as ações que acontecerão na própria escola.

- Castainho, para as pessoas das comunidades quilombolas, indígenas e rurais. Informações (81) 3184 3124.

Aqueles que não residem no município e desejarem se inscrever devem entrar em contato com a Diretoria de Formação da Fundarpe/Secult pelo endereço eletrônico oficinasfig2013@gmail.com ou pelos telefones (81) 3184. 3113 ou 3184.3109.

As inscrições estão sujeitas à quantidade de vagas de cada oficina.

 

< voltar para home