Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival de Inverno

Palco Pop reúne a vanguarda musical do Festival de Garanhuns

Projeto CCOMA, do Rio Grande do Sul (Foto: Marcelo Soares)

Projeto CCOMA, do Rio Grande do Sul (Foto: Marcelo Soares)

“É muito significativo pra gente, que trabalha com música eletrônica, tocar num palco escrito pop e forró aqui atrás”. O comentário, feito pelo percussionista Swami Sagara, do Projeto CCOMA, uma das atrações que abriu a primeira noite do Palco Pop, refere-se aos experimentalismos da dupla de Caxias do Sul, que mistura batidas eletrônicas, escaleta, baião, trompete e teremim com samples de artistas como Di Melo, cumbias e outros ritmos latinos. Com tantas referências, o Projeto CCOMA é uma colagem rica e complexa, difícil de definir em palavras.

O espaço montado no parque Euclides Dourado já tradicionalmente abriga, no começo da noite, as atrações do Palco Pop, e, depois de uma virada técnica, artistas e grupos de forró madrugada a dentro. No caso específico dos shows do primeiro turno, 45 atrações vão compor um mosaico de vertentes musicais, mas que pode ser sintetizada em uma única palavra: Pop.

O termo pode parecer simplório, por sugerir de forma mais imediata o popular no sentido de fama fácil,  música descartável, feita para tornar-se sucesso comercial. No entanto, o termo Pop também pode remeter-se à cultura pop, um conceito mais amplo, que abriga tanto o pop dito “descartável” como os experimentalismos da guitarra de Juliano Holanda, os trompetes distorcidos do CCOMA, o balanço olindense do Bonsucesso Samba Clube, as batidas do DJ 440.

Se o Pop pode ser entendido como uma expressão que lida com elementos estéticos cotidianos e midiáticos, transformando-os em obras artísticas que falam e simbolizam o nosso tempo, o termo é o mais apropriado este palco do FIG. É lá que pode-se ver e ouvir a música pop em sua melhor forma.

DJ

Uma das novidades do Palco Pop deste ano é a figura do DJ. Diversos profissionais de cena noturna recifense compõem, ao longo de todo o festival, uma amostra do que pode ser ouvido nos ambientes festivos da capital pernambucana. Coube ao DJ 440 abrir a primeira noite, enchendo de música os intervalos entre as atrações. No sábado (20), é a vez de Patrick Tor4 assumir a programação musical. Já no domingo (21), é a vez de Ravi Moreno.

20/07/2013 | Compartilhe: Facebook Twitter

< voltar para home