Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival de Inverno

Programação de Circo do FIG é um convite a experiências libertadoras

Apresentações no Parque Euclides Dourado serão sempre às 16h. Palco Som na Rural e a Praça da Palavra também recebem ações da linguagem.

Jan Ribeiro/Secult-PE

Jan Ribeiro/Secult-PE

Índia Morena, Patrimônio Vivo de Pernambuco, lançará o livro ‘Dramas Circenses’, na Praça da Palavra Raimundo Carrero

Por Marcus Iglesias

No universo das artes, o ambiente do circo é um dos mais arrebatadores. A tradição que se renova pela diversidade das expressões que ganham o picadeiro e emociona as crianças (de todas as idades, sim) é destaque da programação do 28º Festival de Inverno de Garanhuns. A liberdade artística, tema e homenageada desta edição, vai atrair milhares de pessoas durante os oito dias de apresentações na Lona montada no Parque Euclides Dourado. Neste ano, os polos Som na Rural e Praça da Palavra – esta última com a presença de Índia Morena, Patrimônio Vivo de Pernambuco – também recebem apresentações.

Divulgação

Divulgação

Uma das apresentações previstas na Lona do Circo no Parque Euclides Dourado é o número aéreo ‘Um café da manhã’

Segundo Zezo Oliveira, assessor da Coordenadoria de Artes Cênicas da Secult-PE, os números a serem apresentados dialogam diretamente com o tema da liberdade, antes de qualquer coisa, pela essência que carregam consigo. “A maioria desses dramas são baseados em fatos reais do comportamento de nossa sociedade e transformados em artes por pessoas sensíveis. Histórias universais, contadas em todo o Brasil e em outros países. É a beleza de perceber que a arte consegue transpor a todas as pessoas”, reforça Zezo.

Uma das apresentações previstas na Lona do Circo no Parque Euclides Dourado é o número aéreo Um café da manhã, no domingo (22), que conta a história de um casal prestes a romper o relacionamento. A artista Ana Coll interpreta uma mulher independente, que está em busca de satisfação pessoal em sua vida. Já Kadu Mendes, faz um homem solitário que não vê muito sentido na vida. Sem trocar uma palavra, os artistas contam a história baseada no poema francês de Jacques Prévert, Déjeuner du Matin.

“Esse número leva o mesmo nome do nosso coletivo e hoje está um pouco maior. No início éramos apenas eu e o Kadu. Depois convidamos um recifense, o Ronaldo Cahin, para fazer nossa direção, e hoje contamos com outras pessoas na equipe, como figurinista, iluminador e produção”, conta Ana Coll. “Tudo começa no ar, e a última cena também é no ar. Um número totalmente adaptado pra que as pessoas tenham a sensação de estarem flutuando”.

Divulgação

Divulgação

Além de Ana Coll, quem também entra em cena durante o número ‘Um café da manhã’ é o acrobata Kadu Mendes

Sobre o tema proposto pelo Festival de Inverno este ano, Ana Coll opina que “a gente precisa trazer de fato o debate sobre a liberdade, seja de expressão ou de escolha. Acredito que o número traz a discussão de assuntos importantes, como o feminismo e a liberdade de gênero. A personagem se liberta dessas amarras. Sofre como o término, mas percebe um novo ciclo se abrir na sua frente”.

Quem também estará no FIG este ano no domingo (22) é o acrobata Cesar Rossi com o número Tempo de Um, apresentado pela Cia Tempo Cyr Wheel. A companhia tem como objetivo difundir a atividade da Roda Cyr no país e, de acordo com o artista Cesar Rossi, reflete o cotidiano e o despertar de cada manhã das pessoas.

Divulgação

Divulgação

Quem também estará no FIG este ano é o acrobata Cesar Rossi com o número ‘Tempo Um’, um dos apresentados pela Cia Tempo Cyr Wheel

“Apresento no picadeiro um personagem que sempre tem um pouco de pressa, correndo contra o tempo pra acordar e começar suas atividades do dia. Acho que ele tem tudo a ver com o que o Festival de Inverno de Garanhuns traz como discussão este ano porque meu número fala da sensação de se desprender do tempo, das cobranças”, explica Cesar Rossi.

Outro destaque da programação de Circo do FIG 2018 é a presença de uma das maiores representantes da linguagem em Pernambuco, a Patrimônio Vivo Índia Morena. Na quarta-feira (25/7), Dia Internacional da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha, às 15h, na Praça da Palavra, ela lançará ao público o livro Dramas Circenses.

Jorge Clésio, assessor de Artes Circenses da Secretaria de Cultura, ressaltou a importância deste momento durante o Festival de Inverno. “As artes do circo têm se mantido de geração em geração, ao longo da história de humanidade, através da linguagem oral. Faz pouco tempo que o circo entrou em processo de sistematização e pesquisa, e ainda temos poucos escritos sobre esta arte milenar. Os dramas circenses registrados no livro de Índia Morena têm relevância singular, especialmente por vir de um Patrimônio Vivo de Pernambuco, que tem a arte circense no coração desde quando criança”.

Rodrigo Ramos/Secult-PE

Rodrigo Ramos/Secult-PE

“Os dramas circenses registados no livro de Índia Morena têm relevância singular, especialmente por vir de um Património Vivo de Pernambuco, que tem a arte circense no coração desde quando criança”, opina Jorge Clésio, assessor de Artes Circenses da Secult-PE

Para Williams Santana, conselheiro de Circo do Conselho Estadual de Política Cultural, trazer o tema da liberdade, para um festival múltiplo como é o FIG, é algo oportuno e necessário. “E o circo sempre foi um espaço da diversidade e da pluraridade de expressão, onde as pessoas soltam as amarras do pensamento, onde se pode voar, ser outra pessoa e rir de si mesmo. Mas o circo é um ambiente machista e com preconceito e a gente pode aproveitar o tema pra provocar uma reflexão sobre esse espaço, que precisa soltar outras amarras sobre a lona. Salve o FIG, o circo e a liberdade”.

Os ingressos de cada dia da programação da Lona de Circo no Parque Euclides Dourado estarão sendo distribuídos de segunda a sexta-feira, das 11h às 12h30. Já os espetáculos vão começar às 16h. Serão distribuídos por dia 1400 ingressos, e na hora da fila adultos podem pegar duas entradas e crianças podem pegar uma.

PROGRAMAÇÃO DE CIRCO DO 28º FESTIVAL DE INVERNO DE GARANHUNS
LONA DE CIRCO – PARQUE EUCLIDES DOURADO
Horário: 16h

SÁBADO, 21/07
O CIRCO DA FAMÍLIA VIDAL
DISNEY CIRCO | JOÃO PESSOA-PB

DOMINGO, 22/07
CENA CIRCO: MOSTRA DE NÚMEROS CIRCENSES
Sinergia – Duo Simetria: Helder Vilela & Paulo Maeda – SP
Tempo de Um – Roda Cyr: Cesar Rossi – SP
Um Café da Manhã – Double Trapézio: Ana Coll & Carlos Senra – SP
Duo Mesaloco: Jonathan Marinho & Alison Santos – PE
Simsalabim – Mágica: Erisson Correia – PE
Gardênia Palhaça – A Bailarina: Luiza Santa Cruz – PE
Trio Paradadura: Jonathan Marinho, Wallace Bruno & Ranielson Gomes – PE
Malabares: Michel Gomes & Cleiton Orman – PE
A Mágica Perfeita: Mickael Marvey – PE

SEGUNDA-FEIRA, 23/07
UM SHOW DE RISOS & ALEGRIA
CIRCO NAWELLINGTON | LAJEDO-PE

TERÇA-FEIRA, 24/07
ARTE, LUZ, MÚSICA E MUITA ALEGRIA!
CIRCO ITINERANTE ALVES | JABOATÃO DOS GUARARAPES-PE

QUARTA-FEIRA, 25/07
CIRCO ALAKAZAM, HOJE É DIA DE CIRCO!
CIRCO MÁGICO ALAKAZAM | PALMARES-PE

QUINTA-FEIRA, 26/07
A FESTA CONTINUA
EMPYRE CIRCUS | RECIFE-PE

SEXTA-FEIRA, 27/07
O CIRCO EXISTE, OLHE PARA ELE
AMERICAN CIRCO | CARUARU-PE

SÁBADO, 28/07
PICADEIRO PERNAMBUCO – A TRADIÇÃO MILENAR
TRUPE CARCARÁ | CABO DE SANTO AGOSTINHO-PE

SOM NA RURAL – PARQUE EUCLIDES DOURADO

Domingo, 22/7
HORÁRIO: 19h (abertura da programação musical)
NÚMERO CIRCENSE: SINERGIA – DUO SIMETRIA: HELDER VILELA E PAULO MAEDA – SP

PRAÇA DA PALAVRA RAIMUNDO CARRERO

Quarta-feira, 25/7 – DIA INTERNACIONAL DA MULHER NEGRA LATINO AMERICANA E CARIBENHA
15h – Lançamento de Livro | Dramas Circenses, com Índia Morena (Patrimônio Vivo de Pernambuco)

< voltar para home