Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival de Inverno

Rock, jazz e choro: uma noite de belas performances no Palco Instrumental

No ponto alto da noite de terça (17/7), Orquestra Camarones Guitarrística convidou Antônio de Pádua (Foto: Ricardo Moura /Secult-PE)

No ponto alto da noite de terça (17/7), Orquestra Camarones Guitarrística convidou Antônio de Pádua (Foto: Ricardo Moura /Secult-PE)

Na noite desta terça (17/7) artistas do Rio Grande do Norte roubaram a cena do Palco Instrumental do 22º Festival de Inverno de Garanhuns. Pela primeira vez em Pernambuco, Antônio de Pádua apresentou impressionantes interpretações para clássicos do choro e composições próprias, baseadas na tradição musical brasileira e na cultura popular. Sua formação erudita e a predileção pelo jazz fizeram de seu show um espetáculo, que merece ser visto mais vezes. Sua destreza é igual, tanto no violão, como no cavaquinho ou trompete.

Pádua veio a Garanhuns com a família, que participa de sua banda. A esposa Roberta canta e toca percussão; e os filhos, Mateus e João Vitor, tocam respectivamente bateria e flauta transversal. Antes da apresentação terminar, ainda houve tempo para homenagear Luiz Gonzaga com um trecho de Assum preto no trompete.

No fim da apresentação, uma fila de novos fãs aguardava para conversar e comprar o CD do músico. “É um belo show, de família talentosa, que transmite harmonia. Gostei muito, inclusive deste espaço maravilhoso e bucólico, perfeito para a sensibilidade e intimidade que está na alma da música instrumental”, diz a professora Cristina Tavares, de Garanhuns.

Na sequência, a Orquestra Camarones Guitarrística encerrou a programação do Palco Instrumental com um show de primeira qualidade. A diversão no palco, premissa indispensável para o rock inspirado em bandas seminais como Ramones, AC/DC e Pixies, foi a principal meta do quinteto potiguar, que conciliou arranjos de surf music e rockabilly com reggae e guitarradas do Pará. Durante a apresentação, uma “jam” inédita entre o grupo e Antônio de Pádua.

“Ele é um dos melhores músicos que eu conheço”, diz o tecladista da Camarones… , no backstage. Ele ainda informa que Garanhuns é a 13ª cidade no mapa da turnê da banda, que nos próximos dias estará no Rio Grande do Norte, Maranhão e Pará. Vale a pena conferir. Informações completas no site www.camarones.com.br.

A chuva fina não chegou a atrapalhar o movimento no Palco Instrumental, mas certamente favoreceu o concerto da Igreja de Santo Antonio, promovido pelo projeto Virtuosi na Serra. É a oitava edição do evento, que começou com uma homenagem a Claude Debussy, feita pelo pianista Kasparas Uinskas, da Lituânia. A Igreja se mostrou local apropriado para a sintonia com o público. Algumas pessoas acompanhavam o concerto de olhos fechados. As 21h, Uinskas volta ao altar, desta vez acompanhado do violinista russo Nikita Borisoglebsky, para executar composições de Beethoven, Debussy e Grieg.

O 8º Virtuosi na Serra continua ate o próximo sábado, último dia do 22º FIG.

< voltar para home